Gone Girl

Lançamento: 02 de Outubro de 2014.
Com: Ben Affleck, Rosamund Pike, Tyler Perry
Gênero: Suspense, Ação
Primeiramente, gostaria de deixar claro, que não li o livro “Garota Exemplar” de Gillian Flynn, portanto minha resenha será exclusivamente sobre o filme! Já que falamos sobre a autora, Gillian, vocês sabiam que ela participou diretamente do roteiro do filme? Eu particularmente fico bem feliz quando o autor participa das adaptações, me dá uma segurança, uma confiança de que as coisas não vão fugir dos trilhos!
E então, estão prontos para mais detalhes do filme? Vamos lá! O filme intercala flashbacks do presente com o passado. No passado, observamos a visão de Amy (Rosamund Pike), de como se conheceram, de todo o caminho que trilharam até chegarem ao casamento. E na visão do presente, acompanhamos a história atual de Nick Dunne (Ben Affleck), que no dia do 5° aniversário de casamento chega em casa e não encontra sua esposa em casa.
Na parte inicial, narrada por Amy, acompanhamos a linda
e confiante moça conhecendo Nick em um evento. Amy é uma
jovem muito conhecida, sua mãe a usou de inspiração para obras infantis,
em que a pequena Amy é a melhor em tudo o que faz. Com o sucesso da obra da
mãe, a real Amy, sente-se “passada par trás” pela Amy da literatura, e tenta
manter a aparência de uma jovem perfeita. Essa perfeição
acende a curiosidade de Nick, e logo ambos já estão envolvidos em uma relação.
Eles moram em Nova York e vivem o casamento perfeito, conversam sobre terem pavor de como os outros casais se transformam, da mulher
controladora ao marido ausente.

Enquanto isso, no presente, Nick conversa com a irmã gêmea Margo
(Carrie Coon) sobre como as coisas estão indo no casamento, e a irmã logo nota
que nada vai bem. Chegando em casa, Nick nota que algo está errado. A casa está
silenciosa, a mesinha de centro da sala está quebrada, mas além disso, não há sinais de
luta ou qualquer outra coisa na casa. Entrando em desespero, ele imediatamente entra em
contato com a polícia, informando o desaparecimento da esposa.
Voltando a Amy, observamos o casal passando por ótimos momentos
na agitada Nova York. Eles visivelmente têm uma ligação forte, e nada parece
poder atingi-los. Porém, tudo começa a dar errado quando Amy tem que doar boa
parte de sua poupança para os pais, e o faz, sem consultar Nick. Nesse mesmo
momento, tudo parece começar a dar errado. Nick fica sem emprego (ambos são
escritores), e sua mãe piora muito do câncer. Margo pede que Nick volte para Missouri,
e assim, o casal parte para Mississipi. Amy não sente que participou da decisão
da mudança, e não se sente nem um pouco a vontade na nova residência.

Retornando a Nick, no presente, a detetive Rhonda Boney (Kim
Dickens) não parece muito amigável ao chegar na casa do casal. Observa tudo com
muita desconfiança, e Nick, como não tem nada a temer, tenta o máximo possível
ajudá-la. Com o avançar da investigação, e diante das reações um tanto
estranhas de Nick em público, ele passa de marido preocupado com a esposa ao principal suspeito. A comoção da
comunidade em geral, e na televisão é imensa, uma vez que é Amy é famosa pelos
livros da mãe, o que só piora a situação para Nick, que passa a ser odiado por
todos.
Vou parar de contar sobre a história aqui! Quero destacar
algumas coisas que me chamaram a atenção. Obviamente a primeira delas, e sem
surpresas, é a atuação de Ben Affleck. O cara é muito bom, não tem como negar.
Ele tem uma versatilidade, uma capacidade de se adaptar às diferentes situações
dentro de um mesmo personagens que é muito bom de assistir. Mas não podemos ser injustos! A atuação da Rose é igualmente impecável.
Ela consegue perfeitamente passar a imagem da garota perfeita, esposa perfeita
até se transformar em outra pessoa, completamente diferente. A esposa
controladora que ela detestava? É exatamente assim que ela fica.

Os coadjuvantes também fizeram papéis magistrais, por isso o filme teve tantas críticas positivas! Além da história ser incrível, os atores foram ótimos! O ator que interpreta o advogado do Nick, Tyler Perry, foi muito consistente em um dos seus primeiros papéis sérios. Realmente bom!
Bom,
a trama é recheada de suspense, reviravoltas, momentos que nos deixam com
raiva, com pena, e passamos rapidamente do amor ao ódio e vice-versa! É um filme
que vale a pena assistir, não é um filme mais ou menos, é um programa que não deixa nada a desejar! Um dos melhores filmes que eu já vi hein! Não perca tempo que o filme ainda
está passando nos cinemas. Em breve, vou ler o livro e resenho aqui para vocês. Estou
louca para ler e conhecer bem os detalhes por trás destes personagens tão complexos!
Enjoy!
XO!

rela
ciona
dos