Título Original: A Week in Winter
Autora: Maeve Binchy
Ano: 2017
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 362
Amazon – Saraiva

Como construir a sinopse de um livro que não conta uma história só? Basicamente, Uma Semana de Inverno é sobre uma casa localizada na Irlanda chamada Casa de Pedra. Cada capítulo contará a história de um personagem diferente e todos os personagens, em algum momento, encontrarão a Casa de Pedra. Começando por Chicky, uma garota de Stoneybridge, interior da Irlanda. Ela conhece um americano e se apaixona perdidamente. Ela acaba indo morar nos EUA e depois de algumas desilusões volta para a Irlanda e decide transformar uma casa de sua antiga vizinha em uma hospedagem aconchegante. 
A partir daí vão surgindo outras histórias, de outros personagens que tiveram suas vidas afetadas de alguma maneira pela Casa de Pedra, seja antes ou depois de sua transformação. É como um livro de contos, porém, todos têm alguma relação um com o outro, pois se passam no mesmo cenário e em algum momento ou outro, cruzaremos com personagens cujas histórias já lemos em algum capítulo anterior ou que ainda serão contadas.
Nos primeiros capítulos do livro eu ainda não tinha entendido que a dinâmica seria essa, então fiquei esperando o enredo de fato se desenrolar, mas isso nunca acontecia. Parecia a introdução mais longa do mundo. Só então que eu fui perceber que cada capítulo, na verdade, era uma história diferente.

“– É que isso simplesmente não é o que eu pensei que faria na vida – confessou ele. – Também não é o que pensei que faria da minha vida, mas, em algum ponto ao longo do trajeto, temos de pegar o que temos e fazer o que dá.”

A ideia é verdadeiramente interessante, pois percebemos como uma casa pode mudar a vida de cada um de um jeito diferente. Entretanto esse tipo de narrativa fez com que eu não me aprofundasse na história de nenhum dos personagens. Quando eu estava começando a me prender em algum deles o capítulo acabava e eu tinha que começar tudo de novo com o próximo. É como se soubéssemos o básico de cada um e depois se quisermos saber o destino deles temos que buscar alguma informação na perspectiva de outro personagem. 
Isso, na minha opinião, nem sempre dá certo, pois o capítulo é focado em outra pessoa e requer mais atenção. Pode ser que um ou outro detalhe desse background acabe passando despercebido. Então se a autora deixou alguma ponta solta na trama de Chicky você só ficará sabendo alguma informação dependendo se o próximo personagem era próximo a ela ou não. É um jeito diferente de narrativa e se você se acostumar com esse ritmo facilmente conseguirá curtir a leitura.
É especialmente gostoso ler essas histórias no frio (que é o clima principal do livro), com uma xícara quentinha de chocolate quente do lado e debaixo dos cobertores! O cenário do livro é a Irlanda e esse foi definitivamente um ponto positivo para mim, já que eu quero muito conhecer o país e sempre gosto de ler a respeito dele! Fico só imaginando a paisagem rústica e linda de lá. Além disso, a capa do livro já remete a esse clima tão bom que é o inverno e a Bertrand Brasil não deve ter lançado esse livro agora, no (quase) inverno, por acaso! 


Uma Semana de Inverno não tem tantos diálogos, exatamente por ser narrado em terceira pessoa. Maeve Binchy constrói a narrativa como se você estivesse ouvindo um amigo contando o que aconteceu com algum conhecido, mas sem tantos detalhes ou aprofundamento. Por ter me causada uma certa estranheza e por outros fatores que contribuíram com a construção desta narrativa, eu acredito que teria sido melhor se a autora tivesse escolhido três ou quatro personagens e focado a história somente neles. Assim seria possível construir uma ligação mais intima com os protagonistas e entrelaçar as histórias deles em uma só. 
Enfim, quem já está acostumado a ler livros de contos ou histórias em terceira pessoa que não focam apenas em um ou poucos personagens, vai gostar da dinâmica do livro. Acredito que não dê para defini-lo em apenas um gênero específico, pois ele engloba romance, drama familiar, aventura entre outros. É uma leitura leve que pode trazer muitas perspectivas sobre uma cidadezinha e uma hospedagem atípica no interior da Irlanda.

Resenha em Vídeo:

rela
ciona
dos