Título
Original:
The Wide Window
Autor:
Lemony Snicket
Ano:
2000
Editora:
Companhia das Letras
Páginas:
184
Compre aqui: Saraiva – Amazon

É
com o coração pesado que hoje, venho escrever estas palavras e informar possíveis
leitores desinformados que, não, esta não é uma série de livros onde os finais
felizes imperam e os vilões pagam por todos os crimes cometidos. Irei
compreender caso esse tipo de leitura não agrade o leitor, por isso sinta-se
livre para buscar algo mais alegre e encantador, porém, é meu dever, juntamente
com o próprio Lemony Snicket, mostrar para o mundo as Desventuras em Série
dos três irmãos Baudelaire.
Em O
Lago das Sanguessugas
acompanharemos um novo capítulo na vida de Violet, Klauss
e Sunny. Desta vez os irmãos se dirigem para o Lago Lacrimoso, local onde está
localizada a residência de sua tia distante, Josephine. O que parecia ser uma
fase alegre e interessante para os órfãos, logo se mostra complicada e maçante,
uma vez que tia Josephine possuí medo de todo e qualquer objeto, medo de sair
de casa, medo de situações que podem tirar sua vida e medo do Lago Lacrimoso,
localizado logo abaixo de sua casa e lar de sanguessugas terríveis que levaram
seu amado marido durante um belo dia ensolarado.
A
nova tutora dos irmãos Baudelaire não era tão interessante e emocionante quanto
o querido tio Monty, porém os recebeu de braços abertos e estava fazendo o
possível para ensinar gramática as crianças. Lembrem-se porém, que essa não é uma
história feliz. Não irá demorar para que nosso terrível vilão descubra o
paradeiro das crianças e coloque em prática um plano para deixá-los sobre seus
cuidados e tomar toda a sua fortuna.
O
terceiro livro da série segue, com algumas modificações aqui e ali, a mesma fórmula
dos dois primeiros. A escrita de Lemony Snicket continua leve, bem-humorada nos
momentos certos, educativa quando deve ser e agradavelmente direta. Uma das
coisas que transforma Desventuras em Série em algo mais, é a leveza com que o
autor descreve todos os infortúnios dos órfãos. A qualidade da escrita é
mantida e mais uma vez rouba a cena.
Porém
o motivo pelo qual a nota desta obra sofreu uma redução, é o fato de que, além da escrita maravilhosa do autor, apenas outro elemento salva a história de cair na mesma fórmula apresentada nos
anteriores. 
Nos dois primeiros livros os irmãos são direcionados para seus
tutores e, uma vez acostumados com sua nova situação, sofrem nas mãos do Conde
Olaf
. O mesmo se repete aqui, com a diferença de que, quando a história já
estava ficando batida, o autor muda o foco e nos transporta para uma pequena
aventura. O terceiro livro é muito mais direcionado a aventura dos irmãos no
Lago Lacrimoso, a emocionante corrida contra o tempo, do que o enfrentamento
direto do terrível vilão. Ainda assim, se assemelha aos anteriores e por esse motivo, alguns leitores (como foi o meu caso) podem perder um pouco do encantamento pela obra.
O
Lago das Sanguessugas
agrada tanto quanto os dois primeiros livros da série,
porém, ao apresentar características semelhantes, perde o elemento novidade,
motivo pelo qual perdeu um ponto de nota. Apesar de minha experiência com esse
livro, acredito que o próximo volume apresentará uma nova fórmula, novos
mistérios relacionados a história, além de uma mudança de direcionamento. Isso,
com toda a certeza, trará mais brilho e encantamento para os tristes infortúnios
dos irmãos Baudelaire, e é o que me faz querer continuar conhecendo os segredos
desta série.


Confira a série Desventuras em Série:
1. Mau Começo
2. Sala dos Répteis
3. O Lago das Sanguessugas
4. Serraria Baixo-Astral

rela
ciona
dos