Resenha: A Zona Morta

Título Original: The Dead Zone
Autor: Stephen King
Ano: 1979
Editora: Objetiva 
Páginas: 492
Compre aqui

Stephen King é um dos autores que eu mais gosto, desde sempre. Já li vários livros dele, e foi difícil selecionar o que eu mais gostasse para resenhar para essa semana especial aqui na Estante. Pois bem, após pensar e pensar mais um pouco, resolvi resenhar este livro “A Zona Morta”, que é um dos meus TOP 10 de todos os gêneros! 

Gostaria de começar dizendo, que a leitura dos livros de King são sempre fantásticas. O homem tem uma criatividade, e nos leva a diversos cenários, com muita clareza e detalhes, mas sempre sem perder tempo e ir direto o que interessa (jeito de escrever que eu adoro!). King é atualmente o mais famoso e bem sucedido escritor do gênero de horror/suspense, e ele tem uma infinidade de livros incríveis... Mas chega de chalalá! Vamos ao que interessa!

"Todos nós fazemos o que podemos, e isso tem de ser bom o bastante… e se não é bom o bastante, temos de continuar fazendo. Nada jamais é perdido… Não há nada que não possa ser encontrado."

No prólogo, temos duas informações importantes, e que inicialmente parecem não ter nenhuma ligação. Observamos o pequeno Jonny Smith levar uma pancada na cabeça. Logo o “galo” some, e ninguém fica sabendo do incidente, nem mesmo sua mãe. Em outro cenário, observamos o jovem Greg Stillson, vendedor de bíblias, matar um cachorro a chutes. Greg sente constantes dores de cabeça, principalmente nos momentos em que a raiva toma conta do seu corpo, e sente que precisa traçar um caminho que lhe a nenhum lugar a não ser o sucesso e a grandeza.

Jonny Smith é um professor, simples e feliz com a vida que leva. Todos ao seu redor são completamente aficionados por Jonny, por seu jeito simpático e cativante de ser. Os pais moram no interior, e ele está feliz por ter sua independência. Na escola, os alunos adoram suas aulas, e atualmente, está começando um relacionamento, com a também professora, Sarah. No feriado de Halloween, Jonny convida Sarah para ir até uma feira na cidade. Lá, ele deixa todos abismados com a sua sorte na Roda da Fortuna. Ele simplesmente quebrou a banca! Após muito ganhar, sem entender como pôde ter tanta sorte, os dois vão até o apartamento dela. Sarah fica descansando, pois sentiu-se mal após ingerir um alimento estragado, e Jonny, vai embora de táxi.

No caminho para casa, em uma via de apenas 2 faixas, Jonny vê os faróis no sentido contrário do táxi, na mesma pista. Estão apostando uma corrida. Jonny tenta alertar o taxista, mas é tarde demais. Ambos colidem, gerando um enorme estrago, onde o taxista e o condutor do outro veiculo morrem, e Jonny, fica em estado gravíssimo. Na mesma época em que esta tragédia acontece com Jonny, não muito longe dali, Greg Stillson, está instalado em uma cidade do interior, e aos poucos vai ganhando a confiança de todos da cidade, principalmente dos políticos e figuras mais importantes. Seus planos para o seu futuro estão apenas começando, porém, poucos sabem do que ele é capaz quando as dores de cabeça lhe atingem.

Jonny acorda, com uma sensação estranha. Não consegue movimentar o corpo. Será que ficou tetraplégico após o acidente de táxi? O acidente, Sarah, a Roda da Fortuna. Aos poucos todos os detalhes foram aparecendo em sua mente. A enfermeira presente no quarto parece estar numa estranha mistura de surpresa-alegria-assutada quando nota seus olhos abertos, lhe encarando. Jonny toca a mão da enfermeira, e para sua surpresa, imagens veem em sua mente... de um menino. Logo Jonny percebe, é o filho da enfermeira. Irá fazer uma cirurgia, mas tudo ficará bem... Jonny fala isso para a moça... que aí sim... fica extremamente chocada. Quando os neurologistas que lhe cuidam chegam, Jonny exige saber tudo sobre o seu estado, o porquê dos pais e de Sarah não estarem ali ao lado dele. Com as constantes mudanças de assuntos dos médicos, Jonny sabe que a única maneira de descobrir o que quer é tocando em um deles. Para seu pavor, descobre que esteve em coma por 4,5 anos.

Após alguns incidentes, a notícia de que Jonny pode ver o futuro se espalha rapidamente. Inclusive na mídia. Todas as emissoras querem uma entrevista com o vidente Jonny! Mas para ele, só o que importa é Sarah, e quando ele descobre que ela já está com outro homem à anos, inclusive já tem filho.. fica desolado. Não é justo o que lhe aconteceu. Por que tanto lhe foi tirado?? E agora e ainda volta com essa paranormalidade... maldição ou seria bênção?

Após várias cirurgias, fisioterapia, muito e muito cansaço e exaustão, Jonny deixa o hospital, exatamente no dia da morte de sua mãe. Passa a viver com o pai, e tudo vai bem, até que as coisas começam a se modificar. Jonny, por acaso, ou pelo destino, conhece Greg Stillson... e o que ele descobre não é nada bom. Os planos de Greg são diabólicos, e Jonny sabe que os danos serão imensos, para muitas pessoas. Mas Jonny pode agir livremente? Ou tem algo errado com a sua cabeça? Por que algumas informações ele não consegue acessar? Ficam nessa “Zona Morta”. Será que Jonny está realmente bem?

Não vou contar mais, na verdade já contei até demais da história, e espero que quem nunca leu este livro, posso ao menos ficar tentado, após a minha resenha! Garanto à todos que o final é bombástico, e incrível! Quem já leu, por favor, deixe seu comentário sobre esse livro maravilhoso! Esta história já virou filme, em 1983, dirigido pelo cineasta David Cronenberg, e conta com Christopher Walken como Jonny Smith. Em 2002, a história foi novamente adaptada, porém para série de TV (The Dead Zone/O Vidente). Vale a pena conferir!

Enjoy, este suspense!
XO!

14 comentários

  1. Eu li esse livro há um tempo e fiquei louca quando relançaram há um tempinho atrás e comprei a minha edição. Gosto muito do estilo de escrita fascinante do Stephen King, e apesar de achar esse livro meio "lento" gosto muito de como as coisas se desenrolam.
    Depois eu vi o filme e achei bem bacana também.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Re! Acredita que ainda não li nada do King, mas preciso quebrar este tabu pessoal em breve! Beijos Joi

      Excluir
  2. Oi, Lili! Pelo visto hoje o dia está sendo de terror nos blogs! kkkk
    Tenho até vergonha de admitir que nunca li um livro do Stephen King, tenho até uns em mente que tenho muita vontade de ler, mas sempre fico com pé atrás de não gostar (Não por causa do Stephen, mas porque sou meio medrosa mesmo! rsrsrs) e nunca leio.
    O mais incrível de tudo é que o Stephen é muito criativo, mesmo ainda não tendo lido seus livros, já li muitas resenhas e fico impressionada com os enredos, não tem como não querer ler, mas como falei, sempre fico nesse impasse! rsrs
    Beijos,
    Duda - My Little Wonderland

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha curtido e volte sempre! Beijos Joi

      Excluir
  3. A Zona Morta também é um dos meus favoritos do autor, apesar de ter achado meio cansativa a parte que o Jhonny está em coma, e a vida continua, e acontece isso, acontece aquilo, e ele ainda está em coma, depois que ele acorda eu simplesmente adorei e devorei o livro, dos que eu já li dele, que até o momento foram apenas oito, esse é com certeza meu segundo favorito, ficando atrás apenas do O Iluminado...
    Não vi o filme até hoje, o filme de O Iluminado foi uma decepção tão grande pra mim que estou evitando todo e qualquer filme gravado na mesma década (sei que não tem nada a ver mas fala isso pro meu subconsciente) mas vou dar uma olhada nessa série de TV...
    Grande abraço!!!

    Leitor Antissocial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudi, ainda não li o livro, mas pretendo ver o filme, espero gostar assim como a Lili! Beijos Joi

      Excluir
  4. Ain meu Deux, não conheço o livro, mas pra comemorar esse dia de terror rs, deu uma vontadezona de ler agora haha...

    Adorei a resenha, você escreve muito bem, e só agora conheci o blog, e logo de cara deu vontade de comentar haha =]

    Um grande beijo de terror pra ti kkkk

    http://BlogSemDrama.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Lili!
    O livro é mesmo ótimo. O que eu mais gosto nos livro do King é como ele consegue transformar premissas absurdas (como as visões que o John tem através dos toques) em coisas aceitáveis.
    Não assisti o filme (ouvi comentários de que é péssimo, rsrs), mas estou assistindo a terceira temporada da série. Seguiu um rumo bem diferente do livro, mas é boa.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Lili!!

    Adoro a escrita do King e nunca vou me cansar de ler os livros dele! Ainda não li A Zona Morta, nunca havia me interessado muito por este livro, não sei porque! Mas amei sua resenha e estou louca por ele agora hahahaha
    Espero que consiga ler logo mais,não só este, mas alguns outros dele que estão na listinha! King é sem dúvidas, fantástico! *------*

    Beijos e adorei a resenha, está perfeita!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São tantos elogios a ele, e eu ainda, nunca li nada dele! Ok Ok sei que preciso ler logo! Farei em breve é uma promessa! Beijos Joi

      Excluir
  7. Nunca li na nada do Stephen e parece que ele é king mesmo! Só que não sei qual livro dele eu leio primeiro :( e sua resenha me fez ficar com vontade de ler Zona Morta primeiro!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos dois Giovani, mas pretendo ler em breve! Bjs Joi

      Excluir