The Amazing Spider Man 2

Lançamento: 01 de maio de 2014
Com: Andrew Garfield, Emma Stone, Jamie Fox
Gênero: Fantasia – Ação – Aventura
Chorei, confesso… eu chorei assistindo ao Espetacular Homem Aranha 2 – A ameaça de Electro. Na minha humilde opinião, é um dos melhores filmes de super-heróis dos últimos tempos. Não sei nem por onde começar escrevendo, os efeitos incríveis, a trilha maravilhosa, o figurino, a atuação dos atores… serão muitos elogios para um só filme! 
O filme inicia contando os últimos momentos dos pais de Peter Parker (Andrew Garfield), Richard Parker (Campbell S. Michael) e Mary Parker (Embeth Davidtz) em um vídeo misterioso gravado pelo pai às pressas, e o momento em que Peter é deixado na casa dos tios May (Sally Field) e Ben (Martin Sheen). É possível ver a dor nos olhos do pai ao deixar o menino, e as cenas seguintes mostram os pais em um avião, aliviados por deixar Peter em segurança, mesmo que isso signifique nunca mais vê-lo. O avião, não é seguro como eles imaginavam, e ele sofre um atentado, porém, segundos antes da morte, Richard finaliza um download, deixando o telespectador ansioso por respostas.

Anos passam-se e Peter já está se formando no ensino médio, sempre combatendo o mal e com juras de amor à bela Gwen Stacy (Emma Stone). Tudo vai bem na vida de Peter, exceto pela lembrança do passado, e a promessa feita ao falecido pai de Gwen. Peter jurou se afastar dela, para assim mantê-la em segurança. Mas como ficar longe do amor de sua vida? Assim, no jantar de formatura da família de Gwen, Peter está transtornado com a situação, e Gwen, não suportando, termina o relacionamento com Peter.

Obviamente o aracnídeo fica abalado, são muitas dúvidas e dores. Não poder ficar com seu amor, não entender o significado da bolsa que seu pai lhe deixou, nem as coisas inúteis dentro dela. Nada faz sentido…e Peter fica devastado. Nesse meio tempo, sem amigo de infância Harry Osborn (Dane DeHaan) retorna a cidade, após oito anos em um internato, para assumir o controle da gigante Oscorp após a morte de seu pai. No leito de morte, o pai de Harry revela que possuí uma terrível doença genética, e infelizmente Harry também a possui. Entrega para Harry, um estranho dispositivo, e diz para o filho, que Harry terá sucesso no que ele começou… deixando-o muito confuso e abalado pela descoberta.
Através do dispositivo, Harry descobre que o pai trabalhava em maneira de se curar, porém a cura envolvia o laboratório que o pai de Peter trabalhava junto com Norman Osborn (pai de Harry), laboratório este, fechado há muitos anos. Harry e Peter retomam a amizade, e Harry nota, através das fotos que Peter tirou do Spider, que ele deve ter algum contato, ou até mesmo… conhecê-lo! Harry pede para Peter que convença o Homem Aranha a gentilmente doar um pouco do seu sangue, pois, pela dedução óbvia de Harry, o Spider é a prova viva que a teoria do pai estava certa… tudo sairia perfeito no plano, não fosse a negativa do próprio Homem Aranha a Harry.

Quando Harry pensava não ter mais volta, sua secretária lhe dá a informação crucial… o veneno foi extraído de todos os animais antes de o laboratório ser fechado, e todo o material foi armazenado na própria Oscorp. Agora nem preciso dizer o que aconteceu né? Problemas à vista!
Em outro núcleo do filme, o trapalhão e mal-amado, Max Dillon (Jamie Foxx), fica realizado quando seu ídolo Homem Aranha lhe salva da morte. Ambos conversam alguns segundos, e o aracnídeo, com todo seu carisma, consegue ganhar o coração de Max. No dia do aniversário de Max, os colegas sem coração, o fazem ficar trabalhando além do expediente, em um problema elétrico na Oscorp. Sozinho, Max tenta resolver o problema e acaba caindo em um tanque cheio de enguias-elétricas, levando muitos choques e o resultado? Electro! Como a coisa pode piorar? Electro e um Harry transformado trabalhando juntos, contra o Spider. Muitas reviravoltas ocorrem, Gwen e Peter formam o casal perfeito, Electro passa a detestar Peter por achar que ele é egoísta e quer todos os holofotes para ele…e Harry?
O que falar deste filme? Os efeitos visuais, perfeitos, o 3D impecável, os efeitos sonoros e trilha sonora com o timing exato. Não esquecendo é claro, das atuações, igualmente boas. Na minha opinião, os destaques são: Jamie Foxx como o lunático Max; Dane como Harry Osborn, de rico e poderoso para louco descontrolado; Emma como Gwen rendem boas risadas e também lágrimas; e claro, Andrew como Peter estava demais, ele consegue ser gurizão, super-herói, romântico, raivoso, investigativo… enfim, multiuso! 
Espero que gostem do filme tanto quanto eu! Quando “Batman – O Cavaleiro das Trevas” estreou, eu notei que um novo patamar de filmes de super-heróis estava surgindo, e achei que este filme fez jus a nova era de filmes! Contou com um toque sombrio, com bastante ação, com todas as explicações e realismo que adoramos. 
Corram enquanto ainda está em cartaz!
XO!

rela
ciona
dos