Título Original: Supernova: A Estrela dos Mortos
Autora: Renan Carvalho
Ano: 2015
Editora: Novo Conceito
Páginas: 463
Compre aqui

Quando o primeiro livro da série criada por Renan Carvalho chegou, comecei a leitura sem o mínimo de noção do que se tratava. Li o primeiro, e me apaixonei, mesmo com alguns detalhes me incomodando.

Já neste segundo título da série, Supernova – A Estrela dos Mortos, Renan não só mostra ser um ótimo escritor, repetindo a dose do primeiro livro, mas se supera, deixando a história ainda mais interessante. Caso você ainda não tenha lido Supernova – O Encantador de Flechas, sugiro que leia a nossa resenha aqui, ou poderá deparar-se com spoilers! Pois bem, vamos à história?

No volume anterior, acompanhamos toda a saga de Leran por Acigam, e nas descobertas que tem com os poderes com a sua irmã, Luana. Após um desfecho bombástico, Leran foge da isolada Acigam, para um mundo gigante, e completamente desconhecido, na esperança de encontrar alguém capaz de ajudar sua irmã compreender e controlar seus poderes de Estrela.

No meio de um deserto escaldante, Leran e Lua passam por diversas dificuldades, a principal delas, um grupo de caçadores nativos do deserto, provavelmente mandados por oficiais de Acigam, para levar ambos de volta. No meio da fuga, deparam-se com alguém disposto a ajuda-los, e assim, conhecem pessoas e lugares que nunca poderiam imaginar existir, enquanto estavam trancafiados em Acigam.

Ao mesmo tempo, somos apresentados a uma nova personagem. Tlavi é uma jovem Estrela da Cura, que muito cedo foi afastada da família. Aos 14 anos Ioseth a convenceu a ter um adequado treinamento, e assim, Tlavi torna-se general do exército de paladinos da Cidade Dourada.

“Tlavi, preciso falar com você, é urgente. Nosso pai não tem se sentido bem. Não queria te preocupar com isso agora, mas eu não sei o que fazer. Volte para Mabra, ele precisa de você aqui. Beijos, Gueth.”

Extremamente comprometida com o trabalho, Tlavi abre mão de todos na sua família, dedicando exclusivamente a sua nova missão, descobrir o que está ocorrendo com a cidade de Cimérium. Uma cidade tomada por um vírus mortal, que transforma todos em “mortos-vivos”. Tlavi, com seu aguçado faro para desvendar mistérios, vai até o final, e surpreende-se com o que descobre. Um mal a muito adormecido está de volta. Ninguém estará a salvo. Leran e Luana tem um futuro ligado ao de Tlavi, e juntos terão que aprender e lutar contra um mal iminente, com um inimigo poderosíssimo.

Achei que o Renan acertou muito em trazer personagens novos, como Tlavi e seu irmão Gueth. Tlavi é uma personagem forte e complexa, com senso de justiça fortíssimo, que não mede esforços para o que deseja, e além disso, é madura e determinada. Gostei também, de ver novos locais, e não apenas Acigam, agora temos a possibilidade de ver como tudo funciona, fora dos muros, antes fechados.

Luana está um pouco mimada, mas é compreensível, é uma menina ainda, com poderes grandiosos, com pessoas perigosas querendo apenas tirar proveito dela. Já Leran, está mais superprotetor do que nunca, mas também é justificável, ele perdeu todos, e sua missão é deixar a irmã a salvo.

Alguns detalhes me incomodaram, como o excesso de informação, detalhe esse que já havia me incomodado no livro anterior, parece que a história acaba demorando um pouco para engrenar. Porém, depois que os acontecimentos iniciais passam, somos lançados em uma aventura fascinante, com reviravoltas constantes, e com um final de tirar o fôlego – novamente. Como vocês notaram aqui na resenha, Renan acertou em cheio novamente nas ilustrações, que são de autoria de Licínio Souza, elas são incríveis, e levam a nossa mente bem onde o autor quer! Adorei!

O livro deixa os leitores mortos pelo próximo volume, que deve ser lançado em 2017. Quem já leu, pode deixar nos comentários o que achou, ou se ainda não leu, eu recomendo!

Enjoy,
XO!

Confira a série Supernova:

1. Supernova: O Encantador de Flechas

2. Supernova: A Estrela dos Mortos

rela
ciona
dos