Resenha: Destino

27 ago, 2014 Por Joi Cardoso

Título Original: Matched

Autora: Ally Condie
Ano: 2010
Editora: Suma de Letras
Páginas: 240
Compre aqui

Hoje vim falar sobre um livro que me surpreendeu e que foi super prazeroso de ler. Eu amo distopias e primeiramente, fui atraída por isso. Eu sabia que continha um triângulo amoroso na história, mas logo fui sugada por algo bem construído e principalmente muito, mas muito bem narrado pela a autora Ally Condie.

Este é o primeiro volume da trilogia Destino e eu já virei fã absoluta. Não é para menos que os direitos já foram comprados pela Disney. O enredo se mostrou muito mais do que um clichê distópico, me mostrou uma história de luta com nuances poéticas sem igual, fiquei amarrada ao livro do início ao fim e agora vou contar um pouquinho para vocês. Em Destino, conheceremos a vida de Cassia Reyes, narradora da história. Cassia vive com sua família em Oria, uma província controlada pela Sociedade. Esta Sociedade tem uma ordem estabelecida, é quase ditadora e mantém regras duras. Já imaginou ter toda sua vida controlada pelo governo? Ter sua vida traçada da maneira que eles preferem, sem poder ter escolhas? Aqui, o governo escolhe seu futuro esposo baseado em seus genes, escolhe a alimentação que você come, como você deve praticar exercícios, a hora que deve dormir, a carreira que deve seguir, a maneira que deve se divertir em seu tempo “livre” e até a hora exata que se deve morrer.

Você acha que não tem nada aqui porque nós não tentamos resistir. Mas tem palavras em nossas cabeças que ninguém mais conhece. […] Nós temos coisas de valor, mas vocês nunca vão conseguir encontrar por que nem sabem como procurar.

Apesar de tudo isso, Cassia confia no sistema, pois cresceu tendo como referências sua família, sabendo que estas são as melhores chances para sobreviver e ter um futuro. Pelo menos até completar seus 17 anos de idade, agora que já tem a idade necessária, ela foi incluída no sistema de pares. Este sistema é responsável de unir você a outra pessoa, ou seja, seu futuro esposo, uma pessoa que você nunca viu que pode morar em até outra província. Porém, parece que nossa amiga ganhou na loteria, na noite do seu grande banquete de pares é um rosto familiar que Cassia vê na tela de seleção.

Cassia descobre que seu par será Xander Carrow, seu melhor amigo e confidente. Tudo parece inesperado, mas ela não poderia estar mais feliz com a escolha que a sociedade fez para ela. Cassia tinha um futuro garantido ao lado de uma pessoa que ela aprendeu a amar desde pequena, isso raramente acontecia. Nesta mesma noite, ela ganhou um cartão com dados do seu par (como se isso fosse necessário para eles) e no dia seguinte resolveu conferir os dados no terminal em sua casa, mas o inesperado acontece.
Na tela em vez do rosto de Xander, aparece outro rosto, de outro rapaz. Este rosto é tão familiar quanto. Ky Markham também é um amigo de infância de Cassia. Ky carrega um fardo extra nos ombros, ele tem uma condição desfavorecida em relação aos outros jovens e parece que só ele e Cassia sabem disso. Por este motivo, seu nome nunca poderia ter sido incluído na seleção de pares. Mas por que apareceu na tela de Cassia? Ela teria como escolher?

Penso em como a melhor maneira de voar talvez seja com as mãos cheias de terra, para que a gente nunca se esqueça de onde veio, e de como pode ser difícil caminhar, às vezes.

Eu simplesmente amei esta distopia, a forma que a autora se preocupou em detalhar a maneira que a sociedade funciona e o quão funcional é ela, é incrível. Não temos muito ideia de localidade e tempo, mas pelo que temos até o ponto final de Destino, dá para sentir que muitas informações da parte distópica ainda está por vir, mas eu me senti totalmente ambientada a história, como se eu participasse de tudo.
E o que falar do relacionamento desses personagens? Normalmente, em triângulos amorosos o leitor sempre tende a seguir um #teamfulano ou # teamciclano certo? Mas o que fazer quando os dois personagens em questão são perfeitos? Foi difícil viu e será difícil para Cassia também. Durante o livro, por motivos nada aleatórios, de alguma maneira, Cassia começa a conhecer mais Ky e conhecer mais de seus segredos, o porquê dele tentar não ser visto pela sociedade e preferir sempre viver as sombras dos amigos.
O inevitável acontece e Cassia e Ky indo contra todas as regras, se apaixonam, mesmo sem nunca se tocarem, o amor deles vai crescendo pouco a pouco, as certezas que Cassia tinha sobre sua vida e seu futuro se foram e ela já não tem mais segurança de nada. Cassia começa a acordar para outra vida, e percebe como a vida dela e de todos a sua volta são manipuladas pelo governo e para conseguir este amor, ela vai lutar contra esta imposição.

Não me importo de roubar da Sociedade, mas não vou roubar mais nada de Xander. Mesmo se doer, preciso contar. Pois de um jeito ou de outro, não importa a vida que eu construir, ela precisa ser erguida sobre a verdade.

Agora ela quer tudo que é dela por direito (ou deveria ser), não só o poder de escolher seu par, mas também de escolher como deve ou não levar sua vida, e isso é o que a Sociedade mais teme. Agora ela é uma rebelde calada. O crescimento de Cassia durante do livro foi notável e gratificante. Acompanhar ela deixar o conformismo de lado e querer lutar pelas suas escolhas, sua liberdade e seu livre-arbítrio nos promete um envolvimento total com a trama e com os outros personagens.
Será ela capaz de aguentar toda esta pressão, deixar para trás uma vida perfeita e ir em busca dos seus desejos, indo contra tudo que ela sempre acreditou? Será assim tão verdadeiro este amor? Mesmo sabendo que, indiretamente, foi a sociedade que mostrou o rosto de Ky para ela? E Xander onde fica no meio de tudo isso? É isso que vamos descobrir na trilogia que eu amei com todas as letras. Destino é um livro regado de luta, poesia e romance sem ser nada meloso, é incrível como você consegue sentir na pele toda a opressão que esta população sente e como todos estão impotentes e submissos a ele. Esta população clama por um grito de liberdade pois sem escolhas estão todos presos por esta ilusão. A mensagem? Sempre questionem!
Confiram aqui, o booktrailer do livro.

rela
ciona
dos