Título Original: Minha Querida Aline
Autor: Marcelo Vinicius 
Ano: 2015
Editora: Multifoco
Páginas: 114
Compre aqui

Quando conheci Minha Querida Aline não sabia o que esperar, pensei que seria uma história leve, um romance. A verdade é que li a sinopse por cima e mesmo assim, aceitei a parceria como autor. Quando iniciei a leitura me surpreendi, o livro fala sim sobre amor, mas de jeito nenhum da maneira que achei que seria.

O livro já inicia diferente, somos apresentados a um narrador e seus capítulos são separados pelas anotações do mesmo. Como uma espécie de diário o jovem universitário, relata de que forma foi se apaixonando por sua melhor amiga Aline. Ele está loucamente apaixonado por Aline, ele se declara a amiga, mas ela, jamais poderá corresponde-lo. 
Aline é homossexual e já namora, e por mais que ame o amigo jamais será mais do que isso, apenas uma amiga. Perdidamente apaixonado, o narrador vai contando ao leitor o começo da sua jornada, de tentar provar para Aline que é com ele que ela deveria ficar, porém o caminho que ele escolhe para convencer Aline é perigoso e absurdo.
Quando digo que ele está loucamente apaixonado, eu não estou dizendo no sentido romântico. Ele realmente está louco de amor, e ele está tão apegado nesse amor que acredita que se provar para Aline o quão perigoso é ser lésbica, na sociedade de hoje em dia, ela começara a enxerga-lo como um porto seguro, um verdadeiro amor.

Ele acredita tanto nisso que chega a ser doentio, um amor obsessivo e o afeta não só psicologicamente mas também fisicamente, ele só pensa nisso, dia e noite e não se contenta apenas com a amizade de Aline. O narrador pensa apenas em seus sentimentos, não se dando conta do plano absurdo que começa a formular em sua cabeça.
Ao mesmo tempo, o livro nos envolve no real e na fantasia, onde não sabemos o que realmente aconteceu ou que foi fruto do imaginário do narrador e também do autor. Os escritos de Minha Querida Aline foram encontrados na biblioteca da universidade onde toda a história acontece e isso, sinceramente, dá um toque bem especial para a história. Ao final, todo este mistério que envolve o livro torna a leitura muito mais reflexiva para o leitor.
A diagramação do livro está boa, a qualidade do papel também, porém a editora pecou na impressão da capa, pelo menos a minha edição veio com as cores muito saturadas. Também, depois de ler a obra, percebi que a capa poderia ser melhor, mas isso são apenas detalhes de uma leitora muito crítica hahaha.
Enfim meus queridos, eu recomendo a leitura a todos que procuram algo rápido, dinâmico e ao mesmo tempo interessante, intenso e também polêmico. Com uma escrita envolta de pequenas citações de grandes escritores, Marcelo Vinicius abrilhantou o livro como um todo. Tornou esses escritos um relato verdadeiro do amor, que as vezes, nem sempre é uma coisa boa. Debateu sobre os valores humanos e mostrou que o amor pode também se transformar em algo ruim, para aqueles que resolvem trilhar o caminho mais egoísta.

Sobre o autor:

Marcelo Vinicius é escritor e fotógrafo. É amante de literatura, fotografia e cinema. É graduando em Psicologia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), editor da Revista Sísifo e faz parte da equipe editorial da Revista Ideação – UEFS. É integrante do núcleo de estudos em Filosofia da Arte e do projeto de pesquisa em Filosofia Contemporânea, os quais fazem parte do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Filosofia (NEF / UEFS); realiza ensaio em Filosofia da Arte e pesquisa em Filosofia Contemporânea via CNPq. Participou do grupo de estudos em Psicologia Social e do projeto sobre cinema e produção de subjetividade, na UEFS.

Para saber mais, acesse: Facebook | Site

rela
ciona
dos