Título Original: How to Be Happy (Or at Least Less Sad)
Autor: Lee Crutchley
Ano: 2015
Editora: Paralela
Páginas: 160
Compre aqui
Hoje vim trazer a resenha de um livro interativo, mas que promete, ou pelo menos tenta ajudar muitas pessoas que andam brigando com a felicidade. 
Confesso que quando comecei a ler o livro, e entender muitas das atividades proposta nele, esperava algo bem leve e descontraído, mas devo confessar que me senti um pouquinho deprimida. Eu percebi que me identificava com muitas das mensagens contidas aqui, mas isso não foi uma percepção ruim, pelo contrário, foi ótimo.
Como Ser Feliz vai te confrontar com muitos questionamentos, com muitas instruções que devido a correria de nossos dias deixamos de perceber. Como por exemplo, como anda seu humor, como você realmente se sente, em qual ponto estão teus planos? Teus sonhos? Ou então, quantas coisas realmente prazerosas você vem fazendo.
Eu sempre tive em mente que não existem pessoas totalmente felizes, e que a felicidade plena não acontece. Existem sim, momento felizes que devemos cultivar, e principalmente, saber como cultiva-las. A princípio, o livro pode não chamar sua atenção por carregar uma “carinha” de autoajuda, mas acredito que as páginas e dicas que constam nesse pequeno livro laranja vai te fazer reavaliar muitas de suas atitudes.
O livro, como qualquer outro, não promete te fazer feliz, e nem tem como único público alvo aquelas pessoas que andam deprimidas. Nada e nem ninguém pode nos fazer mais felizes, não serão as coisas que nos ajudarão a isso, mas sim nós mesmos! O livro é recheado de atividades que enriquecem esta verdade, o único diferencial é que o ele ajuda a enxergar isso de forma mais clara.
Durante as atividades, o autor Lee Crutchley, acaba compartilhando de muitas experiências pessoais, de quando ele se sentiu um pouco mais triste, e de quando sentiu que andava guiando sua vida de forma automática. O autor aprendeu com a vida a melhor maneira de traçar seu próprio caminho e agora utiliza do seu livro para tentar ajudar as pessoas que possam estar passando por isso.
Concluindo é um livro que parece simples, sem pretensões, honesto, mas que ao final nos remete a uma série de questionamentos interiores. Que nos fara enxergar a vida e a maneira como a levamos com outros olhos. Sempre haverá uma forma de ser feliz, ou então, de buscar momentos mais felizes e se por algum motivo você quiser se sentir triste, tudo bem.

rela
ciona
dos