Título Original: Obsidian
Autora: Jennifer L. Armentrout
Ano: 2015
Editora: Valentina
Páginas: 320
Amazon

No final de 2014 tive o prazer de conhecer a escrita da autora Jennifer L. Armentrout. Então logo que fiquei sabendo do lançamento de Obsidiana eu já sabia que seria algo interessante. Não só apenas por se tratar de uma série sobrenatural, que poderia trazer de volta todo o prazer neste tipo de leitura, mas por se tratar da sua série de maior sucesso lá fora.
Assim que tive a oportunidade, e também com uma ajudinha do destino, consegui solicitar o livro com a Valentina e a decisão não poderia ser a mais acertada. Hoje trago esta resenha com o objetivo de convence-los a ler a Saga Lux.
Depois de perder o pai, Katy Swartz e sua mãe resolvem recomeçar. Para isso elas se mudam para uma cidade pacata no interior dos EUA. Casa nova, escola nova, amigos novos. Katy, que é totalmente viciada em internet, agora tinha que se acostumar com sua nova rotina. Tudo parece entediante até o dia em que ela resolve bater na porta de seus vizinhos em busca de informações.
Katy é surpreendida por lindos olhos verdes, cabelo rebeldes (exatamente como a capa), o cara mais lindo que ela já havia visto, mas com uma personalidade…. insuportável. Daemon Black se mostra totalmente arrogante e faz isso da maneira mais desprezível, de forma que até você, leitora, queira esganá-lo por cada resposta atravessada que ele dá para nossa protagonista. Mas se você espera dela uma personagem sonsa e submissa, errou feio! Katy não leva desaforo para casa, tem língua afiada e não fica para trás.

Aliás, a construção da maioria dos personagens de Obsidiana foi muito desenvolvida, Katy é de personalidade forte e sabe tomar suas próprias decisões, assim como Daemon, que mesmo por trás de toda sua arrogância (justificada) mostra para que veio, tem presença (e como tem). Dee, irmã de Daemon, é totalmente o inverso. É um doce e não é à toa que acaba virando a melhor amiga de Katy. Os outros personagens também têm suas peculiaridades, de modo que seja fácil identifica-los e entende-los quando aparecem.

A relação de cão e gato que Daemon e Katy têm, é um dos tantos pontos atrativos e positivos da obra, é com certeza o que faz com que a leitura flua de forma frenética. Quando eu finalizava um capítulo eu já queria iniciar o outro e por este motivo a Saga Lux acaba de virar minha mais nova queridinha. O enredo foi criado de uma forma muito amarradinha, a história que Jennifer criou, ao meio de tantos romances sobrenaturais água com açúcar, se destaca. Pode não ser nada inovador, mas promete ser original de maneira que te surpreenda. É uma história bem-criada, argumentada e com personagens extremamente fortes e de personalidade, a fórmula do sucesso.

É claro que o fato da nossa querida protagonista também ser uma blogueira literária ajudou com que eu me identificasse com ela. Eu preciso de uma camiseta igual a dela! Foi cômico acompanhar muitos apertos que Katy passa, ao mesmo tempo em que se preocupa em finalizar tal leitura, fazer uma postagem ou upar um vídeo. Acredito que isso seja uma pequena homenagem da autora para todos seus leitores blogueiros. Impossível não amar não?

Eu recomendo totalmente esta leitura, se rendam a Obsidiana, conheçam um romance sobrenatural, divertido e com um enredo genial, com direito a mocinhos, anti-heróis e vilões superperigosos. Estou louca para ler os próximos lançamentos, que serão cinco ao total, sem contar os contos. Eu quero muito ler a continuação dessa história que me tirou o fôlego, mas juro que preciso muito ler Oblivion, livro narrado pela perspectiva de Daemon de Obsidiana.

Se quiserem sigam meu conselho, deixem para ler a sinopse apenas no final da leitura. Ela conta alguns acontecimentos do livro. Concluindo, amei começar o ano com uma ótima leitura, amei ter a certeza que o ano de 2016 ainda vai garantir mais duas leituras dessa saga. Esqueçam lobisomens, anjos, vampiros e mocinhas mequetrefes, se rendam a uma garota de atitude, um alienígena sedutor e totalmente insuportável.


Confira a saga Lux:
5. Opostos

rela
ciona
dos