Esta semana estamos escrevendo resenhas sobre um tema específico. E não um tema qualquer, um tema que eu amo! Terror/Horror/Suspense. Quando estava pensando quais resenhas eu poderia fazer, ainda nem sabia da existência dessa série. Estava eu, passeando pelo Netflix, quando me deparo com Scream. Na hora fui pesquisar do que se tratava, e fiquei felicíssima ao saber que é uma série baseada nos 4 filmes mundialmente famosos, com o mesmo nome, e que no Brasil são conhecidos por Pânico.
Minha infância foi assistindo à esses filmes, e em 2011, quando lançaram o quarto filme da franquia, adorei, mas fiquei um pouco deprimida, pois achei que nada de novo surgiria. Imaginem a minha felicidade assistindo a série! O maior desafio nessa série, é fazer com que, algo que comumente acontece em cerca de 90 minutos, ocorra em cerca de 10 episódios de 40 minutos cada. E posso afirmar, os produtores mandaram muito bem!
A série se passa na cidade de Lakewood, onde há 20 anos, um brutal assassinato ocorreu. Agora, após um vídeo que se torna viral, uma série de novos assassinatos começam a ocorrer, ficando evidente as semelhanças de 20 anos atrás. Começamos com uma jovem linda recebendo uma ligação, e passando por momentos de horror antes de sua morte. Logo após, conhecemos seu amigos, estudantes de ensino médio e que não estão nem imaginando, tudo que está por vir. Emma Duval (Willa Fitzgerald) é a protagonista e eu achei que ela convenceu. Obviamente tem um triângulo amoroso, em que o atual e até então certinho, namorado Will Belmont (Connor Weil) se mostra cheio de mistérios e segredos. O novo garoto do pedaço é Kieran Wilcox (Amadeus Serafini), filho do xerife da cidade, e que todas as garotas querem tirar uma casquinha, mas quem consegue chamar a atenção do Kieran é nossa querida Emma.

Uma das coisas que eu mais gostei da série, é que os personagens puderam ser mais aprofundados. Nos filmes, sempre tem a clássica personagem linda e burra. Já no seriado, inicialmente pensávamos que a personagem Brooke Maddox (Carlson Young) seria essa pessoa, e realmente era. Mas com o desenvolver dos episódios, ela vai se tornando muito querida, a ponto de ser uma das minhas preferidas no seriado.
No início da série, Audrey Jensen (Bex Taylor-Klaus) é quem sofre o cyberbulling, e aparentemente, é o episódio que desencadeia todos os assassinatos, deixando Audrey no topo dos suspeitos. Não ajuda muito o fato de ela ter um estilo gótico, em uma escola de certinhos. O melhor amigo de Audrey é Noah Foster (John Karna), um jovem nerd, que sabe tudo, absolutamente tudo, sobre filmes de terror. Ele é um aficionado pelos detalhes mais mirabolantes, deixando-o mal visto pelos demais.
A trama, todos já estão carecas de saber, quem é o assassino? Obviamente só descobrimos esta questão no último episódio. Eu tive o desprazer de ler um spoiler, e descobrir quem era o assassino antes, mas de qualquer maneira, eu adorei essa primeira temporada, e já estou bastante ansiosa pela segunda. Achei o nível certo entre suspense, comédia, cenas ensanguentadas e romance. Se a intenção da série era homenagear o recém falecido, Wes Craven (criador de Scream) a MTV está de parabéns pelo trabalho desenvolvido.

Você pode conferir todos os 10 episódios da primeira temporada no Netflix.
E você? Gosta de filmes de terror?


Criado por: Dan Dworkin, Jay Beattie 
Com: Willa Fitzgerald, Connor Weil, Amadeus Serafini, Carlson Young
Gênero: Terror, Suspense
Duração: 10 episódios – 43 minutos
Lançamento: 2015

rela
ciona
dos