Título Original: The Wicked Wedding of Miss Ellie Vyne
Autora: Jayne Fresina
Ano: 2015
Editora: Única
Páginas: 288
Compre aqui
Todos que me conhecem sabem que eu adoro romances de época. Imaginem minha alegria ao saber sobre o lançamento do primeiro livro do gênero pela Editora Única? Lógico que corri para solicitar, e hoje falo para vocês tudo que achei de Madrugadas de Desejo.
Como em todo romance de época nos deparamos com um velho continente machista, onde as mulheres eram obrigadas a se portar como damas quando solteiras e donas do lar e mãe de herdeiros quando casadas, e apenas isso. Qualquer mulher que se portasse de maneira diferente, que apenas andassem sozinhas pelas ruas, eram vistas como libertinas, não dignas de um bom casamento ou de um bom partido. Sem propostas e com a idade avançando, acabavam virando solteironas.

Ellie Vyne é vista como uma, faz o que deseja, vive uma vida de cigana e nunca para em lugar algum. Um escândalo para a época. Como se não bastasse, sempre atraia confusão, desde pequena. Conforme os anos passavam começou a colecionar inimigos, dentre eles, desde sua infância, está James Hartley. Como se eles não tivessem atritos suficientes, suas famílias também não se suportavam por conta de um mal-entendido do passado.

Em um certo baile mascarado, James nitidamente embriagado, resolve deixar o salão amarrotado de gente e fugir das inúmeras mulheres que desejavam o solteiro mais cobiçado. É nos labirintos dos jardins de Brighton que ele encontra uma bela mulher mascarada de Maria Antonieta, alguém que dedica um pouco do seu tempo numa conversa sincera, sem segundas intensões. Com um beijo eles selam este encontro, jamais se encontrariam novamente, ou melhor, James jamais se lembraria daquele encontro.

O que “Maria Antonieta” não esperava, nossa querida Ellie, era que James se lembraria daqueles lábios, até sua morte, mas para isso teria que prova-los novamente.

Além desse, Ellie guardar inúmeros segredos. Para livrar sua família da miséria ela se vira como pode, se virá como aprendeu, usando de seus melhores talentos. Sem querer, Ellie acaba sendo acusada de roubo por James, que não esperava nada melhor vindo de uma Vyne, vindo de Ellie Vyne. Tendo em posse algo de tanto valor para James, Ellie vê a oportunidade perfeita de chantageá-lo, e juntos o casal entra em um comum acordo, um trato, ardente, descompromissado, mas revelador.

Eu adorei Madrugadas de Desejo, acho que para o primeiro romance de época da editora, a Única acertou em cheio. A narrativa é um pouco mais trabalhada do que os livros que estou acostumada a ler, mas eu adoro quando encontro um novo desafio pela frente. A autora soube tramar sua história bem, apresentou seus personagens com muita intimidade e também os secundários, que às vezes, até roubam a cena, mas muito pouco, pois as estrelas aqui são Ellie e James.

O casal é um show à parte, é impossível não se divertir durante a leitura. James e seu mordomo foram os que mais me fizeram rir, aliás, o humor debochado e provocativo que Grieves tem com James é impagável, e é hilário perceber o orgulho ferido de James, um quase coroa, se achando tão jovem. Allie por sua vez é super flexível, ela não leva desaforo pra casa, com certeza é uma mulher à frente do seu tempo e não tem medo das repressões da época.

Apesar da disputa para saber quem é o mais cabeça dura, eu gostei que a autora não enrolou, e nem levou seus personagens a contradição, eles foram eles cem por cento do tempo, com suas falhas e acertos também. Ambos personagens são astutos e não deixaram que as intrigas impostas os abalem, com muita personalidade, cada um deles me conquistou.

A diagramação finalizada da única me encantou, achei a capa extremamente caprichada e linda. Minha única pontuação diante a obra é em relação ao título. Ele engana e há quem possa achar que o livro tenha como foco o erotismo, o que seria um grande erro. Existem uma ou duas cenas mais quentes sim, mas só. Achei que a editora pecou nisso, com certeza se mantivesse o título original teríamos uma capa redondinha com o conteúdo. O livro é o segundo de uma série e espero de coração que a editora traga o restante!

“Cedo ou tarde você encontraria o caminho e me seguiria para fora daquele labirinto.”

Eu recomendo a leitura para os amantes de romances históricos, mas principalmente para aqueles que procuram se divertir com uma narrativa bem desenvolvida. Jayne Fresina foi muito feliz, sabendo equilibrar o humor, frisar a posição da mulher na época e fazer também uma crítica a esta sociedade e confronta-la através de sua personagem. Se você procura um romance agitado, Madrugadas de Desejo é uma ótima pedida!

rela
ciona
dos