Resenha: Repeteco

31 jan, 2017 Por Joi Cardoso

Título Original: Seconds
Autor: Bryan Lee O’Malley
Ano: 2016
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 336
Compre: SubmarinoAmazon

Repeteco é uma graphic novel lançada pela Companhia das Letras no ano de 2016. A autoria é de Bryan Lee O’Malley, mesmo autor da famosa série Scott Pilgrim. 
Neste quadrinho conheceremos Katie, uma jovem chef de cozinha que comando o restaurante Repeteco, que dá título ao livro na edição brasileira. As coisas vão muito bem, e em breve Katie pretende abrir um restaurante próprio no lugar em que ela sempre sonhou. Porém, certo dia, numa enxurrada de problemas, as coisas começam a tomar rumos completamente diferentes daqueles que ela planejou. 
Por causa de um mal-entendido ela perde a oportunidade de fechar um grande negócio para o seu novo restaurante, uma de suas garçonetes sofre um acidente na cozinha, acaba sofrendo queimaduras graves e acaba no hospital. Como se não bastasse, seu casinho com o chef substituto é descoberto. Para terminar as coisas com chave de ouro, seu ex-namorado aparece no seu expediente e o pior, com outra garota.
Quando tudo parece de cabeça para baixo, uma misteriosa garota aparece no quarto de Katie e oferece a ela duas coisas, um bloquinho e um cogumelo. Ela deveria anotar neste caderninho tudo que gostaria de mudar e, assim que terminasse, deveria comer o cogumelo e dormir, quando acordasse, as coisas estariam exatamente do jeito que ela queria. Papo de louco, literalmente, sem contar que Katie quase surta com a presença inesperada desta garota. Quem seria ela para invadir seu quarto assim com uma ideia tão maluca?

Mesmo com os dois pés atrás, Katie faz o que foi mandada fazer, afinal, o que teria a perder? Quando ela acorda, percebe que tudo aquilo que havia desejado mudar, realmente aconteceu e logo ela percebe que tem algo muito importante e especial em suas mãos. Mas quem seria a misteriosa menina? E por que ela teria a ajudado?

Repeteco é o tipo de quadrinho que tu pega para ler aos pouquinhos, para degustar em doses pequenas, mas quando percebe, a leitura está perto do fim. Não foi minha primeira experiência com quadrinhos, mas Repeteco me pegou de uma forma diferente. Acredito que seja pela protagonista ter quase a minha idade e estar passando por conflitos internos que qualquer jovem adulto passou ou passará em sua vida. O medo da estagnação, ir em buscas de seus sonhos, fazer o que realmente ama, buscar uma estabilidade profissional, financeira e, não menos importante, lidar com relacionamentos. Tudo isso são acontecimentos constantes na vida de uma jovem adulto e me identificar tanto com a personagem fez com que eu a escutasse melhor.

Como qualquer boa história sobre viagens no tempo, qualquer mudança feita no passado, mesmo coberta das melhores intenções terá consequências no presente e no futuro. É uma regra básica e nesse quadrinho não é diferente. Porém, o que era para ser apenas uma segunda chance, acaba virando um ciclo vicioso na vida de Katie, até o dia em que as coisas saem do controle. Katie parece não conseguir colocar nos eixos a sua vida, nem mesmo com a ajuda dos cogumelos mágicos e além disso, suas atitudes impensadas e egoístas acabam despertando a fúria de Liz, a menina misteriosa que lhe apresentou os cogumelos.

Com a ajuda de Hazel, aquela garçonete que se queimou no começo da história, Katie vai buscar mais informações sobre a menina misteriosa e toda a mitologia que envolve tal ser e juntas elas irão descobrir o que está por trás das aparições da garota.

Repeteco é um quadrinho que transmite grandes ensinamentos através de uma narrativa bem-humorada e divertida. O leitor ficará encantado, pelos traços, pelas cores e pela história. É gostoso demais acompanhar o amadurecimento de Katie, mesmo quando ela insiste em seu egocentrismo. Ela paga por seus erros e aprende a lição como deveria. Concluí a leitura com a impressão que Bryan Lee poderia ter aprofundado ainda mais as questões relevantes nesta história. Ter deixado de lado um romance morno seria mais interessante e daria espaço a assuntos como o próprio amadurecimento da personagem e também na amizade entre os personagens.

De qualquer maneira, tenho certeza que ao final desta leitura, você pegará seu livro e terá vontade de abraça-lo, por tudo que viveu junto com estes personagens e tudo que ele tem a passar. É um livro charmoso que eu recomendo de olhos fechados, virou um dos queridinhos da estante.

rela
ciona
dos