Título Original: Rescue Me
Autora: Rachel Gibson
Ano: 2016
Editora: Jardim dos Livros – Geração
Páginas: 272
Pegar um livro da Rachel Gibson para ler é sempre uma garantia de ótimos momentos de diversão com uma linda história arrebatadora! Fazia algum tempo que não lia nada dela e Salva-me mais uma vez me encantou e divertiu como a muito não acontecia com um chick-lit.
Com uma narrativa em terceira pessoa, leve e extremamente divertida, Rachel nos embrenha nos confins da minúscula, tradicional e fofoqueira Lovett no Texas. Onde encontramos Sadie Jo, a ovelha negra da cidade. Aquela de que todos falam, pois, teve a coragem de deixar seus cabelos lisos renegando os tradicionais cabelos bufantes do Texas; Aquela que na adolescência, teve a coragem de usar batom preto de delineador; Que não amarrou um homem na faculdade, a final, qual a razão principal para uma boa moça de família texana cursar a universidade não é? E principalmente, aquela que ousou deixar a cidade e não olhar para trás, assim que completou 18 anos e ainda agora com 33, não conseguiu se casar e ter filhos.
A narrativa de Rachel acabou ficando igual aos sussurros dos moradores cochichando pelas costas dos personagens principais, muitas vezes parece até que as tias velhas da cidade estão aqui do nosso lado emitindo suas opiniões a respeito de Sadie… super me identifiquei com o que a coitada passa perto dos parentes mais velhos que ficam forçando a barra do porquê ela ainda não encontrou um bom homem para se assentar na vida. Ela não precisava de um homem por causa do dinheiro. Precisava dele para coisas que não podia fazer sozinha, como arrastar objetos pesados e dar no couro.

“Sua última relação durou pouco. Ele era bem-sucedido e bonito, mas ela precisou dar um fora nele porque sua técnica sexual não melhorou depois de três meses. Três frustrados meses de ele cair dormindo antes de acabar o “trabalho”.”

Como todas as protagonistas de Rachel Gibson, Sadie Jo Hollowell é uma mulher forte, decidida e completamente independente. Não que ela não ame profundamente, ou seja uma feminista extremista, não! É apenas uma mulher que sempre soube o que queria e o que não queria. Mas, principalmente, alguém sem medo de viver seus sonhos e isso é o que sempre me cativa em todos os livros desta autora. E mesmo que emocionalmente ela ainda tenha suas fragilidades, tudo em Sadie é cativante e completamente real, e topar com uma mocinha sem melindres e principalmente com uma personalidade tão brilhante é sempre um grato prazer aos leitores!

Vince Haven por outro lado ainda é o estereótipo machão americano. Grande, caladão, taciturno, emocionalmente indisponível, este ex-Seal da Marinha, já teve sua cota de sofrimento em campo e agora vaga pela vida sem raízes, embora seja nobre e com um caráter apaixonante. Sem falar em seus belos e hipnóticos olhos verdes. A química entre Vince e Sadie é explosiva! Adorei todas as cenas com eles juntos, e muito mais do que o sexo, a construção do relacionamento entre eles foi muito bonita de se ver e muito engraçada também.

“Ela não sabia o que tinha nela quando pediu que ele a acompanhasse no casamento da prima. O pessoal de sua mãe era muito conservador, e ela não sabia nada sobre ele. Até onde sabia, ele podia realmente ser um serial killer. Algum tipo de maníaco homicida, ou pior. Um democrata.”

Como todo o bom livro de Rachel Gibson, Salve-me não demonstra grandes dramas. É um chick-lit lindo, com uma narrativa divertida e envolvente e sobre tudo a temporal, visto que vai agradar leitores de todas as idades, não importando em que fase da vida resolvam se presentear com o prazer desta leitura. Mesmo assim, a autora ainda nos deixa algumas importantes lições, como o valor da família, de suas raízes, assim como do desejo em encontrar sua âncora na vida.
E este não é o único livro dela se passando em Lovett Texas, então se preparem para ver muito mais desta gente hospitaleira e fofoqueira, além de muita confusão, risadas e suspiros garantidos com todo o amor que um bom romance cor de rosa tem a oferecer. A capa de Salve-me está a coisa mais fofa do mundo e eu adoro ter todas as edições da Geração Editorial colorindo minha estante. A revisão e tradução estão muito boas, a editora não deixou nada que prejudicasse a leitura passar. Para quem gosta de um romance fofo, cor de rosa, daqueles que nos arranca sorrisos e aquece o coração, Rachel Gibson é sempre a solução!

Conheça outro livro da autora:

1. Correndo para Você

 

rela
ciona
dos