Lugares Escuros é mais uma adaptação cinematográfica que ganha vida graças as obras literárias de Gillian Flynn. O livro de mesmo nome, publicado no Brasil pela Intrínseca, apresenta ao leitor o talento da autora que já vendeu milhões de exemplares ao redor do mundo, demonstra sua capacidade de criar histórias instigantes, misteriosas, repletas de detalhes que se encaixam e se dispersam, nos confundem para criar um padrão amplo e complexo de uma trama capaz de tirar o fôlego de leitores apaixonados por um bom suspense. A adaptação conta com todo o suspense e mistério, marcas registradas da autora, além de um elenco de peso. Hoje venho compartilhar com vocês as reflexões e segredos deste filme!
Quando Libby Day era apenas uma criança com um futuro de possibilidades à sua frente, quando o mundo ainda não havia deixado sua marca e transformado a criança alegre em mulher isolada e perdida, a garota vivia feliz com suas duas irmãs, seu irmão mais velho e sua mãe na fazenda de seus avós. A mãe fazia o possível para manter a fazenda, garantir a educação das crianças e afastar o ex-marido sempre que este precisasse de dinheiro – o que não era um evento raro – ela também enfrentava as dificuldades e desafios de ser mãe solteira em uma cidade pequena. Porém, durante uma noite escura e sombria a vida da família irá mudar drasticamente.

No meio da noite alguém invade a casa e tira a vida de sua mãe e duas irmãs. A polícia acusa o irmão mais velho, o adolescente diferente, isolado e de poucos amigos, aquele que já vinha enfrentando problemas com fofocas e histórias mencionadas, repassadas e discutidas pela comunidade. O garoto não apresenta álibi, não é capaz de contar a verdade por trás dos acontecimentos e, apesar de não ter visto nada do que aconteceu na casa durante aquela noite, Libby auxilia na condenação do irmão.
Anos após a prisão de seu irmão, Libby vive por meio de uma poupança criada através de doações daqueles que sentiram-se tocados por sua tragédia, que quiseram, de uma forma ou de outra, garantir o futuro da garotinha. Ela, porém, se transforma em uma mulher isolada, com medo do mundo, sem realmente entender o que aconteceu no dia em que sua família lhe foi tirada. Sua história irá mudar quando uma proposta interessante e diferente será capaz de permitir que a mulher perdida, a garotinha sem família, a irmã amargurada, se direcione para o caminho da verdade, e, após anos, descubra os segredos escondidos, as peças capazes de explicar o que realmente aconteceu na noite em que sua família foi assassinada.
Lugares Escuros se desenvolve por meio de duas narrativas, uma localizada no passado da família Day, no momento temporal delimitado pelos eventos que direcionaram a família a sua própria tragédia. A segunda narrativa apresenta ao espectador o presente, a vida de Libby, seu modo de passar os dias, de se afastar do mundo e do passado, da mesma forma, irá apresentar sua busca por respostas.
Através dessa estratégia o filme irá, a todo momento, ir e voltar no tempo. Cada cena será composta por segredos, eventos que se conectam, detalhes perdidos no passado dos personagens, interligando assim as duas narrativas até que chegue o momento em que os detalhes precisem se cruzar e o filme apresente ao espectador o que realmente aconteceu, todos os segredos escondidos por anos, os olhos que se fecharam para nunca mais se abrir e os motivos pelos quais, durante uma noite terrível, todas as possibilidades se alinharam para que uma tragédia acontecesse. É possível dizer que a construção dos acontecimentos, a interligação de fatos capazes de auxiliarem o espectador na criação de teorias, não é nenhuma novidade para aqueles acostumados a histórias de suspense, para segredos escondidos debaixo de nossos próprios olhos, porém, não deixa de ser uma experiência interessante por trazer toques de drama a uma história repleta de suspense.
Ao mesmo tempo em que volta seu olhar para o suspense, para um mistério nunca desvendado, uma tragédia confusa e caótica, a obra é capaz de manter e equilibrar sua trama de maneira sensível, e por vezes sutil, com características de um bom drama. Aqui encontramos os traumas de uma criança que cresceu sem família, a forma que um irmão encontrou para proteger aqueles que ama, o modo como uma comunidade é capaz de julgar, condenar a vida de um inocente pelos motivos errados, por nunca ter aceitado ou conhecido quem era pessoa por trás das histórias. De maneira impecável, a trama cria um suspense com detalhes que, com outra roupagem, escritos pelas mãos de outras pessoas, talvez nunca chegasse ao ponto em que chegou. Com um olhar aguçado, o que poderia ser apenas mais um drama familiar, uma tragédia entre irmãos, transforma-se em um suspense intrincado capaz de prender o espectador do início ao fim.
Lugares Escuros é um suspense dramático, ou talvez seja um drama repleto de mistérios. É um filme instigante, adoravelmente bem montado, porém, não deixa de ser uma história conhecida por aqueles apaixonados pelo gênero. A experiência com o filme irá depender de cada espectador, mas a forma como este se apresenta, suas idas e vindas, seus segredos escondidos e todo seu drama com certeza irão agradar aqueles que buscam um bom mistério para resolver durante uma noite escura.

  • Dark Places
  • Lançamento: 2015
  • Criado por: Gillian Flynn
  • Com: Charlize Theron, Nicholas Hoult, Christina Hendricks
  • Gênero: Suspense, Drama
  • Direção: Gilles Paquet-Brenner

rela
ciona
dos