Malévola – Crítica

16 jun, 2014 Por Lili Dalpizol

Maleficent

Lançamento: 29 de maio de 2014
Com: Angelina Jolie, Elle Fanning, Sam Riley
Diretor: Robert Stromberg
Gênero: Fantasia
Malévola é a nova aposta da Disney para os contos de fadas, em que o personagem principal não é a Princesa, mas sim a Bruxa! Ao assistir ao filme, mesmo que com outra visão, ainda é a história de “A Bela Adormecida” com todos os elementos principais e bem conhecidos pelo público de várias gerações.
Vamos aos detalhes? Malévola é uma jovem fada que vive em Moors, um reino cheio de magia e bondade… reino esse que faz divisa com o reino dos humanos, governado por um Rei opressivo, e que não suporta a ideia de não poder controlar Moors. 
Malévola é bondosa e amorosa, e igualmente a todos em Moors, nunca deixou o seu reino, e nem viu nenhum humano. Até que certo dia, a jovem fada conhece o curioso menino Stefan. Eles se tornam amigos, e com o tempo, acabam apaixonando-se. Mas diante de realidades tão distintas, cada um vive a sua vida, separados. Malévola torna-se protetora de Moors, e Stefan torna-se membro da Guarda Real do Rei.

O Rei, cada vez mais ganancioso, declara guerra contra Moors, e ataca-os. Malévola defende seu reino bravamente, juntamente com outras criaturas mágicas, colocando os humanos para correr! O Rei, no seu leito de morte, e sem filhos para lhe suceder no trono, declara que quem matar Malévola, será o novo Rei por direito, após a sua morte. Stefan, tornou-se mais ganancioso ao virar adulto, e faz tempo que prefere o trono ao amor e amizade de Malévola. Porém, a nossa bruxinha não sabe disso, e permite que Stefan se aproxime, e obviamente, ele lhe trai. A traição a Malévola, torna o ambicioso guarda em Rei, e a doce fada em Malévola, que bem conhecemos.
Malévola torna-se amarga e fria, intitulando-se Rainha de Moors. Faz um importante aliado, Diaval, que está sempre cuidando da vida no reino dos humanos e lhe mantém informada de tudo. E o dia da vingança chega mais cedo que Malévola pode esperar. O Rei Stefan teve uma filha, a Princesa Aurora.
No batizado da menina, Malévola aparece sem ser convidada, é claro, e deseja dar um presente a pequena Princesa. O presente, como todos sabem, trata-se da maldição. Aos 16 anos, a Princesa irá espetar o dedo no fuso de uma roca de fiar e cairá em um sono profundo. Primeiramente a maldição deveria ser sem nenhuma possibilidade de reversão, mas a pedidos das três fadas bondosas e do Rei Stefan, Malévola informa que a maldição poderá ser desfeita apenas e somente, por um beijo de amor verdadeiro.

O Rei Stefan, não suportando a possibilidade de perder a jovem Aurora, manda-a para viver fora do Reino, junto com as três fadinhas bondosas. Tranca todas as rocas do reino em um quarto no castelo, e ordena que as fadas tragam a jovem Aurora de voltar para o castelo, um dia após o seu aniversário de 16 anos. Malévola vê os anos passarem, sempre observando os passos da pequena “beast” como passa a chamar a menina. Não vou contar mais detalhes do filme, para não estragar a surpresa para ninguém, mas muitas coisas que não são abordadas na versão de 1959, são tratadas agora, e que fazem muito mais sentido que a original.
Um show à parte ocorre com os efeitos do filme. É incrível de ver, os efeitos em 3D e os efeitos pirotécnicos, enfim, é um ótimo trabalho realizado pelos produtores. Os atores são realmente bons e quase não acreditei quem era a fadinha Knotgrass, ninguém menos que a nossa odiada Dolores Umbridge de Harry Potter, Imelda Staunton. Eu particularmente tenho uma aversão ódio tão grande a Umbridge, que foi difícil me adaptar a essa atriz fazendo um papel de fada! Hahaha! Mas, Ok, consegui! As outras duas fadinhas Thistlewit e Flittle são interpretadas por Juno Temple e Lesley Manville respectivamente. Juntas, as três fadinhas proporcionam boas risadas ao longo do filme!

Angelina Jolie dá vida a Malévola, e tenho que dizer… ela está incrível. Parece que nasceu para este papel! A algum tempo sem um papel grande, Angelina decidiu, junto com a família, que este era um papel interessante, e que assim ela poderia mudar os ares um pouco. A filha de Jolie, Vivienne Jolie-Pitt faz uma participação no filme, ela é a Princesa Aurora mais nova. Jolie deu uma entrevista recentemente, dizendo que ela e Brad, não pretendem influenciar os filhos a entrarem no mundo cinematográfico, na verdade não fazem questão nenhuma, mas o problema é que nenhuma das crianças que participaram das seleções para viver a jovem Aurora, conseguiram segurar o choro ao ver Malévola! Foi assim que surgiu a ideia da participação da Vivi no filme! E ela está uma fofa ao lado da mãe!
O figurino de todos os atores está impecável, obviamente, mas o da Malévola, é demais! Com a evolução da sua personagem, o figurino vai mudando junto, de um ar inocente para batalha até chegar no clássico roupa sombria! Muito bem pensado!
Espero que a Disney tome gosto por essa nova visão dos contos de fada, e façam outras refilmagens, pois achei muito legal! É emocionante, tem coisas novas, coisas que todos conhecem, falas consagradas, enfim…diversão certa! Quem ainda não viu, pode correr pros cinemas que ainda dá tempo, e se puderem assistam em 3D, vale muito a pena! Não esqueçam de passar aqui na Estante e contar tudo que acharam do movie!
XO!

rela
ciona
dos