Resenha: Cinquenta Tons de Cinza

Título Original: Fifty Shades of Grey
Autora: E L James
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
Páginas: 480
Compre aqui

Esperei 4 anos para ler o "tão" polêmico Cinquenta Tons de Cinza da autora E L James, na época que ele estourou não me senti nem um pouco atraída, e mesmo depois de começar a ler continuei com esta sensação. Mas por que resolvi ler então? Simples, curiosidade depois de ver o primeiro trailer da adaptação.

Antes de qualquer coisa, eu sempre acreditei que para se ter uma opinião formada sobre algo e ter argumentos para discutir sobre tal coisa, nada melhor do quer ler e ter um pouco de conhecimento sobre né?! Afinal, quem sou eu para falar que evitem ou não um livro? pelo contrário eu estimulo a curiosidade, leiam e tirem suas próprias conclusões pois só assim terão a sua opinião e não serão meras mentes influenciáveis.

Pois bem, não vou me estender muito na história, até por que ela é bem curta mesmo, e acreditem a autora conseguiu escrever mais de 400 páginas em cima disso. No primeiro livro da trilogia conheceremos Anastacia Steele, uma estudante de jornalismo. Ana é aquela pessoa atrapalhada, com auto estima baixíssima, 20 e poucos anos, virgem e desengonçada. Quando sua amiga Kate fica doente, Ana fica responsável por cobri-la em uma entrevista para a faculdade. É assim que ela vai parar na Grey Enterprises Holdings, empresa administrada por Christian Grey, um jovem bem sucedido de apenas 27 anos, rico, inteligente e solteiro mas principalmente misterioso e intimidador.

Ana intriga Christian com sua inocência, seu jeito retraído e quieta chamam a atenção dele de tal forma, que aquela não seria a única vez que os dois se encontrariam se dependesse dele. Cristian confunde as atitudes de Ana como a de uma submissa e ele como dominador e adepto do sadomasoquismo e afins aproveita a chance e o interesse dela e propõe um contrato, do qual ela se entregaria de livre e espontânea vontade a ele apenas para satisfaze-lo.

Já adianto que, até o final do livro ela não decide se assina ou não este contrato, mas isso não os impede de se relacionarem e no caso de Ana de se apaixonar pelo magnata. Sim, ela se apaixonada por ele. Mas por quê? Anastacia simplesmente não se acha digna de um tratamento melhor? eu sinceramente não sei. 

Basicamente, é isso que acontece no livro todo, só isso. Claro que não contarei alguns detalhes importantes da história, mas vamos a parte que dou minha real opinião OK?! O livro poderia ser reduzido pela metade em números de páginas, não gostei da forma como a autora arrastava uma cena a outra apenas para narrar mais um ato de sexo, aliá, o que na minha opinião é muito forçado, por que Anastacia é virgem! Mencionei isso antes? E para uma pessoa virgem fazer sexo três vezes seguidas em sua primeira vez, seria no mínimo desconfortável certo? 

Para a autora, não. Enfim.. apesar disso analisando o personagem masculino achei que ele fez seu papel bem, frio, seco, interessado apenas naquilo que ele queria, e como queria. E Anastacia? Ela só me irritou, sem contar as partes que ela mantém um diálogo com sua "Deusa Interior", isso não me convenceu, nem um pouco. Totalmente desnecessário mas OK.

Uma parte que eu gostei e dei muitas risadas foram os e-mails trocados entre os dois personagens, eram através deles que Ana mostrava um mínimo de personalidade, afinal estava longe da intimidação de Grey. Depois da leitura pude entender bem por que o livro fez tanto sucesso, e a resposta é bem simples! Os responsáveis são exatamente aqueles que dizem que não gostam, que dizem que é ruim, que é fraco, etc.. E isso que desperta a curiosidade dos leitores, isso que despertou a minha, mesmo que bem mais tarde.

Cinquenta Tons de Cinza bateu inúmeros recordes, vendeu 10 milhões de livros nas seis primeiras semanas nos EUA, a trilogia toda soma quarenta milhões de cópias vendidas em trinta e sete países e no Brasil, lançado pela Intrínseca vendeu 30 milhões de cópias em dez semanas. Por estes motivos que a primeira adaptação do livro já tem data marcada para 13 de fevereiro de 2015, que terá Dakota Johnson como Ana e Jamie Dornan como Christian Grey. Como se não bastasse o filme terá nada mais, nada menos do que as versões exclusivas de Crazy in Love e Haunted da Beyonce. Ahh... e eu falei que o primeiro trailer do filme conquistou também a marca histórica de anúncio de filme mais visto na Internet? Então...

Para quem não entendeu ainda o livro é um erótico, mas não se enganem, eu já li coisas MUITO piores por aí de autoras muito mais conhecidas (Oi, Sylvia Day!) e que não receberam metade das críticas que 50 Tons leva e levou, aliás os diálogos são até "educados" comparado por exemplo com Paixão Sem Limites de Abbi Glines (resenha aqui), afinal estamos falando de Sr. Grey né? 

O livro tem sim uma história acontecendo por trás de todo o erotismo mas infelizmente neste primeiro livro é deixada de lado pela autora. Digo isso "neste primeiro livro" por que já li o segundo livro e a história teve uma guinada, o sexo ainda está lá, mas agora a história flui com muito mais inteligência, principalmente por que conhecemos muito mais sobre a vida de Christian e entramos mais no psicológico e nos sentimentos dos personagens.

Cinquenta Tons é um livro que não agrada todo mundo. Mas querendo ou não, agradando ou não é um fenômeno mundial. Mesmo que para isso tenha que fazer um uso exagerado das inseguranças das mulheres, como a forma que transmite algumas atitudes perseguidoras e doentias de Christian em relação a Ana, como se fosse algo natural...entre outros. Nada contra OK?! IMO aqui! A leitura não vai te acrescentar quase em nada, mas carrega um romance sim, mesmo que ele tenha sido desenvolvido muito lentamente. 

O que começa de forma fria, aos poucos vai ganhando profundidade e confiança, aquele Christian cheio de muralhas erguidas pronto para dominar, passa a ser o submisso da história e Anastacia passa a ser a dominadora do coração dele desvendando aos poucos as 50 sombras de Grey.

Concluindo, o livro não me agradou, mas sinceramente? Acredito que o filme vai conseguir me convencer, vai passar a mensagem que o livro definitivamente não conseguiu, afinal as cenas de sexo serão cortadas em mais de 50% e conseguiremos finalmente ver claramente a história de amor? desses dois personagens. Duas coisas podem me convencer a ler o último livro: Christian Grey e o filme. Vamos ver o que vai dar.

Confira o trailer aqui e se quiserem rir, vejam este vídeo do Felipe Neto

32 comentários

  1. Oi Joi, tudo bem?
    Concordo com você, a melhor forma de criticar ou elogiar algo é conhecendo, para ter argumentos. E muita gente fala mal de 50 tons sem nunca ter lido.
    Eu fui ao contrário da massa. Li o livro antes de virar febre no Brasil, aliás, antes mesmo de lançar no Brasil, quando estava começando a estourar nos EUA, e eu não entendo de onde veio tanto sucesso! É uma história legalzinha, mas não é para tanto.
    Adorei sua irritação com a Deusa interior. Nossa, queria mata-la, junto com a Anachata, que é uma das protagonistas mais chatas que já vi! Mas gosto do Christian. Ele não está entre meus hominhos fictícios favoritos, mas gostei dele.
    Ao contrário de você, esse foi o livro que mais gostei na série. Acho que o Christian fica muito banana nos outros (vc precisa ler o 3º! É de matar de raiva)
    Também acho que o livro foi muito enrolado. Em 400 páginas dava pra reunir toda a história dos 3!
    Mas gosto é gosto. Acho 50 Tons um livro mediano. Vou ao cinema? Claro! Já marquei com o Clube da Luluzinha, que são minhas amigas, rs. Mas não acho essa coisa toda, para justificar tanto sucesso

    Beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bá Bru eu achei este bem ruinzinho, já o segundo eu adorei. A parte em que ele se ajoelha diante ela é emocionante. Bjs

      Excluir
  2. Olá Joi, eu li esses livros já faz 1 ou 2 anos, não me recordo bem. Mas quando li eu gostei deles, já que foram os primeiros desse gênero que li, e estava sendo um fenômeno, todo mundo falava, e a curiosidade é muito grande! Ainda quero reler eles, pois já me esqueci de muitas partes dos livros. Mas ao geral, tem seus pontos positivos e negativos mesmo.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Joi, tudo joia?
    Então, o livro é bem polêmico não é mesmo ? rs', eu sempre vi muitas críticas destrutivas do livro, e o quanto as pessoas acham ele 'fraco' como você mesma disse, e de fato por ele ser tão criticado isso nos desperta a curiosidade, sua resenha ficou sensacional, me respondeu todas as minhas dúvidas que eu tinha sobre tal.

    (Achei muito fofo o Papai Noel e sua Rena, haha')

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá Joi, tudo bem?
    Simplesmente ADOREI sua resenha! Não tenho nada para acrescentar, pois você foi completa em seus comentários. Li a trilogia ainda quando estava no auge e tive uma opinião meio "leiga" e acabei me entregando na história apenas lendo por ler.
    Hoje, depois de virar uma resenhista e ter lido diversas outras histórias (Sylvia Day!) e ficado mais criteriosa, vejo que o livro tem muito à acrescentar. E, mesmo tendo diminuído minha nota inicial quanto ao livro, ainda estou bastante curiosa a respeito do filme e pretendo ler os livros novamente, agora com um olhar mais criterioso, mas pode ser que minha opinião sobre o Sr. Grey não mude, porque convenhamos, ele nos causa certo impacto, não?

    Um beijo
    http://estantedafer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim estou curiosa para o filme, tenho certeza que será bem melhor que livro!

      Excluir
  5. Oi Joi, tudo bom? Essa é a primeira resenha de 50 tons que leio. Nunca tinha procurado saber mais sobre ele, apenas via opiniões por ai, em grupos do facebook e tal. Enfim... eu gostei da sua! E, sinceramente, despertou uma grande curiosidade em mim. Porque se no segundo livro melhora, quem sabe no terceiro não melhora mais ainda? Mas confesso que o filme me interessa muito mais que o livro. Beijo,
    http://entreeleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que o filme será muito mais interessante! Bjs

      Excluir
  6. Oi Joi, tudo bem?

    Se tem uma série que eu não tenho a menor curiosidade de ler, com certeza é 50 tons. Li parte deste primeiro livro e desisti. Não curto livros eróticos, entáo... =( As feministas vivem defendendo seus direitos e ai vai lançar o filme e o mundo inteiro vai querer assistir uma mulher submissa que realiza as fantasias de um cara poderoso. Fala serioooonnnn

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste ponto tu tem razão Kel, mas ele tem uma carga bem pesada que justifica certos meios que ele aderiu.. ou não né?! Vai da interpretação de cada um! Bjs

      Excluir
  7. Olá!

    Eu tenho a trilogia em casa, na verdade de minha mãe e ela disse que nem é tudo assim, mas ela leu tão rapidamente que tive de perguntar a ela porque kkkk, ela não soube responder, disse que vicia ou algo fora do normal te prende...

    Amei seu ponto de vista/ resenha, sim, estou curiosa para ler e mais ainda para assistir ao filme, já vi o vídeo de Felipe Neto e e hilário kkkk.

    Beijos!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  8. Amiga tenho que confessar que o livro 50 tons nunca me chamou atenção para ler sabia?
    Eu não julgo, porque eu não conheço a história, até porque as vezes podemos nos surpreender com a leitura, mas eu não curto mesmo o gênero HOT. Mas mesmo assim achei bacana seu ponto de vista na postagem e seilá, tipo, minha psicologa disse que tava lendo o livro e achou ele meio paradão, porque ele é muito detalhado. No meu caso eu não pegaria para ler não, até porque a história mesmo não me chamou atenção, mas acho que isso é de gosto mesmo. Cada um vai ter uma opinião diferente. Mas quem sabe o filme né? vamos ver como vai ser

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, o livro também nunca me atraiu tanto que eu fui ler anos depois ^^ Bjs

      Excluir
  9. Olha, eu sinceramente nunca tive curiosidade com esse estilo de livro, então deixei passar quando lançou. No começo, todo mundo amava e ficava admirado, mas depois começaram os xingamentos e a reduzirem a história lá pro chinelo. Comecei a ler alguns livros do estilo, então até fiquei curiosa em ler esse tão falado livro, ainda mais com a sua resenha, que pelo visto você acabou iniciando a leitura pelo mesmo motivo. E não achei o trailer ruim, muito menos os atores. E é o que você falou, existem muitos outros livros famosos do gênero que são bem piores e não levam fama ruim desse jeito. Acho simplesmente que as pessoas tem medo de dizer que gostam de Cinquenta tons de cinza, por todo mundo falar tão mal. É a mesma coisa que falar que gosta de Crepúsculo e depois ser linxado por isso.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br
    Tem resenha nova no blog de "Escola Noturna", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você falou tudo no seu comentário Carol, muita gente fala mal por que é "moda" hahaha eu sou bem resolvida quanto isso! Bjs

      Excluir
  10. Eu já destruiria o livro, falo mesmo. Eu li a trilogia por desencargo de consciencia a muito tempo, e não leria de novo. Não gosto de livros assim, tudo cai no cliche kkk

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainn então posso imaginar que você descartou o seu assim que leu né?! Mas o que importa é que tu faz parte dos milhares que já leram 50 Tons de Cinza!

      Excluir
  11. Oiee ^^
    Eu também não li esse livro ainda, mas ganhei ele num sorteio ano passado, e está mofando na estante até agora *-* pretendo ler antes de ver o filme, mas... sei lá...kkk'
    Realmente não agrada todo mundo, e nem sei o que esperar dele *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Eu li toda a série para poder abrir a boca e critica-lo. E criticar essa trilogia eu sei muito bem.
    Vou começar pelo o lado comercial da coisa. A autora começou come escrevendo uma fanfic e tal fanfic foi tão bem aceita que tornou-se um livro, o que incentivou a abertura do mercado de livros para autores de fanfictions. Entretanto, 50 Tons também abriu o mercado para livros eróticos, as principais estantes das livrarias se encheram de livros desse gênero (um ponto positivo para quem gosta dessa literatura ou para os autores dele) e a maioria desses livros não tem um conteúdo substancial é praticamente somente sexo e um romance mamão com açúcar. Existe tantos tipos de romances que não receberam destaque por as prateleiras estavam lotadas de romance erótico e isso me chateia. E muito.

    50 tons de cinza é uma trilogia (note, não estou falando de um livro e sim de toda a sua série) que se tirarmos a parte do sexo a história não lota um livro com muitas páginas. Anastacia é uma personagem principal fraca, que pode ser considerada o símbolo de menina sem sal, pois ela desde sempre foi submissa, pau mandada. O sexo do livro é algo muito forçado e um tanto exagerado ao ponto de muitas vezes eu ficar pulando cenas de sexos do livro porque já estava achando cansativa. Christian é descrito como um deus grego que anda entre nós, mas por que ele não é chamado logo de Apolo, Zeus etc e tal? Seria um nome mais apropriado. AH! Não espera, ele tem problemas e esses problemas é o que atormenta ele e depois, Anastacia, que não tem nada o que fazer da vida a não ser se preocupar com o cara.
    Como uma pessoa que defende feminismo de forma saudável. esse livro foi um retrocesso para todas as mulheres. Ele foi o cúmulo da transformação da mulher em um objeto.

    O que salva na trilogia é que uma leitura rápida por não ter muito conteudo.

    Feliz Natal e um ótimo 2015!
    Carol,
    cappuccinowithlove.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol tudo bem? Também analiso o livro sobre este lado, na realidade tudo depende de interpretação, como se trata de um livro, uma historia, uma ficção eu não levo aos estremos mas adorei teu comentário, é sempre bom discutir com alguém que realmente leu e tem sua opniao formada. Bjs e Boas Festas!

      Excluir
  13. Se tem uma coisa que eu gosto de ler, é resenha de livros que as pessoas divergem nas opiniões.
    E enfim, eu super concordo contigo! Eu tentei ler o primeiro para ter uma ideia, já que todos estavam falando sobre, mas não consegui continuar... A ideia do livro é algo que não me agrada, mas eu reconheço que virou um fenômeno mundial. Apesar disto, eu meio que penso que o que impulsionou as vendas foi porque as pessoas tinham curiosidade sobre como o livro tratava o assunto.
    Amei sua resenha!
    Beijos, Carol
    pequenaleitora.com

    Ah, e um Feliz Natal :) <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O sucesso do livro é puramente consequência da curiosidade! Por que a história é fraca sim, pelo menos nos dois primeiros livros que eu já li.
      Bjs

      Excluir
  14. Oi Joi, tudo bom?
    Lembro que quando esse livro foi lançado e teve aquele boom, eu fiquei curiosa para saber o que a história tinha para atrair tantos leitores. Ao ler algumas críticas negativas eu desanimei total e não tentei lê-lo mais. Eu até curto livros do gênero, mas essa protagonista me irritaria muito. Acho que vou me animar para acompanhar o filme.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza a chegada do filme vai aumentar ainda mais os milhares de exemplares vendidos, aliás a Intrínseca até já fez uma nova capa né!

      Excluir
  15. Nunca li esse livro, acredita? Mas fico curiosa para ver as resenhas a respeito! Bacana.

    ResponderExcluir
  16. Ainda não li os livros,no inicio que começou o sucesso aqui no brasil fique bem curiosa para ler,até iniciei,mas achei chatíssimo e parei lá pela pagina 120 por ai,nem sei como aguentei até lá!
    Eu fiquei com menos vontade de ler depois de sua resenha >< Tomara uqe o filme seja melhor que o livro! Gostei da resenha :)
    Abraços.
    ✺⇢Cantinho da Bruna⇠✺
    ✺⇢@cantinhodabruna⇠✺



    ResponderExcluir