Resenha: Xeque-Mate

29 abr, 2015 Por Joi Cardoso

Título Original: Xeque-Mate
Autora: Dill Ferreira
Editora: Modo Genérico

Ano: 2014

Páginas: 320

Compre aqui

Hoje falaremos sobre o livro Xeque-Mate da autora parceira Dill Ferreira. Antes da resenha, preciso falar que a Dill conseguiu lançar seu livro através do patrocínio e do apoio cultural da Secult de Goiás (Secretária de Estado da Cultura), uma grande conquista! Agora vamos a história?
Thaissa é uma linda mulher, com 30 anos de idade já é bem sucedida, construiu sua carreira na empresa do seu pai, A Fênix. Independente, ela sempre fora uma mulher que sabia se portar, e sempre soube o que queria pra si. Nas férias do carnaval, ela e alguns colegas do serviço viajaram para o Rio de Janeiro e por lá ela conheceu Marcus. Durante o carnaval, os dois se encontraram por duas vezes. No segundo encontro deles, quando as coisas estavam quase avançando, Marcus inventa uma desculpa qualquer e a deixa sozinha no meio do salão.

Antes, eles trocaram beijos intensos e fervorosos mas seu encontro com o lindo homem terminou assim, do nada mas completamente envolvidos. Ela estava disposta a deixar isso para lá, afinal só seria mais um casinho bobo, mas o misterioso homem insistia em assombrar sua mente. Quem seria aquele homem? Por que teria a abandonado sem nem se despedir? Ele teria achado que ela queria algo sério, em pleno carnaval? Thaissa jamais saberia, pois nem o contato dele ela tinha.

Voltando a sua rotina e de volta ao trabalho, Thaissa é recebida na empresa com uma notícia não tão boa. Seu pai, André, estaria prestes a vender partes das ações da empresa por complicações financeiras. Ciente que isso não atrapalharia os negócios da família e tranquila por saber que o novo comprador não seria de jeito nenhum a víbora da sua ex madrasta Letícia, Thaissa aceita, afinal não tinham outra alternativa.
No dia que o novo comprador chega para se apresentar, adivinhem quem Thaissa encontra? Sim, Marcus! Totalmente mudado, com um ar de superioridade e até certo ponto rude. E o pior, fingindo que nunca se quer havia conhecido Thaissa. Ao ver a atitude de Marcus, Thaissa resolve entrar no mesmo jogo, seria indiferente. Porém o que ambos não sabiam é que a chama que se ascendeu no carnaval estava apenas começando e os joguinhos de provocações que se alimentariam a partir desse reencontro apenas serviria parar queimar ainda mais.

A editora fez um trabalho lindo, na diagramação, capa e cor. Por se tratar de uma história que começa no carnaval, todo o início de capítulo segue com serpentinas decorando a página e eu adorei isso. Porém, este cuidado ficou restrito apenas no visual. A editora pecou muito na revisão, durante a leitura encontrei muitos erros de digitação, pontuação e também ortográficos, o que foi uma pena. A fonte também é pequena o que dificultou um pouco minha leitura e a prolongou nos momentos que a narrativa era mais lenta. O que posso dizer é que estes erros não interferem no entendimento da história.
Xeque-Mate é um livro sobre a construção de um relacionamento quebrando diversos rótulos. Por este motivo, achei que o livro poderia ter facilmente menos páginas. Por vezes ficamos estagnados no cotidiano da personagem, sem nenhum acontecimento novo, o que pode ter deixado a leitura um pouco monótona. Através de Letícia, o livro aborda outros temas como inveja, oportunismo e outras formas que uma mulher pode se posicionar diante a sociedade, totalmente ao contrário de Thaissa. Mas sem dúvidas o principal foco é o relacionamento e as diversidades que podem encontrar.

Aos poucos vamos entendendo os motivos dos personagens para suas atitudes durante o livro e eu gostei bastante dessa abordagem da autora, senti que Marcus, conseguiu amadurecer muito como pessoa, principalmente nas partes em que este relacionamento era colocado a prova. Mas senti que a protagonista custou um pouco para se entregar, mesmo no final, quase que ela regrediu.. mas no último minuto no segundo tempo ela me convenceu e encantou com seu jeito tão forte e determinada.
Antes disso, a insegurança de Thaissa me incomodou um pouco. Na pele me Marcus, me senti pisando em ovos, tudo que era dito de uma forma ela interpretava de outra e isso foi bem complicado de entender. Mas não a julgo, eu consegui compreender os motivos da personagem, por tudo que ela passou com seu pai e também pela forma que ela se sentia cobrada diante a empresa, a sociedade e até diante ao Marcus. O que me joga para outro ponto fortíssimo que a autora aborda no livro, onde a própria Thaissa reflete sobre isso.

“Meu Deus, a que ponto chegamos? Em pleno século XXI onde temos todas as oportunidades em nossas mãos, temos medo de nos envolvermos afetivamente com pessoas. Enfrentamos centenas de problemas e gente de todos os gênios possíveis, mas quando o assunto é relacionamento, somos medrosos.”

Hoje em dia, temos medo de nos relacionar, medo da perda, medo da decepção. Por estes motivos muitas pessoas optam por não se envolver, evitando assim, o fim. Mas quando existe amor caros leitores, é impossível repudia-lo, ele dá um jeito de voltar com toda a força para mudar vidas, ou enche-las dela. Se você procura um livro com uma boa construção de relacionamento, onde a todo momento elementos como desejo, mágoas e intrigas serão colocadas em xeque a confiança de Marcus e Thaissa, este livro será uma ótima leitura.

Conheça a autora:

Dill Ferreira nasceu em Caiapônia Goiás, em 11 de julho e reside á mais de 20 anos em Rio Verde, no mesmo estado. Escritora dos gêneros romance e infantil, Dill Ferreira possui 04 obras publicadas. Seu primeiro livro Casamento por Aparências recebeu o prêmio Interarte Goiás, como um dos melhores romances do ano de 2012. NEO Acadêmica da Academia de Letras de Goiás. Dill Ferreira é Formada em Administração de Empresas, casada e tem um filho.

Para saber mais, acesse: Blog | Facebook | Twitter | Wattpad

rela
ciona
dos