Resenha: A Condessa Sangrenta

Título Original: La Condesa Sangrienta
Autora: Alejandra Pizarnik
Ano: 2011
Editora: Tordesilhas
Páginas: 60
Compre aqui

A Condessa Sangrenta é uma obra inspirada no período sádico na vida da condessa húngara Erzébet Báthory ou Elizabeth Bathory. A novela de horror foi escrita por Alejandra Pizarnik e o responsável para ilustrar algumas das técnicas de tortura usadas pela condessa é Santiago Caruso

A personalidade da condessa é descrita sob sadismo, perversão, loucura e vaidade. O medo de envelhecer, toda esta obsessão pela beleza, levou a condessa a cometer mais de 650 assassinatos de jovens mulheres no século 16, todos eles com requintes de crueldade extrema.

Com apenas doze capítulos o livro é breve, mas bastante denso e perturbador. Em 60 páginas iremos nos deparar com cenas angustiantes e racionalmente inaceitáveis para um ser humano. A linguagem utilizada para descrever tais atrocidades no livro é bastante lírica. Caruso conseguiu amenizar as barbáries praticadas através de sua arte, a sensibilidade do artista, ajuda a nos distanciar da realidade e do horror que acontecia dentro dos muros do castelo de Elizabeth.


O ponto negativo é que a história é rasa demais, não há um aprofundamento na figura da condessa. O que poderá incomodar um pouco as pessoas que procuram mais sobre a vida de Elizabeth. O que se destaca, realmente, são as ilustrações, que cumprem com seu objetivo.

Se todos estes crimes, foram ou não creditados a condessa da forma correta, não há como saber, pois nunca fora encontrado provas concretas sobre seus crimes. Como Vlad, O Empalador, que inspirou Bram Stoker a escrever Drácula, Elizabeth foi eternizada pelos seus feitos na história, espalhou o horror em sua época e ganhou o título de mulher mais cruel e sanguinária da humanidade.


Acredito que os relatos possam ter ultrapassado o limite da lenda, possam ter sido aumentados pelo tempo e por boatos da nobreza na Hungria, afinal, a condessa era muito rica, assim, tornando-se apenas uma vítima da inveja humana. A verdade é que, o fato de saber que Elizabeth realmente foi uma figura histórica provoca um arrepio na espinha, tornando toda a leitura ainda mais chocante para os leitores. A história deu origem a diversos a contos, livros, filmes, peças e músicas, mas sua vida polêmica continua sendo um grande mistério.

A ambiguidade da capa, que dentro do livro retrata a "virgem de ferro", instrumento para extrair sangue de suas vítimas, por fora, passa a impressão de um corpo feminino deitado. Um elemento visual inserido propositalmente para casar com o texto de posfácio, onde o autor João Silverio Trevisan fará uma analogia sobre o legado que a Condessa Sangrenta deixou, ainda nos tempos de hoje.

Créditos das imagens Lê Lendo Lindo

Em suma, a obra conduz os leitores para a mente sombria de Bathory. A edição em capa dura da editora Tordesilhas é um trabalho de pesquisa interessante, um livro ilustrado para encher os olhos os fãs mais ávidos do horror. 

Como material de apoio para a leitura, recomendo o filme Condessa de Sangue de 2008 e um vídeo do canal Freak TV.



22 comentários

  1. Não gosto muito de histórias assim, acho que não só essa condessa mais como todas nenhuma devia de ser muito amigável,o método que usavam com as pessoas achavam que podiam pisar em quem quer que fosse abaixo delas, mas o livro não deve ser ruim não acredito que conta bem a realidade.
    Ótima resenha!!!

    ResponderExcluir
  2. Não sou chegada a esse tipo de crueldade e matança, a condessa matou talvez por inveja, ou como se diz em livros, que para outros é feitiço, para se manter jovem( realmente não sei porque ela fez isso), mas também não estou curiosa para saber.
    Muito boa sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Oiii Joi

    Não é meu tipo de livro, ainda que o autor tenha conseguido dar uma amenizada na coisa toda, geralmente pensar que isso pode realmente ter acontecido me deixa meio passada e fica por dias na minha cabeça... A sua resenha está ótima, mas deixo a dica passar por realmente não se o tipo de livro que curto ler.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  4. Acho que já ouvi falar nessa história ou ao menos de algo muito parecido. Era sobre uma mulher de elite que matava por algum motivo relacionado a beleza. Como se o sangue das vítimas fosse deixar ela mais nova ou coisa assim. Sei lá. Talvez tenha alguma coisa a ver com essa história ou nada. Mas me veio a memória.
    Não sei se gostaria do livro porque se for raso...é, sei não, já não chama muita atenção. As ilustrações são o ponto alto, são bem bonitas e deve atiçar o imaginativo ao ler. É um livro interessante. Mas se leria é que não sei =/

    ResponderExcluir
  5. JOI!
    Credo! Nunca tinha ouvido falar da criatura e se realmente ela foi a responsável realmente por todas as mortes que lhe são imputadas, ela devia ser bem má ou sofrer de algum tipo de distúrbio para se manter bela para sempre....
    As gravuras são um adendo importante para o livro, assim podemos compreender melhor a história. Uma pena que a história da vida dela tenha sido tão pouco desenvolvida. O vídeo fala muito sobre ela.
    “Buscamos, no outro, não a sabedoria do conselho, mas o silêncio da escuta; não a solidez do músculo, mas o colo que acolhe.” (Rubem Alves)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Eu gostei da premissa do livro, mas você destacou que não há um aprofundamento no quesito da personagem, isso com certeza vai me incomodar um pouco, mas enfim estou bem curiosa para descobrir o que se passa na cabeça da nossa personagem.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  7. Não curto muito esse gênero de leitura mas curti a sua resenha, o livro parece ter sido muito bem elaborado mas as imagens me deixaram tensa...

    ResponderExcluir
  8. Quando li sua resenha, passou pela minha cabeça uma personagem muito parecida, Madame LaLaurie de American Horror Story 3 temporada,uma personagem real que comete vários crimes por conta da vaidade.

    ResponderExcluir
  9. A capa do livro é linda mas seu conteúdo,nem tanto.Não me interessei pela história,não há desenvolvimento dos personagens,apenas descrições dos objetos de tortura utilizados pela condessa.

    ResponderExcluir
  10. A capa e as imagens no livro são lindas. Fiquei encantada com este livro. Não conhecia ainda. Primeira resenha que leio e estou apaixonada.
    Com certeza vou amar este romance de terror. A condensa era da pá virada hein!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    Adorei a capa, o trabalho ficou fantástico. Não sei se um dia irei ler, pois não é um enredo que me chame a atenção. Mas com certeza é um destaque em uma estante. Resenha perfeita. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. esse com certeza não é um livro que eu leria, evito livros sangrentos o máximo que posso.

    ResponderExcluir
  13. Adoro livros, mas não sei se conseguiria ler esse....saber que o que está no livro realmente aconteceu deixa tudo mais macabro!!

    ResponderExcluir
  14. amando essas edições com ilustrações

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li esse livro. Achei a capa bem estranha!!

    ResponderExcluir
  16. A parte visual do livro é incrível. A capa e as ilustrações estão sensacionais. Gosto de historias que mostram o lado macabro de personagens históricos. Nunca li nada a respeito da condessa e fiquei curiosa para saber quais filmes e historias foram inspirados em sua vida. Já anotei aqui o nome do filme que indicou.

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia o livro e essa condessa cruel e perversa ainda bem rs. Bom gostaria de ler esse livro, pois fiquei curiosa em saber sobre essa historia que teve tantos assassinatos assim será possível, fiquei me perguntando se é boato devido não ter provas concretas, se foi verdade omo ela conseguiu matar tantas jovens assim e ninguém fez nada para impedir, fiquei super intrigada com esses fatos.

    ResponderExcluir
  18. Já li muita coisa sobre essa condessa e se metade das barbaridades que li forem verdade ela deve estar até hj queimando no mármore do inferno... Já vi o filme que vc indicou e agora fiquei muito interessada no livro. As ilustrações estão belíssimas e bem sinistras. Uma pena que a história seja rasa e não se aprofunde muito na história da condessa, mas ainda assim parece valer a pena!!

    ResponderExcluir
  19. Tô amando as resenhas que você está fazendo esse mês, mas posso dizer sem nenhuma dúvida que essa foi uma das que mais amei, não sei se lerei o livro mas sua resenha me deixou com uma vontade imensa de comprar o livro, apesar de que não acho que esse livro vá me agradar muito.

    ResponderExcluir
  20. Curti a capa, mas fiquei em dúvida quanto ao conteúdo.

    ResponderExcluir