Resenha: Paixão Libertadora

Título Original: An Ounce of Hope
Autora: Sophie Jackson
Ano: 2016
Editora: Arqueiro
Páginas: 352

Paixão Libertadora é o segundo volume da trilogia Desejo Proibido aqui no Brasil. A série conta também com mais dois contos, o primeiro já disponibilizado pela Arqueiro. No primeiro livro, conhecemos Carter e Katherine, neste segundo, apesar da presença deles e dos acontecimentos em paralelo, iremos conhecer um novo casal.

Quando Carter percebeu o estado depreciativo que seu melhor amigo Max O'Hare estava se metendo pelo luto, pelo abandono e principalmente pelas drogas, não mediu esforços para ajudá-lo. Com a ajuda do amigo, iniciamos o livro com Max em uma clínica de reabilitação para se livrar das drogas e também conseguir lidar com as feridas do passado que quase o mataram. Enquanto isso Grace Brooks resolve começar a sua vida numa cidade do interior, mesmo com todo o receio de seu irmão em deixa-la vivendo ali, em uma cidade totalmente desconhecida. Mas isso é exatamente disto que Grace precisa. Um tempo para recomeçar, para redescobrir toda sua autoconfiança, que seu ex-marido destruiu em milhões de pedaços.

Grace agora é protegida por uma liminar, onde ele não pode mais se aproximar dela, porém, isso está longe de trazer a velha Grace de volta. Ela precisa confrontar todos seus medos e todos os traumas passados neste relacionamento abusivo. Foram anos de agressões físicas e psicológicas, o bastante para mudar completamente o comportamento de Grace. Os destinos desses dois personagens se cruzam no momento em que Max recebe alta de sua reabilitação e resolve adiar sua volta para Nova York, para se adaptar lentamente a nova vida longe de vícios. Seu refúgio é na casa do seu tio, onde trabalharia na construção da casa de Grace, que acabara de se mudar para a cidade.

"Ele estava cansado, emocional e fisicamente. Por mais legal que fosse ver os rostos familiares dos amigos, aquilo no fundo o feria. Ali estavam pessoas que, de uma maneira ou de outra, ele tinha machucado, ferrado ou decepcionado."


Fazia tempo que um New Adult não me tocava tanto quando Paixão Libertadora e talvez o motivo disso seja por eu ter me identificar muito por partes da história de Max, situação semelhante que uma pessoa muito querida passou recentemente, ou talvez não, talvez a autora tenha acertado exatamente o ponto para emocionar eu como leitora.

O que posso dizer que a história é grandiosa apenas pela presença desses dois personagens, que mesmo pisoteados pela vida, conseguem forças para se reerguer. Não é uma tarefa fácil, é algo árduo e que leva tempo, mas a autora Sophie Jackson conseguiu passar exatamente todo este processo pelas poucas 350 páginas do livro. Nada que acontece aqui é repentino, faz parte de um processo de amadurecimento e com certeza de redenção.

A forma como os dois personagens resolvem se ajudar, rendem algumas cenas engraçadas e também algumas bem quentes, mas mesmo nesses momentos, nunca deixamos de notar a delicadeza que autora usou para transmitir cada momento, principalmente, lidando com os problemas de Grace. A forma que Max consegue, enfim, pouco a pouco, se libertar dos seus demônios fez também que meu coração batesse mais forte.



A leitura para mim foi emocionante. Enfim, encho de elogios Paixão Libertadora, a autora fez mais em sua obra, apesar da história ser uma velha conhecida para o gênero, a autora inovou em mostrar problemas tão reais e atuais na pele desses dois personagens. Com certeza você conhece ou já conheceu pessoas que já passaram por problemas com drogas, com o luto, com o abandono, com uma tragédia familiar, em um relacionamento abusivo ou tantos outros que existem. Tenho certeza também que já viram muitas dessas pessoas superarem muitos deles.

Sophie Jackson acerta assim, trazendo para as páginas problemas reais que estão a nossa volta, com personagens reais, suscetíveis ao erro, aos acertos, humanos. Não posso terminar esta resenha sem deixar de mencionar a presença dos personagens secundários neste livro, que tem tanta relevância quanto os protagonistas. Principalmente Carter, Kat e os irmãos Elliot e Riley. Inclusive, o próximo livro terá como protagonista Riley, onde finalmente descobriremos qual foi a paixão que o modificou tanto.

Finalizo esta resenha recomendando a leitura, recomendando a trilogia e a autora. Sophie sabe tocar o leitor e sabe prendê-lo pelas páginas. A história é envolvente, tocante e têm personagens intensos, que apesar do passado sombrio, não hesitam muito para se libertarem. Exatamente a fórmula que todo leitor ama.

Postada originalmente por mim no Livros e Chocolate Quente.

9 comentários

  1. Oi!!
    Já tem um tempinho que estou de olho nessa trilogia Desejo Proibido. Gostei muito das sinopses que li das estórias e também dessa resenha fantástica. Sem dúvida esse livro trás um tema bem difícil que o uso de drogas e o que ela pode fazer com o seu usuário e também a violência física e psicológica contra a mulher. Adorei a indicação e fiquei bem curiosa para descobrir como esses dois personagens tão machucados vão lidar com todo esse passado devastador que cada um tem.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo o primeiro livro da série e já tenho o segundo na estante! Comprei em uma super promoção há alguns meses, mas ainda não tinha começado a ler.
    Estou gostando do primeiro e fiquei super empolgada com a resenha do segundo. Vou emendar!
    :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Joi,
    Sophie Jackson consegue me conquistar em cada um de seus livros e com Paixão Libertadora não foi diferente. Personagens marcados pelo passado é o forte da autora, ela os desenvolve da forma mais real possível e trás em cada página os conflitos e dificuldades de alguém que precisa lutar para ter sua vida de volta. Max me irritou no primeiro livro, mas quando o vi pedindo ajuda ao amigo eu sabia que sua história iria me tocar. Vi ali alguém que já não sabia mais o que fazer para lidar com sua dor. Grace é uma personagem muito forte, pois tudo que ela passou deixou muitos traumas e conseguir se libertar deles não é fácil. O relacionamentos dos dois surge aos poucos e a confiança vai sendo conquistada da forma mais pura. Indico os livros para quem gosta de gênero e não vejo a hora de ler Amor sem medidas

    ResponderExcluir
  4. Joi!
    A autora foi bem corajosa em abordar dois temas difíceis como o uso de drogas e a reabilitação, bem como o abuso psicológico e físico de GRace. E ainda conseguiu trazer uma leveza na recuperação de ambos protagonistas e até alguns trechos hilários, que quebra um pouco o clima de tensão.
    Gostei muito.
    Desejo uma ótima semana produtiva!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. Oi Joi, confesso que Riley não foi um personagem que gostei muito no primeiro livro, mas se eu pensar bem não gostei tanto assim do livro um, posso ter lido no momento errado, mas tinhas grandes expectativas que não foram alcançadas e acabei desanimando pra continuar. Mas li resenhas animadas do terceiro que tá sendo lançado e agora leio essa sua do segundo e deu aquela vontade de continuar a série. Acho que esses problemas reais que a autora insere na história são sim muito importantes pra que o leitor crie empatia e achei tua resenha ótima e saber que você conseguiu relacionar com uma situação sua muito legal, demonstra qualidade na escrita da autora. Enfim, curti a resenha e vou tentar continuar a série *__*

    ResponderExcluir
  6. Eu não costumo ler muito livros new adult, pois acabam não fazendo muito meu estilo de leituras, que bom que a leitura deste livro foi emocionante, seus comentários positivos sobre este livro acabaram me deixando curiosa e quem sabe futuramente eu leia ele.

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nenhum livro da autora esse aborda temas que vemos muito por aí isso é muito bom, pois deixa o leitor refletindo sobre eles, pois já passamos por isso ou conhecemos alguém que passa. É uma leitura sofrida pois acho que sofremos junto com os personagens, mas deve ser gostoso acompanhar sua jornada em se reerguer e torcer por eles.

    ResponderExcluir
  8. Oi! Que bom que tu gostou da leitura. Eu não sou muito fã desse gênero, e por isso não pretendo procurar o primeiro volume. Porém, se um dia eu quiser sair da minha zona de conforto, já terei a trilogia como indicação. Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Pela capa e pelo título não leria nunca, como podemos ser enganadas pelo marketing (que pode ser favorável ou desfavorável)!!!

    ResponderExcluir