Resenha: Na Escuridão da Mente

Título Original: A Head Full of Ghosts
Autor: Paul Tremblay
Ano: 2017
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 262

Existe uma casa, localizada em um agradável bairro familiar, onde os vizinhos são próximos e as crianças brincam nas calçadas, que presenciou eventos inimagináveis para a maioria dos moradores. Esta casa encontra-se abandonada, perdida no tempo e no espaço, em uma busca desesperada pela oportunidade de abrigar novamente uma família e, com sorte, ser a garantia de boas lembranças e risadas fáceis, além de seguir por um caminho diferente do vivenciado por seus antigos donos. 

Quando, quinze anos depois, a única sobrevivente da família Barrett retorna para a residência que é seu maior trauma da infância, da mesma forma como foi a responsável por transformá-la na adulta que é, fantasmas e segredos ressurgem com o único intuito de contar a verdade sobre o que realmente aconteceu ali.

A família de classe média, composta por uma mãe trabalhadora e preocupada, um pai recém desempregado e possivelmente machista, além das irmãs Marjorie e Merry, morava em uma residência de dois andares em um bairro familiar. A perda do emprego afeta o patriarca de forma considerável, fazendo com que este se torne irritadiço e volte suas esperanças para a fé que, durante muito tempo esqueceu, na santa igreja católica. Marjorie, a irmã mais velha, cujas histórias encantavam a pequena Merry, passa a apresentar comportamento distante, suas histórias se tornam sombrias, suas atitudes geram desconforto na irmã mais nova e trazem consigo a preocupação dos pais. Enquanto Merry possuí posição privilegiada como observadora das mudanças na casa, a mãe trabalha como nunca para manter a rotina da família, o pai se volta para a igreja como nunca antes, e Marjorie começa a ter surtos nunca antes vistos.

"Mamãe se deitara ao meu lado. Eu chorava histericamente e perguntava sem parar o que havia de errado com a minha irmã. Ela esfregara minha testa e mentira para mim, dizendo que tudo ficaria bem."

A irmã mais velha passa a se consultar com um terapeuta, porém, a cada dia ela parece piorar cada vez mais. Seu comportamento se torna cada vez mais estranho e sombrio, como se algo ou alguma coisa estivesse controlando seu ser e transformando sua vida da pior maneira possível. Não demora muito para que o pai a leve para uma conversa com o padre de sua mais nova congregação, o que direciona a família para, através da enorme preocupação do padre que só queria ajudar, a uma equipe de televisão. Esta, por sua vez, surge com o intuito único e verdadeiro de divulgar a ação de um demônio que age sob o corpo e alma de uma jovem garota de quatorze anos. 

Na Escuridão da Mente possuí uma proposta instigante. Trata-se de uma história construída com o intuito de estabelecer a velocidade perfeita - tirando as tristes exceções - para ótimo aproveitamento do leitor. Além é claro, de destacar-se por sua narrativa bem amarrada e repleta de reviravoltas capazes de fazer com que toda e qualquer teoria seja arremessada pela janela a todo e qualquer momento. Isso tudo, por conta da sagacidade do autor. 

Ao mesmo tempo, ouso dizer que esse livro não se trata, necessariamente, de uma história de terror. É verdade que se aproveita de elementos do terror clássico, possuindo cenas dignas de cinema e um enredo com pé no sobrenatural. Porém, a real sacada do livro, seu maior trunfo, não está na apresentação de elementos próprios à histórias de terror, mas sim na criação de algo capaz de gerar confusão e dúvidas no leitor, fazendo com que não pare de virar as páginas até ser capaz de descobrir a verdade por trás dos fatos.

Apesar de apresentar uma trama principal, ligada aos eventos que acontecem no passado, extremamente bem montada e amarrada, o livro se perde e desanimada por forçar novos formatos e quebras na narrativa. A presença de postagens de um blog ligado ao programa de televisão que foi produzido de maneira a estar voltado para os eventos vivenciados pela família Barrett, nada acrescenta ao enredo além de pouquíssimos detalhes e a terrível quebra na curiosidade do leitor. Justamente quando a trama ganha força e prende a atenção, são inseridas as postagens, gerando frustração e distanciamento de uma trama imersiva e adoravelmente misteriosa.

Na Escuridão da Mente se apresenta como uma história de terror, porém, sua força está no fato de que no final, a obra é muito mais voltada para um thriller misterioso e cheio de reviravoltas, do que algo capaz de assustar o leitor. Além de apresentar os segredos e desafios de uma família de classe média, a trama possui em sua essência uma reflexão pertinente acerca do perigo crescente ao não se tratar, ou mesmo perceber, doenças cerebrais nos membros de uma família. A narrativa desenvolve-se de maneira a destacar a ignorância, olhares cegos e como indivíduos podem se aproveitar da falta de percepção de uma família em pedaços. É uma pena que o título original não foi mantido, pois, ao chegarmos ao fim desta história, nossa única certeza é de que os fantasmas realmente vivem em nossas mentes.

13 comentários

  1. Como gosto de livros de terror e histórias com reviravoltas, fiquei interessada em ler este livro, uma pena o autor ter colocado postagens de um blog, justamente quando a história estava mais interessante, que acaba frustrando o leitor, mas mesmo assim fiquei curiosa para conferir esta história, e adicionei este livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Nossa, 😱Que livro !!
    Nunca li nada do autor e realmente não costumo ler esse tipo de livro, não é meu gênero. .
    Mas esse livro parece ser incrível ! Uma história e tanto ..
    Acho que vou dar uma chance ao livro ..

    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Olá!!
    Adoro esse tipo de gênero, mesmo não o lendo com tanta frequência como eu gostaria.
    Gosto muito de histórias com reviravoltas que te deixam totalmente surpreso.
    Mesmo que tenha alguns problemas de narrativa, desejo lê-lo. Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Não sou lá muito fã de terror e coisas com sobrenatural que me botam medo xD
    Mas o livro parece legal por esse tom de dúvidas que deixa. Achei interessante. Ele tem cara de ser bem escrito e instigante, que faz a gente virar as páginas tentando entender e isso fica gostoso de ler.
    Mas tem algumas coisas que podem incomodar. Achei estranho esse negócio das postagens e que essas coisas não acrescentem muito pra história.
    Não sei se leria pelo jeito da trama, mas pra quem gosta de umas coisas assim ele tem seus lados positivos, apesar dos negativos. O jeito é pegar e ir na sorte né.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Estou em um clima de leitura de livros de terror e thrilers mesmo, então acho que essa indicação veio para mim hahaha
    Entendo que tem seus lados negativos, mas acredito que seja uma leitura muito boa apesar disso. Adoro histórias com reviravoltas, então a dica está super anotada (:
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, adoro livros que nos fazem criar várias teorias para tentar desvendar o que vai acontecer, e por conta disso já estou curioso para ler a obra, ainda mais por conter um toque de terror. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Eu adorei a capa. De vez em quando eu leio uns thrillers psicológicos e lendo a resenha eu realmente pensei que fosse. Adoro mistérios e quando o autor deixa o leitor confuso em relação a trama.
    Acho que não pode faltar os elementos principais do terror e pelo que eu vi na sinopse, tem isso. Fiquei curiosa pra saber o que aconteceu com a Marjorie.
    Obrigada pela indicação. Bj

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente, esses enredos sobrenaturais, cheio de mistério, não me atraem muito em um livro.
    Até assisto séries com essa pegada, mas na hora de ler, acabo não conseguindo aproveitar!
    A obra em questão, parece mesmo ser instigante e nos deixa bem curiosa pra conhecer seu desfecho.
    Mas no momento, não leria não. Quem sabe no futuro?
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Que ótima resenha e indicação! Adoro esse estilo de leitura, que você fica preso no mistério e tem um fim que surpreende. Já fiquei muito, muito curiosa! Na lista de desejados, com certeza.
    Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Eu já li esse livro, mas confesso que não gostei muito não. Achei ele meio bobinho e não deu nem um pouco de medo. Eu também achei que o livro tem uma proposta bem instigante, mas pra mim realmente não funcionou muito bem :/

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Izabel!!
    Gosto muito de filmes, séries e livros de terror, então assim que comecei a ler a resenha fiquei bem animada em conhecer mais sobre essa estória, e mesmo sabendo que esse livro e mais indicado para um thriller fiquei com vontade de ler essa estória!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Nunca li um livro de terror que desse medo. Acho difícil de passar este sentimento através da leitura. Até prefiro quando o foco não é o terror e sim um suspense!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  13. Oi Bel,
    Gosto quando o autor quebra com minhas teorias, porém não fiquei tão instigada a ler esse livro. Uma pena que foram usados elementos narrativos que nada agregaram.
    Beijos

    ResponderExcluir