Resenha: O Amor nos Tempos do Ouro

Título Original: O Amor nos Tempos do Ouro
Autora: Marina Carvalho
Ano: 2016
Editora: Globo Alt
Páginas: 328
Compre aqui

Desde o lançamento de Simplesmente Ana, meu desejo de conhecer a escrita da Marina Carvalho crescia, mas nunca ocorreu de realmente ter a oportunidade de conhecer o trabalho da autora. No ano de 2016, aconteceu que O Amor nos Tempos de Ouro foi meu primeiro contato com a autora, que agora publica pela Globo Livros.

A história se passa no período escravista do Brasil e nela conheceremos Cécile Lavigne, uma jovem franco-portuguesa que recentemente perdeu toda sua família em um trágico acidente. Seu único parente vivo é Euzébio, um tio que mora no Rio de Janeiro. Mudar-se da Europa para o Brasil já seria uma mudança bastante brusca, um choque de cultural com toda certeza. Porém, muito pior do que se readaptar-se com outros costumes, era saber que sua vinda ao Brasil a destinava para um único e cruel destino. Ela estava prometida, contra sua vontade, ao grande barão de Minas Gerais, o velho Euclides de Andrade, um trato financeiro bastante vantajoso para seu tio. Com 20 anos recém completados, a jovem donzela se via sem família, sem direitos e principalmente sem escolha. 

As terras de Euclides ficavam há quatorze dias do Rio de Janeiro e sem nem mesmo ter a chance de desfazer as malas após sua longa viagem, Cécile seria levada ao seu destino. O responsável pela segurança de Cécile nesta travessia era o homem de maior confiança de Euclides. Fernão já teria feito diversos trabalhos para o barão e este seria seu último, depois, Fernão se dedicaria aos cuidados das suas próprias terras, propriedades que adquiriu com o dinheiro que ganhou depois de anos de trabalho para o velho.

"-Sei disso, mi iyaafin.- Fernão usou uma expressão em iorubá, língua levada ao Brasil pelos africanos, para se referir à francesa de maneira carinhosa."

Apesar de ser seu carrasco, Cécile vê em Fernão uma última esperança, isso após perceber a maneira que Fernão dedicava-se em sua segurança e após ver a maneira que o explorador cuidava de seus homens e do tratamento que ele dava para os escravos e indígenas que os acompanhavam durante a viagem. Aos poucos, a presença de Fernão despertava em Cécile um misto de sentimentos, algo como curiosidade, admiração e repudio. Este breve convívio com Fernão, confunde Cécile, levando-a a provações que ela jamais imaginou passar durante tal situação.


Após está breve apresentação do plot principal da trama, sinto que devo apontar os diversos pontos que chamarão a atenção dos leitores para esta obra. Primeiramente, a edição da Globo Alt que está maravilhosa. A editora sempre capricha em todas suas edições e nesta não foi diferente. Todo o trabalho gráfico casa muito bem como um todo, tornando a experiência de leitura ainda mais prazerosa. 

Após isso, um outro ponto a ser mencionado é a coragem que Marina soube desenvolver numa personagem tão jovem. Mesmo fragilizada por todas as coisas que aconteceu em sua vida, Cécile se prova corajosa ao confrontar todos os obstáculos que a vida fez questão de lhe impor. Sem ninguém de confiança por perto, até sua dama de companhia lhe foi tirada, Cécile enfrenta tudo de cabeça erguida, mesmo que despedaçada por dentro. Criada por uma família bastante liberal, são muitas as coisas do qual ela deve se adaptar, entre elas a real posição que as mulheres tinham no Brasil naquela época, que eram ainda mais precárias do que as das mulheres na Europa.

O fato da autora ter ambientado sua história em território nacional, também engrandece a obra. É notável que a autora, que também é de Minas, fez uma pesquisa bastante ampla dos acontecimentos que ocorreram naquela época. Existiu também uma preocupação da autora em alertar os leitores caso as informações saíssem um pouco dos trilhos e só este cuidado já cativa a atenção de qualquer leitor admirador de História. Com maestria, Marina Carvalho regeu sua história, uma ficção que realmente se sustenta com fatos históricos nacionais. 


O romance do livro é bastante interessante de se acompanhar, nada repentino ou impensado, foi acontecendo, gradativamente, crescendo a cada dia, conforme o destino da protagonista se aproximava. Ao longo da leitura, teremos alguns trechos do diário pessoal de Cécile, onde ela mesmo narrará seus dias. Esta ferramenta aproxima muito o leitor da personagem, com isso conseguimos entender e enxergar o crescimento dos sentimentos de Cécile por Fernão e de que maneira os dois acabam de envolvendo.

Neste quesito, vale lembrar que o livro não é apenas romance, como disse acima, há toda uma contextualização histórica e a existência de intrigas familiares. A presença e a importância dos escravos também estão bem inseridas na trama. Há um ritmo narrativo bastante instigante e cada detalhe tem sua importância. É maravilhoso ler um livro que nos prenda assim e nos surpreenda logo nas primeiras páginas, principalmente, dentre tantos em livrarias, sejam nacionais ou internacionais. 

Apesar de ser um romance de época e da existência de uma linguagem mais elegante, comparada a outros livros do gênero escrito por autoras contemporâneas, Marina se preocupou em adaptar a narração em terceira pessoa para um português formal, o que deixa a leitura mais fluida. Apesar de tardia, minha experiência com a autora foi mais do que positiva, O Amor nos Tempos do Ouro me surpreendeu e fez com que minha paixão por romances de época crescesse ainda mais. Com certeza lerei outros livros da autora.



Marina Carvalho trama esta história aos poucos, nos apresenta personagens incríveis, protagonistas e secundários, saudosos e que serão queridos por todos os leitores, sem dúvidas. Descobriremos o amadurecimento de uma jovem dama para uma mulher de fibra e personalidade. Também veremos o desabrochar de um homem, endurecido pela vida, mas igualmente capaz de revelar seus verdadeiros sentimentos. Porém, na minha opinião, o principalmente mesmo é ter em mãos pequenos fragmentos do que foi o Brasil Colônia e de como foi viver numa época tão injusta e cruel em nosso pais.

Acredito que comecei com o pé direito com este livro da autora, a oportunidade perfeita de conhecer enfim, uma autora tão comentada na literatura nacional. Adorei conhecer O Amor nos Tempos do Ouro, nunca será demais ler sobre nossa história e sobre o despertar do amor.

8 comentários

  1. Oi Joi, tudo bem? Sou fã de livros desse gênero, e quando me dei conta que a obra é tão rica em detalhes do nosso país, que me animei mais ainda para ler. Amo o Brasil e amo histórias bem contadas que são ambientadas aqui.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Oi Joi,
    Ainda não li nenhum romance de época e, também, nunca li nada desta autora. Ter uma história ambientada no Brasil na época da corrida do ouro, onde a escravidão ainda era muito presente na sociedade e protagonizada por uma personagem feminina, sendo que as mulheres não tinham "voz", foi muito notável por parte da autora. Cécile me parece ser uma personagem que ainda não conhece sua verdadeira força. A vida irá lhe colocar a prova e a cada desafio ela terá que descobrir a melhor maneira de lidar com ele. Só isso já me desperta o interesse em fazer a leitura deste livro, pois mostra que personagens femininas fortes não existem apenas no século XXI. O romance me parece que irá surgir da forma mais pura e natural devido ao convívio forçado entre os protagonistas, o que, do meu ponto de vista, só vem acrescentar no desenvolvimento do história e dos personagens!

    ResponderExcluir
  3. Olá, primeira vez que vejo um pouco dentro do livro e com certeza tudo está lindo demais !
    Adoro esses romances históricos, onde os autores mergulham mesmo nas características da época e escrevem maravilhosamente bem. Percebi que esse é um dos livros que nos remetem à época da leitura.
    Acho a historia bonita, intrigante e deixa a gente curioso pra saber o que acontece com a personagem e seus sentimentos.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Amo romances, seja eles de época ou não! E gostei de conhecer um pouco desse, que fiquei querendo mais, e acho que serei "obrigada" a ler, né?! haha
    Quero saber onde vai dar a história de Cécile e Fernão, se vão ter um final feliz naquele tempo tão injusto e sofrido!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Que bom que gostou do livro, nunca li romances de época mas já li tantas resenhas sobre esse gênero que vou ler em breve, pelo o que você falou dos personagens eu vou adorar-los, principalmente a Célice. A edição realmente está linda, achei bem legal a obra conter fatos históricos, pois os leitores leem e aprendem.
    Beijos Lendo Com Ela

    ResponderExcluir
  6. Joi!
    Já li dois livros da autora e gosto muito da forma como ela se expressa e cria suas personagens femininas, sempre fortes e inteligentes.
    Agora ela chega com um romance de época ambientado no Brasil o que só enriquece ainda mais a leitura.
    “Só a mágoa deveria ser a instrutora dos sábios; Tristeza é saber.”(George Lord Byron)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adoreeei sua resenha! Sou doida para ler esse livro e confesso que nunca tinha lido nenhuma resenha antes. Foi muito bom ter a sua como base e indicação. Espero que logo eu consiga ler essa obra e me maravilhar tanto quanto você. Obras que tem como fundo momentos históricos, enriquecem mais a trama!

    Te indiquei ao Prêmio Dardos no meu blog!

    Super beijos.

    https://estantedaisa.wordpress.com/2016/11/26/premios-dardos/

    ResponderExcluir
  8. Ainda não tive a oportunidade de ler Marina Carvalho, ganhei o segundo livro da série Simplesmente Ana e estou com ele aqui na minha estante, mas preciso ler o primeiro antes, e pretende ler ainda esse mês. Sou apaixonada por romances de época, meu gênero literário favorito ♥, e quando vi o lançamento desse livro (amei a capa) já coloquei na lista de desejados. Adorei a resenha e já sei que vou me envolver com essa história, principalmente por ser a nossa história, um romance de época vivenciado no Brasil, amei!
    Beijos

    ResponderExcluir