Resenha: Alina

Título Original: Série Família Cirilo #1 - Alina
Autora: Emilia Lima
Ano: 2017
Editora: Pedrazul
Páginas: 200
Amazon - Submarino

Alina é o primeiro volume da série Família Cirilo. Relançado em 2017, esta nova edição foi revisada pela autora, portanto, alterações ocorreram na história e no desfecho de alguns personagens. Ilustrações também foram inclusas o que dão um toque especial para a leitura de um romance tão inesquecível.

O cenário é o Brasil do século XVI. Alina e sua família migraram de Portugal ao Brasil para ajudar na colonização. Com 12 anos, a menina logo se familiarizou com a vida no campo, não aceitava é verdade, o trabalho escravo que passou a presenciar, mas desde cedo, com a influência e riqueza de sua família, conseguia negociar a alforria de alguns escravos. Quem ajudava em tais negociações era seu irmão, Luiz Felipe e o melhor amigo dele, Pedro Garcia, um jovem de 24 anos, casado e com filhos.

Apesar disso, a amizade e os interesses em comum fizeram com que Alina se apaixonasse por Pedro, porém, era um amor impossível. Ele já tinha uma família e Alina era apenas uma jovem que mal entrara na adolescência. Os anos foram passando e o sentimento nutrido por Pedro jamais mudou, pelo contrário, se fortalecia a cada dia e ela sentia que os olhares demorados de Pedro lhe diziam que ele também sentia o mesmo.

“Fosses tu minha... eu jamais te deixaria ir! - As palavras saíram carregadas de emoção e ele desviou seu olhar para o mar. ”



Aos 17 anos e já uma linda mulher, Pedro e Alina estavam cada vez mais próximos e o falatório na colônia de São Salvador foi aumentando. Temendo se tornar uma vergonha para sua família e acabar destruindo a família de Pedro, Alina resolve se afastar e passar uma temporada longe de casa. Na noite de sua despedida, Alina acaba se rendendo ao amor proibido, e na manhã seguinte parte para a casa de sua irmã, deixando para trás sua felicidade e um coração partido. Com um problema maior que imaginava, Alina se vê sem escolhas e foge para mais longe. Ela é acolhida na tribo de Ana, uma índia idosa que acabou virando sua amiga e confidente. É ali que ela conhece Naru, um jovem mestiço com modos de fidalgo, um homem disposto a lhe dar segurança, amor e zelo, sem ao menos pedir algo em troca.

“Você será sempre o meu amor, eternamente, mas não posso destruir a vida de outras pessoas para viver a minha felicidade. ”

A escrita de Emilia Lima é muito envolvente, com uma narrativa em terceira pessoa, teremos poucos diálogos, mas perspectivas bem próximas de todos os personagens. Desta forma é fácil de se envolver com seus sentimentos e emoções ao longo do livro. Gostei muito de acompanhar a jornada de Alina, uma jovem muita à frente do seu tempo e que deve passar boas lições para o leitor. A renúncia de seu grande amor, seu altruísmo e sua perseverança provam que Alina é uma grande mulher e muito corajosa acima de tudo. O tipo de antepassado que gostaríamos de ter em nossa família.

O mesmo senti por Naru, um homem tão integro que te conquista pelos seus atos e pelo conforto que suas palavras geram. Um homem digno de ser amado e que ensina a Alina o real significado do amor, além da verdadeira lição sobre companheirismo e cumplicidade. Foi ele o responsável por minhas lágrimas, a grandeza de seu coração me fez o amar verdadeiramente. Pedro por sua vez demorou para me conquistar e nem sei se ele de fato conseguiu, porém, entendo que a circunstâncias da época o impediam de muitas coisas, mas não acharia ruim se ele tivesse lutado mais por sua felicidade.

Os personagens secundários desenvolvem a mesma empatia. De certa forma, a família Cirilo é bastante unida e se mostravam presentes sempre que necessário. O pai de Alina, o Sr. Felipe Cirilo é um exemplo de bondade, sem dúvidas um visionário num Brasil colonial que enfrentava tantas dificuldades. É bastante palpável sua preocupação com a família e sua devoção pela filha mais nova é muito especial, jamais a recriminou pelos seus atos e provou-se com um caráter único e desenvolvido para a sua época. O livro retrata muito mais do que o amor entre homem e mulher, Alina também falará do amor incondicional de um pai para filha.

A edição contém delicadas ilustrações de Mara Sop, onde também encontraremos ao longo das páginas algumas notas de rodapé com algumas explicações histórias que irão aparecer ao longo da narrativa. A história criada pela autora, contém todo um embasamento familiar também, pois caso não tenham percebido, o sobrenome de Emilia é o mesmo de Alina. Conforme a introdução escrita pela própria autora, Alina é uma tataravó de sua bisavó que agora se eterniza através de uma bela história, de uma jovem menina e de sua família.

Para minha grande felicidade, a história da família Cirilo não termina aqui, ainda teremos dois volumes. Ágata contará o encontro da irmã mais velha de Alina com o verdadeiro amor, personagem esta que rende ao leitor momentos difíceis para se digerir, porém é em Alina que presenciaremos o início da redenção de Ágata e por este motivo acredito que ela tenha ganhado um volume só para ela. O outro volume se chamará Dandara, onde existirá outro tórrido amor proibido, mas que o destino promete usar de seus artifícios para surpreender o leitor. Este último é o que mais anseio, pois é onde depositei minhas esperanças após o final da leitura de Alina.

Em Alina teremos o amadurecimento de um amor juvenil que precisou lidar com muitos encontros e desencontros. Acompanharemos Alina e Pedro lidando com traições, decepções e mal-entendidos. Eles precisam mascarar seus verdadeiros sentimentos em um prol maior, principalmente quando há honra e dever envolvidos. O que posso lhes dizer é que quando há amor, não importa quanto tempo levará, ele sempre recompensa nossos corações. Eu recomendo a leitura para todos que ainda não se aventuraram pelo gênero. Para aqueles que já têm o hábito de lerem romances históricos, conheçam mais esta bela história de amor, é uma obra nacional, emocionante e lindamente escrita. Um livro que trata do amor, de laços familiares, do perdão, de decisões e consequências e como cada uma delas pode afetar todos a nossa volta.

18 comentários

  1. Oi Joi,
    Confesso que a capa não me chamou muita a atenção, porém adorei o enredo. Achei muito legal ser no Brasil no século XVI. Também gosto bastante quando a mocinha é a frente de seu tempo.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando tu lê a história tu entende perfeitamente a capa, e vai amar! hahahaha

      Excluir
  2. Gostei da premissa oferecida a capa é linda e vai para lista de desejados quem sabe.
    Até mais!!

    ResponderExcluir
  3. Romance histórico e nacional, fiquei interessada em ler, não conhecia a autora. Personagem muito interessante, por abrir mão do homem que gosta. Os personagens parecem que foram bem trabalhados e fiquei encantada por Naru. Gostei que tenha ilustrações a mostrada ficou bela e delicada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Naru é um querido, sinceramente o personagem que mais me chamou a atenção! Beijos

      Excluir
  4. Olá,
    Romance é histórico é algo lindo e maravilhosos, já tinha visto a capa do livro e achei linda. O enredo é super fofo e gostei bastante, espero que esse amor proibido seja possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lily o livro me transmitiu sentimentos bastante ambíguos, principalmente sobre este amor. Enfim, só lendo para entender o que quero falar, mas não quero trazer spoilers. Beijos

      Excluir
  5. Joi!
    Já gostei do livro por ver a protagonista não ser daquelas mimadas, que vai em busca da liberdade para os escravos e se afasta quando a situação em relação ao seu amor de infância fica complicada e ela não quer destruir a família dele.
    Muito curiosa em poder fazer a leitura desse livro.
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Aline é bem decidida e vai atrás do que quer, mas em momentos ela me incomodou. De modo geral o livro é muito bom!

      Excluir
  6. Tudo lindo, a capa, a sinopse, as ilustrações, marcadores! Quero muito ler livros dessa editora!
    Sempre fico encantada com os lançamentos de romances de época.
    Sua resenha está perfeita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, apesar de ser meu gênero preferido, li poucos livros de época nacionais.
    Me encantei com a trama e com a força que a protagonista parece ter, quero muito ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como eu Kris, li poucos nacionais, mas fiquei muito feliz em conhecer uma autora nacional que escreva dentro do gênero!

      Excluir
  8. Oiee!
    Já tinha visto esse livro, mas com outra capa, porém ainda não tinha lido nenhuma resenha. Amo históricos e esse parece ser bem interessante, sobretudo por se passar no Brasil, li pouquíssimos livros que se passam aqui na nossa terrinha.
    Gostei muito de Alina, porque amo personagens fortes, e ela parece ser de uma personalidade bem forte. Espero conferir em breve.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Iêda a autora já lançou o livro de forma independente, porém para a Pedrazul a história foi revisada e foi acrescido novos capítulos. Beijos

      Excluir
  9. Oi!
    A capa do livro está linda e assim que vi esse livro fiquei muito curiosa sobre essa historia, achei bem interessante temos uma historia de e poca que se passa aqui no Brasil, o enrendo me conquistou e fiquei curiosa para poder conhecer mais sobre essa jornada da Alice e adorei saber que dessa ligação entre a historia e a família da autora !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, gostei muito do fundo histórico real do livro. Recomendo!

      Excluir
  10. Oi Joi,
    Muita coisa que tem aqui no blog eu não conhecia antes e nem tinha ouvido falar. O que é muito bom! Achei super diferente a abordagem no tempos coloniais. Gostei do título e da protagonista que parece ser bem ativa e corajosa. Obg pela indicação ^^
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em trazer coisas novas para os leitores Nayane. Espero que tire ótimas dicas de leitura aqui no ED. ♥

      Excluir