Resenha: Como Eu Era Antes de Você

Título Original: Me Before You
Autora: JoJo Moyes
Ano: 2012
Editora: Intrínseca
Páginas: 318
Compre aqui

Tenho quase certeza que escrever essa resenha, vai ser umas das mais difíceis que já escrevi. Por diversos aspectos. Antes de mais nada, gostaria de dizer que este livro entrou para os meu favoritos. Ele já estava entre os meus top-top, enquanto eu ainda estava na metade. Pois ali, eu já havia notado, que não importando qual seria o final (que eu já observava dois possíveis e prováveis) continuaria sendo um livro incrível. Pois bem, já alerto, que esta resenha terá SPOILERS, pois muitos já sabem a história do livro, e, para que eu possa expressar muitos dos meus sentimentos, terei que falar de algumas coisas. Primeiramente, vamos à história.

Lou Clark é uma jovem de 26 anos. Mora em uma cidadezinha da Inglaterra, onde tudo gira em torno de um ponto turístico, o castelo medieval. Lou mora com os pais, o avô, a irmã Treena e seu filhinho Thomas. Treena é mais nova que Lou, porém, parece que a irmã é sempre a primeira em tudo. É a mais inteligente, a mais bonita, a que se formou primeiro, a que foi para a faculdade. Já Lou, sempre foi a mais desastrada, a com estilo excêntrico para roupas e sem muitas ambições. O seu namorado de 7 anos Patrick, está atualmente obcecado com o corpo, tudo gira em torno de treinos, dietas e afins, mas Lou está feliz acostumada com esse relacionamento sem graça.

Ela é relativamente feliz com vida que leva, até que tudo parece sair dos eixos, quando perde o confortável emprego de garçonete no café da cidade. O dinheiro que ganhava era pouco, porém, ia todo para os pais, para ajudar a manter a casa, uma vez que a mãe não trabalha para cuidar de seu avô, seu pai ganha muito pouco, e a irmã ganha menos ainda. Com o desespero da situação, Lou aceita um ou dois empregos deploráveis, até que uma nova e diferente oportunidade bate a sua porta. E Lou aceita o desafio.

"A última coisa que vê é uma luva de couro, um rosto dentro de um capacete, o choque nos olhos do homem refletindo o dele próprio. Há uma explosão quando tudo se parte em pedaços. E então não há nada."




Seu trabalho será cuidar por 6 meses do filho da Sra. Traynor e deveria começar imediatamente. Will Traynor é um jovem de 35 anos. Há 2 anos atrás, morava em Londres. Tinha a vida que todos os jovens sonhavam. Uma carreira promissora, dinheiro, lindas mulheres, viagem exóticas e excitantes. Até que um dia pela manhã, ao atravessar a rua em frente a sua casa, é atropelado por uma moto. Sofre um TRM (Trauma Raquimedular) em nível C5-C6 (mais ou menos no meio do pescoço). A lesão é gravíssima, e Will torna-se um tetraplégico. Após o acidente, sua mãe o leva para viver com ela em Stortfold, para que ele possa ter (quase impossível) um pouco de privacidade. Will leva agora uma vida (se é que se pode chamar de vida) em que não pode fazer nada por ele mesmo. Depende de outras pessoas para absolutamente tudo.

"Eu não era mais a única responsável por um pobre tetraplégico. Estava apenas sentada com um sujeito particularmente irônico, batendo um papo."

Lou chega para o trabalho, e é levada até o quarto de Will, e o conhece. É um rapaz de cabelos compridos, e com barba por fazer. Irritadiço, e quando fala com o Lou é apenas para fazer com que ela se sinta uma total idiota. Nathan é o enfermeiro de Will, e aparece no início da manhã, no meio dia e no final do dia para fazer curativos, realizar trocas de cateteres e a limpeza de Will. O trabalho de Lou, é fazer companhia para Will, dar os remédios do dia, alimentá-lo e tentar animá-lo. Will passa seus dias olhando para as vidraças que dão para os jardins, ou ouve um pouco de música, ou assiste a um filme. Nunca convida Lou para participar, e ela passa os dias apenas mantendo o local limpo e evitando Will.


Mais ou menos no segundo mês de Lou no emprego, ela sem querer, ouve uma conversa da Sra. Traynor com a irmã de Will (que mora na Austrália), e descobre o porquê de apenas 6 meses de contrato. 

A PARTIR DAQUI, SPOILER IMPORTANTES APARECERÃO
Se você pretende ler o livro, não leia!

Will quer fazer um suicídio assistido. Quer ir a um lugar chamado Dignitas na Suiça. Uma clínica onde o ato é legal. A mãe de Will reluta muito, mas no fim, concorda, uma vez que o filho já tentou se matar antes, com a condição de que o filho tente por mais 6 meses. Assim, Lou é contratada para ser babá de Will. Ela deve garantir que ele não tente se matar antes dos 6 meses, e ainda tentar animá-lo um pouco. Lou pede demissão, pois não poderia participar de algo assim. Não entende como a mãe do rapaz pode concordar que ele se mate. Justo agora que ela e Will estão se dando bem. 

Após a insistência da mãe de Will, Lou decide continuar, mas fará de tudo para fazer Will mudar de ideia, mesmo que ele não saiba que Lou sabe o que ele planeja fazer. Pois bem, não quero contar todos os detalhes, mas mesmo após todas as tentativas de Lou, não é o bastante para Will. Ela declara-se para ele, ela ama o rapaz, de uma maneira que nunca achou possível. Ele gosta dela, mas não consegue conviver sabendo que nunca será um homem de verdade para ela. Will viaja para Suíça, e faz o que julga certo, cercado pelas pessoas que o amam.

"Imaginando essa improvável cena, continuamos andando, dando risadas de vez em quando, até onde guardavam barcos. Então, Will teve pneumonia."

Algumas coisas me chamaram muito a atenção nesse livro. Sou fisioterapeuta e convivo diariamente com pessoas com as mais diversas incapacidades, inclusive parecidas ou até piores que as de Will. É muito real as dificuldades enfrentadas por cadeirantes de todo o mundo, não apenas pela acessibilidade, questão amplamente discutida, mas a apreensão de fazer qualquer atividade fora de casa e lidar com aqueles olhares disparados de todos os lados.


Outro aspecto que me revoltou um pouco, é o fato de o enfermeiro Nathan, ser o responsável pela fisioterapia de Will. Ele não estudou para isso, e não pode ser comparado um atendimento realizado por um profissional especializado, por um que nem sabe o que está fazendo. Obviamente um Fisioterapeuta não poderia ter curado Will, ninguém poderia, mas, com os estimulo certos, ele possivelmente poderia ter recuperado melhor os braços, o que mudaria em muitos aspectos a condição de Will. 

Agora o ponto principal da discussão a cerca deste livro. Nós, saudáveis, não podemos julgar a atitude de Will. Não sabemos o que é não poder coçar o pé, fazer a higiene pessoal, não tocar em outra pessoa, não poder fazer absolutamente nada. Passar anos preso numa cadeira, querendo mudar de posição, pois os quadris estão doendo, mas não poder, a não ser que outra pessoa venha fazer isso por ele. Isso é viver? Que tipo de vida é essa? 

Por outro lado, podemos decidir quando não queremos mais viver. Minha opinião é muito concreta. Não. Não podemos decidir quando não queremos mais viver. Mas eu aplico isso a pessoas completamente saudáveis, que por dívidas ou outros problemas, desistem de tudo. Agora, como aplicar essa minha teoria em casos como o de Will? Impossível. Ele é quem está passando pelas dificuldades, ele tem total ciência de tudo o que se passa com ele, as dores que sente, as infecções que o acometem (80% desses casos a morte vem por infecção respiratória). Por isso, não o condeno. 

Acho muito estranho as pessoas que não gostam deste livro por conta do final. A vida não é um conto de fadas. Eu, particularmente, sei que está longe disso. E sinceramente, ficaria aliviada se, caso um acidente como esse ocorresse comigo, pudesse pensar que há uma válvula de escape. 

Curiosidade: A adaptação da obra foi lançada em 2016, como Lou teremos Emilia Clarke, nossa linda Daenerys, de Game of Thrones e como Will, teremos Sam Claflin nosso querido Finnick, de Jogos Vorazes. Preparem os lencinhos.

Enjoy,
XO.

23 comentários

  1. Eu gostei muito desse livro principalmente pelo final. Mexeu muito comigo e concordo com você, ninguém 'saudável' conseque se colocar no lugar de uma pessoa que tem qualquer tipo de deficiência. Não consigo pensar em desistir de tudo e tirar minha própria vida, mas acredito que todos tem o direito de fazer o que bem entende com a própria vida. Nós não vivemos em um conto de fadas e o livro é bem realista quanto a isso.
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo Rosa,a o livro é real, tanto que doí!

      Excluir
  2. Eu comprei o livro justamente por conta do filme e dizem que a história é realmente linda.
    Espero poder gostar bastante da história para poder assistir, porque estou com bastante expectativa. Logo também quero comprar aquele UM MAIS UM da autora também, porque quero completar a minha coleção. Espero que você venha resenhar aqui pra gente =] Eu amei tudo que você abordou sobre o livro. Muito bom viu?

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/caixinha-de-correio-parte-5-2015.html

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaiai, só de ver o título da resenha eu já estava suspirando <33 esse livro é um amor completo. Quando li, nem reparei no fato de o enfermeiro dele fazer a fisioterapia, mas você tem toda a razão. Aliás acho que nem mesmo a autora se ateve muito a esse detalhem, mas é algo que profissionais da saúde detectam com facilidade e percebem o erro. Também acho qualquer crítica relacionada à decisão dele sem crédito. Eu chorei oceanos, realmente tinha esperanças que ele mudasse de ideia, mas é compreensível, e é como você mesma falou, a vida não é um conto de fadas, qual seria o destino dele e de Lou se seguissem com aquele romance? Vendo o filme do Stephen Hawking fica claro as dificuldades que uma pessoa nessa situação tem, e cada um acaba lidando de sua própria forma. E nem mesmo isso tira o encanto da história né, acho até que é justamente a escolha dele que nos faz ficar mais apaixonados ainda por essa obra, tão realista e emocionante <33

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Meu inverno em Zerolândia", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, visto o filme do Stephen consigo ver um destino agora para o Will ainda mais com a tecnologia de hoje. E pelo que li o Will ainda tinha mais movimentos que Stephen, fiquei com uma dúvida ele falava? Ainda não li o livro mas fiquei com estes questionamentos, e mesmo sem ler eu já sei o desfecho por isso estou me metendo aqui hahaha

      Excluir
  4. Oi !! .
    Sou nova no mundo dos Blogs e estou agora começando a conhecer outros Blogs sobre livros. Gostei muito do seu. Está bem montado. Acabei de dar o larga no meu e ficaria feliz se vc. o visitasse. http://oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/ . Beijo NILDA

    ResponderExcluir
  5. Oiee

    Amo este livro e na primeira vez que li a resenha dele foi exatamente lendo o spoiler e por esse motivo eu amo o final, o Will esta totalmente certo em fazer algo que lhe é possível eu no lugar dele faria o mesmo, e acho que todo na mesma situação em que você não consegue mais fazer nada da sua vida sem que dependa de outra também faria o mesmo ou pelos deveria ter o direito de escolher o que fazer né.

    Amei a resenha!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oii, Lili!
    Eu não li a resenha inteira para evitar spoilers, rs. Pretendo ler o livro antes de ver o filme. E, meu Deus, tenho certeza que vou chorar litros! E esse elenco perfeito?! Estou super curiosa para saber o final do livro e, incrivelmente, ninguém jogou esse spoiler na minha cara ainda (e olha que eu tenho sorte pra isso... Já até me deram spoiler do final de Convergente). Enfim... Esse está na minha listinha -quilométrica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lary, a pergunta de hoje em dia é quem não sabe o final de convergente né?! Isso caiu como uma bomba em cima de nossas cabeças =/

      Excluir
  7. Olá!
    Fui desafiada por uma colega de um grupo de leitura para ler este livro. Estou me preparando psicologicamente para isso. Vou ler essa semana! Tô prevendo que irei chorar horrores.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nao costumo me importar com spoilers mas o livro parece tao bom e a descoberta do que vai acontecer com o Will na leitura deve deixar tudo mais emocionantes que parei de ler a resenha na parte que tem spoiler. O livro esta na minha meta de leitura por causa do filme estou muito ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  9. Oi Lili!
    Eu li esse livro no ano passado e fiquei completamente maravilhado com a história! Não tenho como negar que quando li fiquei completamente louco com o final a ponto de jurar nunca mais ler nada da autora e tudo, mas o tempo passou, eu li muitos outros livros e eu consegui entender o que a autora quis transmitir com o texto e foi ai que fiquei completamente apaixonado pelo que tinha lido a tanto tempo! Fiquei feliz quando anunciaram a adaptação e mais ainda quando escolheram a Emilia para Lou!!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  10. AHHHHHHHHHH. Que resenha maravilhosa! To louca p ler esse livro! A escrita da Jojo parece ser maravilhosa e a sua resenha me fez ter uma sensação gostosíssima. Quero ler ainda mais esse livro após sua resenha.

    abs

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. " Sempre que leio me pego rindo ou tendo qualquer outro tipo de emoção, dependendo do livro, mas o fato é que ao ler este livro por várias vezes me peguei sorrindo, um sorriso verdadeiro, aqueles que a gente nem percebe até que o canto dos lábios doam e você só sabe continuar sorrindo, mas além de sorrisos este livro me fez chorar, chorei como se tivesse perdido alguém da familia, e de fato perdi, Will é da minha familia, aquela familia que todo leitor tem no seu mundo particular. Chorei. Chorei muito. Sabe, não consigo parar de imaginar como seria se Will não tivesse escolhido a morte, se ele tivesse esperado e quem sabe com tantos avanços a ciência encontrasse algo para ajuda-lo e assim ele poderia viver com Lou, mas mais do que tudo entendo que agora ele deve estar bem, lá no céu ( sim, eu acredito nisso!) É nessas horas que acredito que existam outras vidas e que Will e Lou se reencontarão e viverão o que um idiota em uma moto acabou estragando. O fato na verdade é que estou em luto, Jojo me deixou triste. Que merda!!! Estou tão triste que nem sei se conseguirei ler "Depois de você", não sei se consigo ler a história sem Will. Will, meu querido Will♥

    ResponderExcluir
  13. Esse livro é uma decepção total,o personagem principal é um egoísta a autora trata a tetraplegia como o fim da vida e ela com certeza sofre desilusão da vida por razão de um pé na bunda.
    Vamos tomar pro exemplo os intocáveis a historia é linda e verídica mostra que não é o fim.
    E sobre o novo livro aposto que ela vai matar a Lou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me decepcionou!!!Acabei de ler faz umas duas horas e estou confusa ainda.

      Excluir
    2. Também me decepcionou!!!Acabei de ler faz umas duas horas e estou confusa ainda.

      Excluir
  14. Olá,
    Eu gostei muito da sua resenha, e como já li o livro, procurava justamente a opinião dos outros leitores. Recebi muitos elogios por parte das minhas amigas desse livro.
    Porém, eu não recomendaria o livro. Concordo com o fato de que a opinião de Will deve ser respeitada, mas o que sempre procuramos não é uma saída mais fácil, digo, o que custava tentar ter uma vida ao lado de uma pessoa que realmente demonstrou que o ama (transformou completamente a vida dele em menos de 6 meses), com a mãe (já que não há amor maior que o de mãe) e o resto da família (apesar dos pensamentos duvidosos do pai kkk). Não custava nada tentar formar uma nova vida, mas ele preferiu não tentar. Isso que me frustrou, diante da oferta da Lou, como ele pode não ter pelo menos curiosidade para viver ao lado dela?!
    Foi por isso que eu não recomendaria esse livro.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Minha opinião...O começo eo meio do livro são bons mas depois achei estranho a Lou amou o Will o Wiill nem tanto

    ResponderExcluir