Resenha: Jogos Macabros

Título Original: Party Games
Autor: R. L. Stine
Ano: 2016
Editora: Globo Alt
Páginas: 280
Compre aqui

Jogos Macabros é um livro de R. L. Stine, autor de uma série bastante renomada chamada Goosebumps, que já ganhou uma adaptação cinematográfica.

O autor é especializado na literatura juvenil e depois de 20 anos, quando lançou os primeiros volumes da série Rua do Medo, o autor volta a falar sobre a Família Fear, bastante temida na cidade de Shadyside. Esta família tem um legado bastante sombrio, além de rica, o passado desta família é um mistério, por terem praticado magia negra, dizem que foi amaldiçoada.

Brendan Fear é um garoto normal, apesar do peso do seu sobrenome, ele vive cercado por amigos e é sempre agradável e simpático por onde passa. A única excentricidade que ele faz questão de ter são suas festas de aniversários bastante peculiares.

Por ser bastante diferente do que todos esperam, Brendan chama a atenção de Rachel Martin, a típica garota estudiosa, trabalhadora e responsável daqueles filmes jovens adultos de terror que tão bem conhecemos. De uma maneira bastante inusitada, Brendan acaba a convidando para o seu aniversário, que ocorrerá na sua casa de veraneio que se encontra na ilha particular da família, a ilha do medo.

Sua melhor amiga, Amy, sabe da reputação da família fear e tenta convencer Rachel de não ir. Outro que tenta de todas as formas impedi-la de ir para a ilha é o ex-namorado de Rachel, de uma forma bastante estranha, Mac tenta convence-la de não partir para a ilha e que coisas "ruins" poderiam acontecer por lá. Os pedidos da amiga e as suplicas bastante assustadoras de Mac não impedem Rachel de ir, nem mesmo acontecimentos bastantes assustadores que passam a acontecer na sua casa a fazem mudar de ideia.


Ao chegar na ilha, Rachel e os convidados descobrem que Brendan preparou vários jogos para diverti-los, porém, algumas dessas brincadeiras não são tão divertidas assim. Acontecimentos estranhos começam a acontecer e funcionários agem estranhamente. Até que em meio as brincadeiras de Brendan, algo muda, um convidado é encontrado morto e todos estão ilhados, sem comunicação e sem saber quem é o assassino. Logo uma simples festa passa a ser uma luta pela sobrevivência.

Logo que eu vi as primeiras imagens da divulgação de Jogos Macabros eu fiquei super interessada, acho que a editora acertou em cheio no trabalho de divulgação do livro. Foi fácil comprar a ideia e esperar uma leitura bastante surpreendente, e era o que eu esperava. Quando finalizei a leitura, fiquei num misto de felicidade por ter lido algo assim na literatura e a sensação de ter lido algo não tão inédito para mim, beirando meus 28 anos.

Jogos Macabros, comparado ao cinema, é um filme de "terror adolescente", onde teremos uma mocinha que quando perseguida nem sempre vai tomar as melhores decisões em suas fugas. Como qualquer filme assim, ele entretém, diverte e, sim, surpreende. É neste ritmo que a leitura de Jogos Macabros prossegue. É impossível interromper a leitura, a toda página você quer saber o que vai acontecer com os personagens e o que está por trás de todos os mistérios que envolvem o enredo.


A narrativa do autor contribuir e muito na leitura, aos finais dos capítulos, sempre temos um cliffhunger, o que dita o ritmo da leitura, a construção do enredo foi bastante trabalhada, para funcionar da melhor maneira para os leitores. Os personagens chamam a atenção, principalmente Brendan que mostra bastante ambiguidade das suas falas e atitudes, o que eu adorei. 

Isso é ou não é mérito de um ótimo autor? Com certeza. Para leitores jovens, tenho certeza que Jogos Macabros vai te arrebatar, para os leitores com uma carga mais ampla de terror adolescente, pode ser uma leitura não tão inovadora, mas que com certeza vai prender sua atenção. Eu recomendo a leitura para sair um pouco da sua zona de conforto, para você se aventurar um pouco por outros terrenos e também para se divertir puramente. Tenho certeza que Jogos Macabros, o autor e os personagens vão te surpreender.

A edição, como qualquer livro lançado pela Globo Livros está linda. A capa e a diagramação, ambas contribuem para o clima do livro e isso casou certinho na divulgação. E o marcador? O que falar sobre ele? Genial! Sendo meu primeiro contato com o autor R. L. Stine posso dizer que ele ganhou mais ama admiradora e possivelmente uma fiel apreciadora do seu trabalho. Que venho outros para esta série!

4 comentários

  1. Olá, Joi.

    Não conhecia o livro, mas simplesmente amei sem ler rsrs.
    O enredo é um dos meus estilos favoritos, aquele tipo de leitura que me deixa com sede. O marcador é uma graça... eu quero!
    Parabéns pela resenha, perfeita.

    Beijos e ótima semana.
    http://cabinedeleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu sou apaixonada pelo Stines desde pequena quando conheci a série Goosebumps na Fox Kids, comprei alguns livros quando tinha uns 13 e leio alguns até hoje. São bem infantis mesmo, publico alvo abaixo de 12. Rua do Medo é um pouco mais, apra uns 15, 16 anos, é mais maduro. Mas mesmo sendo para publico infantil ele é um autor incrível e faz bem o que faz. Estou louca para ler esse livro!

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir
  3. Oi, Joi!!!
    Tu acredita que eu não gostei? Fui com muita sede ao pote, e no fim acabei decepcionada. Mas como eu disse na minha resenha, acredito que o livro agradará o público alvo. Eu estava esperando algo bem mais horripilante e medonho rsrs
    Mas, realmente, a edição está linda e o marcador é uma coisinha "fofa".

    Beijos!
    www.aculpaedosleitores.com

    ResponderExcluir
  4. Oii,

    Nunca havia parado par aprestar a tençaõ a este livro, que falha minha né?!
    Eu adoro livros assim, com mistérios, jogos e aventura.
    Fiquei muito curiosa e com muita vontade de ler.

    Anotei a dica aqui!



    Beijos,
    May - http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir