Resenha: Os Impostores: A Garota do Cemitério

Título Original: The Pretenders: The Cemetery Girl
Autores: Charlaine Harris, Christopher Golden e Don Kramer
Ano: 2017
Editora: Valentina
Páginas: 128
Compre: Saraiva - Amazon

A Garota do Cemitério é o primeiro volume da série Os Impostores, primeira HQ lançada pela editora Valentina. De autoria e coautoria de Charlaine Harris e Christhopher Golden a edição recebe ilustrações de Don Kramer.

Na história conheceremos esta garota, que na penumbra da noite é jogada em um cemitério desacordada e ferida. Sem saber sua real identidade e totalmente sem memória, a garota procura abrigo na escuridão do cemitério um lugar seguro para se esconder. Entre as lápides ela encontra também um nome para que possa ser chamada, a garota agora é Calexa Rose Dunhil.

Com medo de que seus algozes voltem para machuca-la ou até para terminarem o serviço, a menina não permite que ninguém se aproxime. Porém, de uma coisa ela não é capaz de se esconder. Após virar uma frequentadora assídua de velórios, Calexa desenvolveu o dom de ver os espíritos saindo de seus corpos. No dia que ela presencia um bizarro assassinato, a jovem será obrigada a fazer justiça ao espirito da vítima que a assombra diariamente, mas para isso, terá que sair da segurança do seu disfarce e arriscar sua vida. 

A sua perca de memória é o que embala o mistério de todo o quadrinho, Calexa se mostra uma personagem bastante interessante, ágil, astuta e inteligente. Seu único problema é não se lembrar de quem é e do porquê estar nesta situação. A frustração da personagem é muito bem transmita através das ilustrações de Kramer e os tons escuros contribuem com todo este clima melancólico e sombrio. Para obter pistas da sua real identidade, escondida em seu mausoléu, Calexa inicia uma pesquisa pelos jornais e revistas da cidade, para tentar encaixar as peças do quebra-cabeças que é sua vida.



Calexa sobrevive de pequenos furtos pela vizinhança e desta maneira que conheceremos dois simpáticos personagens. O Sr. Kelner é coveiro do cemitério e se não fosse pelo seu barulhento papagaio, Calexa jamais seria descoberta por ele, sendo assim, os dois acabam amigos. Também conheceremos Lucinda Cameron, uma senhorinha que insiste de todas as maneiras que Calexa se abra com ela, para que assim possa ajudá-la. 

A relação de Calexa com seu "dom" e a forma que ele é proposto na HQ é bastante intrigante, o que instiga o leitor a querer ler mais. Desta maneira devorei o quadrinho assim que o recebi e quando vi já tinha terminado a leitura. A história, apesar de apresentar um início, um meio e um fim, deixa muitas pontas soltas, principalmente se tratando da personagem principal, por este motivo, quero muito as continuações da trilogia. A história continua em A Garota do Cemitério 2: Herança.




Não foi meu primeiro contato com graphic novels, portanto, senti a necessidade de uma capa dura para o belíssimo miolo que tem esta edição, porém, é uma alegria imensa que a editora esteja apostando também neste formato. Sem dúvidas, o ponto alto é a paleta de toda esta edição, as cores realçam o trabalho como um todo, destacam cada cena em particular, transmitindo confusão e tristeza quando necessário e aplicando mais vida nas cenas que envolvem mais ação e terror, como por exemplo a cena do crime que servirá como plot de todo o quadrinho.



Enfim, adorei conhecer Calexa e estou curiosíssima por todos os mistérios que envolvem esta personagem. Este primeiro volume pode ser bastante introdutório, mas sinto que em suas primeiras páginas ele me conquistou por completo. Para quem procura uma história dinâmica com uma pegada mais sobrenatural, com certeza Os Impostores é a história indicada para você, pois permite uma experiência de leitura incrível com uma premissa bastante atraente. Recomendo.


Resenha em Vídeo


9 comentários

  1. Olá!!!
    Quando li a primeira vez sobre o livro não tinha muita referência mas agora com tantas pessoas lendo da para compra sem medo, bem linda essas ilustrações e a história bem empolgante e muito mistério ainda para ser desvendado, gostei também do título que tem tudo a ver com a história.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  2. Joi!
    Desde o ano passado inseri os HQs e Grafic Novels nas minhas leituras e adorando.
    É o primeiro no estilo terror que vejo e ainda tem um tantinho sobrenatural, né?
    Nossa! Sem memória é complicado. E que nome ela escolheu, hein?
    Bom o relacionamento dela com o coveiro.
    E que bom que as personagens secundárias tem uma boa influÊncia na trama.
    E que alegria ver a Valentina estar investindo nos quadrinhos e aguardemos a continuação.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Oi Joi,
    A perda de memória da protagonista é um ótimo gancho para se iniciar esta história e neste ponto os autores foram bem espertos, pois com a perda de memória vem os mistérios e é aí que leitor se vê interessado em realizar esta leitura. Como não tenho experiências com HQs não sei o que esperar de uma leitura neste estilo, mas já digo de antemão que seu fosse começar a ler uma HQ agora, escolheria esta. Primeiramente, porque quero conhecer a história da protagonista e junto com ela desvendar os mistérios que a envolvem e, também, porque achei os traços das ilustrações bem interessantes, combinando bem com a ideia da HQ!!

    ResponderExcluir
  4. Oi
    Eu simplesmente amo HQs, mas devo confessar que acabo lendo só DC e Marvel, é muito bom conhecer novas referências de boas leituras deste tipo. Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Fiquei interessada em ler essa HQ, pois achei bem misteriosa e intrigada o que acontece com a personagem, não se lembrar de nada e ainda tem esse dom, fiquei me questionando sobre isso, adoro um sobrenatural nas historias.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Adorei o livro, super legal, bem em forma de gibi, faz muito tempo que li algo parecido...achei a historia super interessante, e envolve muito misterio e bem que estou curiosa pra saber se ela descobre quem ela realmente é de verdade!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi Joi!
    Realmente uma capa dura cairia bem nesse conteúdo lindíssimo. Amo HQs e adorei a história dessa. Com certeza quero ler e saber qual o passado e o futuro da Garota do Cemitério (será que ela presenciará mais homicídios?)
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. OI Joi.
    Que edição mais linda.
    Mas porém tenho que confessar que não gosto de HQS, nem nada que contenham ilustrações, mas fiquei curiosa para saber se ela consegue recuperar a memoria e o que vem a seguir.
    Bjs.

    ResponderExcluir