Resenha: Esperando por Doggo

Título Original: Waiting for Doggo
Autor: Mark B. Mills
Ano: 2015
Editora: Novo Conceito
Páginas: 224
Compre aqui

Assim que recebi Esperando por Doggo eu logo fiquei com um pé atrás. Eu simplesmente me nego a ler livros que tenham bichinhos como protagonistas. Eu tive uma péssima experiência com Marley e Eu e Sempre ao Seu Lado. De alguma forma os bichinhos sempre me comovem mais do que as próprias pessoas. Porém, ao julgar este livro acabei cometendo um grande erro. A parte boa disso é que agora posso me remediar com esta resenha.

Ao contrário do que imaginei, Esperando por Doggo não tem nada de drama (dependendo do seu senso de humor), morte ou afins, eu já vou dizer isso logo no começo para encorajar pessoas assim como eu. Pelo contrário, o livro é uma comédia, é fofo e encantador. Teremos como protagonista Daniel, um publicitário que conseguiu um novo emprego. A parte ruim dessa história é que sua namorada de quatro anos, Sara, resolveu deixa-lo, deixando apenas uma carta. Além do rompimento, a carta dava instruções que Dan devolvesse o cachorrinho ao abrigo da onde ela havia o adotado. 

A adoção do cachorrinho na realidade foi uma última tentativa de Sara para resgatar seu relacionamento, mas não deu certo, o cachorrinho mal recebeu um nome e acabou sendo chamado por apenas por Doggo, apenas mudaram um pouco a pronuncia de cachorro em inglês que é "Dog". Sozinho e agora acompanho pelo olhar de um cachorro que ele nem queria de início, Daniel não pensa duas vezes em devolver Doggo.


Chegando ao abrigo Daniel não tem coragem de devolve-lo. Doggo não é um cachorrinho que chama atenção e deixa-lo por lá seria condena-lo a uma vida sem donos ou até para a carrocinha. Sendo assim, Daniel resolve lidar melhor com Doggo e ficar com ele, transformando-o até em uma condição para que ele aceitasse o seu novo emprego.

Esperando por Doggo é uma história de recomeço, mas definitivamente também é uma história de amizade, entre o dono e o seu cão, a maneira como Daniel começa a perceber a presença de Doggo, e como Doggo começa a encantar seu dono, com aquele jeitinho que só quem tem cachorro sabe. A história é bastante singela, e eu acredito que a história só seja passada com precisão para as pessoas que gostam de animais de estimação, que dedicam um pouco do seu tempo a estes "serzinhos' que só querem festa, carinho e companhia.


Assim como qualquer cãozinho, Doggo começa a ser mais do que uma companhia para Dan, mas sim uma forma de aprendizado. Doggo ajuda seu dono a superar as dificuldades da vida, a forma que o pequeno cão se vira por onde passa, consegue inspirar Dan em seu novo trabalho, em sua vida. Curando assim as novas e velhas feridas e principalmente a abrir o coração para novas possibilidades.

A narrativa é muito boa e totalmente coloquial, então foi fácil me identificar com o livro, pois eu tenho quase a idade de Dan (eu disse quase OK?). O autor Mark B. Mills soube usar muito bem o humor ao seu favor, e convenhamos, eu não esperava nada diferente de uma história onde temos um cãozinho atrapalhado e tão querido.


Se eu pudesse mudar duas coisas seria um pouco da sinopse e a capa do livro. Isso pode confundir os "traumatizados por Marley" de plantão. Acredito que se tivesse um outro atrativo, muitas pessoas poderiam acabar se rendendo ao livro. Definitivamente eu recomendo a leitura para os amantes de animais e para aqueles que procuram uma leitura leve, mas que ao mesmo tempo consegue passar uma boa mensagem para o leitor. Esperando por Doggo é aquele tipo de história que poderia facilmente virar um filme, com certeza iria divertir e cativar muitas pessoas, seria um sucesso garantido!


4 comentários

  1. Bom...eu não curto muito, embora não tenha lido marley e eu ...nem visto nenhum filme, inclusive sempre a seu lado. É que não gosto de me debulhar em lágrimas e sei que é isso que acontecerá.....Adorei a parte dos "traumatizados por marley" kkkkkkkk, mas acho que muita gente vai deixar de ler justo por isso
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Já li outra resenha sobre esse livro e realmente é um sucesso, Doggo é fofo demais e é muito bom ver o crescimento de Daniel e a visão que passa a ter através dessa linda amizade, beijos...

    ResponderExcluir
  3. Ah, que fofura! Realmente, achei a capa um tanto quanto nada a ver com a história. Numa livraria eu não pegaria esse livro, não me chamaria a atenção.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  4. Nem fala em trauma, assim que eu vi a capa do cachorro com a aureola de anjo o primeiro que me veio na cabeça foi Marley e eu também lksjdflk mas você conseguiu afastar essa primeira impressão e o livro parece ser um amoor <3

    http://idealizandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir