Título Original: The Sun Is Also a Star
Autora: Nicola Yoon
Ano: 2017
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Compre: SubmarinoAmazon

O Sol Também É Uma Estrela é o segundo livro da autora Nicola Yoon lançado aqui no Brasil, primeiro publicado pela Arqueiro. 
Ela é cética, só acredita naquilo que a ciência pode comprovar e no que seus olhos podem ver. Ele queria ser poeta e acredita que o destino pode mudar tudo. Neste livro conheceremos dois jovens com realidades distintas e completamente diferentes. Natasha é jamaicana e não acredita no acaso, na sorte ou no destino. Amor à primeira vista então nem se fala, impossível. Isso jamais aconteceria em sua vida, ainda mais no dia em que ela e sua família estão a 12 horas de serem deportados para a Jamaica e precisam fazer de tudo para reverterem a situação. 
Daniel, um coreano, é um filho e aluno exemplar, sempre com boas notas e seguindo as expectativas que seus pais sempre depositaram em cima dele. Um romântico assumido, ele sonha em escrever seus poemas, mas está prestes a fazer a entrevista dos sonhos de seus pais. Em breve ele deverá cursar medicina em uma das faculdades mais renomadas do EUA. Porém, as coisas parecem saírem um pouco dos eixos no dia em que Natasha entra em sua vida e por um instante ele se permite sonhar e acreditar que o destino pode ter lhe reservado um dos melhores momentos da sua vida.
Nesta história, as tramoias do destino serão questionadas constantemente e diante uma situação tão peculiar, seria possível que o mesmo tramasse um futuro possível para estes dois personagens?

“Quando nossos olhos se encontram, sinto uma espécie de déjà-vu, mas, em vez de parecer que estou repetindo alguma coisa do passado, parece que experimento algo que vai acontecer no futuro. ”

Eu não poderia iniciar esta resenha de outra forma, se não, falando de um dos fatores mais importantes desta trama. O Destino irá sim, se fazer presente, dará seu jeito de participar e narrar esta história e só isso já fez com que a leitura fosse incrivelmente gostosa. Em sua maioria, os capítulos curtinhos serão intercalados pela perspectiva de Natasha e Daniel, porém, também iremos conhecer outros pontos de vista. Ganhamos a visão externa de outros personagens que irão, também, entrar na vida desses personagens e cada um a sua maneira, irão contribuir para que esta história seja contada.
Pelos olhos de Natasha e Daniel, essencialmente, iremos adentar numa história de descobertas. A narrativa é bastante objetiva e a ferramenta utilizada pela autora contribui com que a leitura seja mais fluida e envolvente em todos os sentidos. É fácil de se envolver com os personagens e com a situação que estão vivendo e nisso Nicola Yoon não decepciona. Como no primeiro livro que li da autora, fiquei completamente absorta na trama e na vida desses personagens e a cada página torcia para que tudo desse certo.
A construção de personagens é maravilhosa! Eu adorei Natasha por tudo que ela representa aqui, por sua inteligência, por sua sensatez, por sua personalidade e por sua presença, principalmente. A representatividade nas histórias de Nicola é sempre algo para se encher os olhos. Enquanto em Tudo e Todas as Coisas (resenha) tínhamos uma protagonista negra, em O Sol Também É Uma Estrela repetimos a dose com o acréscimo valioso das culturas das famílias de Natasha que é jamaicana e a de Daniel sendo coreana. Ele representa a etnia oriental na história, algo que vemos pouquíssimo na literatura jovem hoje em dia.

Veremos diversos tipos de dramas familiares dosados na medida certa nesta história, os conflitos que se estendem permitem que estabeleçamos a vida desses personagens, a maneira que eles chegaram ao ponto em que estamos e do porquê. Desta forma, a autora trabalha temas convenientes e pertinentes da realidade atual, temas como a imigração nos EUA, o preconceito de uma forma geral e até outros assuntos mais pesados, tudo isso irá compor o pano de fundo da trama.
O trabalho gráfico da edição faz jus a história, colorido, cheio de cores diferentes, mas numa simetria perfeita. Um degradê de cores, um degradê de diferenças. Aliás, a Arqueiro contratou a mesma artista que fez a edição americana para reproduzir a edição nacional, é incrível! Somado a isso, a capa ganhou detalhes em verniz e um acabamento em soft touch, aquele efeito que todos nós leitores amamos ao pegar o livro.
Em suma, tenho certeza que a história de Natasha e Daniel irá te surpreender, de forma positiva claro. A leitura pode ser feita numa sentada só, o que é ótimo, uma prova do quanto o livro é viciante. Aqui conheceremos dois personagens, que em um dia cheio de encontros e desencontros conhecem seus opostos um no outro, mas se permitem conhecer o amor e as facetas do destino no momento mais improvável. O Sol Também É Uma Estrela é mais uma história para aquecer a alma, é coberta das mais derivadas emoções e que promete um ótimo final. Como um bom young adult deve ser, eu recomendo esta leitura para todos que procuram se encantar pelos acasos da vida e como o universo, as vezes, parece colaborar com tudo isso.

rela
ciona
dos