Título Original: Rebel of the Sands
Autora: Alwyn Hamilton
Ano: 2016
Editora: Seguinte
Páginas: 288
Compre aqui
Amani Al’Hiza é uma jovem órfã. Perdeu sua mãe cedo, acusada de assassinar o marido. Sozinha e sem dinheiro, Amani vai viver na Vila da Poeira, na casa dos tios que a tratam como uma empregada. Logo, Amani será a mais nova esposa do seu tio e será fadada a uma vida submissa. Era por isso que ela queria fugir. Para conseguir sua liberdade, ela enfrentaria qualquer criatura mística e até mesmo o impiedoso deserto de Miraji.
Para começar a colocar seu plano em ação, Amani precisa do principal, dinheiro. Disfarçada de menino e armada do seu maior talento, ela entra numa disputa de tiros na calada da noite. Porém, virar destaque entre os melhores atiradores na cidade vizinha pode não ser uma boa coisa. É assim que ela chama a atenção de um misterioso forasteiro, alguém que deseja tanto quanto ela o prêmio da disputa. Amani mal poderia imaginar que seria ele o responsável por sua fuga, que a levaria para uma viagem sem volta, árdua e perigosa, mas completamente reveladora.
É difícil colocar em palavras, descrever todos os detalhes importantes que a autora Alwyn Hamilton criou nas 288 páginas iniciais da sua história. Um mundo tão amplo, mágico, organizado, e por que não, político? Nesta história teremos uma disputa de poder entre os vários filhos do Sultão e é claro que seu filho preferido foi justamente aquele que se rebelou. Em meio esta rebelião, Amani se descobrirá uma chave importantíssima para o exército do príncipe rebelde e também se descobrirá, muito mais que uma menina pobre no deserto, mas alguém especial, assim como os raros Djinnis, seres que ainda possuem magia. 

“Toda feita de fogo e pólvora, com um dedo sempre no gatilho.”

Dito isso, sobre a ótima contextualização que é o enredo de A Rebelde do Deserto, agora devo falar sobre os personagens, com destaque é claro para Amani. Ela é uma personagem tão palpável e tão bem construída que eu gostaria que ela fosse real. É uma personagem corajosa e guerreira, que não fraqueja acima de tudo, mesmo quando qualquer pessoa faria. Esta é a principal característica de Amani, que deseja tanto sua liberdade que nada e nem ninguém pode impedi-la disso.
Apesar da existência de um romance, que é bastante aceitável e promissor, definitivamente ele não é o foco na história. E nem teria como, pelo contrário, o romance não está ali para tirar o foco da história, está ali para dar uma guinada nela, um rumo certo com um propósito plausível, como deveria em todos os livros. Os personagens secundários também estão igualmente interessantes. Dão ritmo a história e torna a leitura que já é bastante viciante em algo surpreendente.

A edição física da Seguinte é um show à parte. Com um projeto gráfico belíssimo, é impossível não se sentir instigado pelo livro. A capa ganha detalhes em dourado e uma ilustração que remete a uma cena bastante importante para a trama, foi uma satisfação enorme ter meu exemplar em mãos. Meu único lamento é ter demorado tanto para conhecer uma história tão incrível.

“Você é uma ótima mentirosa. Para alguém que não mente.”

Fantasias juvenis vem me conquistando a cada leitura e com bastante alegria posso dizer que ando tendo muita boa sorte em escolher bons títulos para isso que isso aconteça. A Rebelde do Deserto foi mais um ótimo livro, uma ótima história que me conquistou por completo, daqueles livros que ficamos de olho pelo lançamento, que não vemos a hora de ler a sequência.

Alwyn Hamilton acerta em tudo, em sua mitologia, nos personagens, no enredo e na crítica social. Ela acerta em inserir cultura em sua obra, em expor o posicionamento da mulher, em tocar em assuntos como religião e desigualdade social. Questionamentos relevantes, a realidade por trás de uma fantasia, verdades mascaradas e enraizadas em nossa sociedade. Eu recomendo a leitura e gostaria que todos tivessem a oportunidade de conhecer A Rebelde do Deserto, tenho certeza que Amani vai encantar não só os fãs do gênero, mas também surpreender os desavisados que tentarem se aventurar pelas areias do seu deserto.

rela
ciona
dos