Resenha: Os Últimos Dias da Noite

Título Original: The Last Days of Night
Autor: Graham Moore
Ano: 2017
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 440
Amazon - Saraiva

Fazem menos de 150 anos que o mundo conhece a luz elétrica, antes disso, as únicas formas de iluminação eram providas da luz solar e lampiões, até que nos meados de 1880, o americano Thomas Edison inventou a energia em um sistema de corrente continua, era a primeira vez que o mundo via a luz artificial. O processo não foi tão simples e os gênios conhecidos hoje em dia talvez não fossem os verdadeiros heróis do processo.

O livro conta a história de Paul Cravath, um advogado contratado por George Westinghouse, o outro braço dessa briga. Westinghouse era o inventor da corrente alternada junto com cientista sérvio Nikola Tesla e Paul fora contratado para defender seu cliente dos processos abertos contra ele por Edison, que detinha, até então, a patente da energia elétrica.

Edison fez de tudo para o tipo de corrente criada por Tesla e Westinghouse ser desqualificada, mostrando que apesar de mais potente e de melhor qualidade ela era extremamente perigosa, chegando ao ponto de eletrocutar cachorros utilizando a corrente alternada dos concorrentes. Além da patente, Edison gozava de outra vantagem sobre a dupla: dinheiro. Ele era apoiado pelo maior banqueiro americano, J.P. Morgan. O que o dava mais poder para investimentos, reportagens e difusão da sua marca, que ele usava até mesmo para seus shows de horror com animais.

É em cima dessa batalha que o livro transcorre, explicando a história, pondo cada um dos inventores no seu lugar, mostrando a verdade sobre tudo que aconteceu para que as pessoas pudessem ter uma vida mais confortável, saindo da escuridão. É a partir desses inventos que hoje podemos ter toda essa gama de aparelhos elétricos de hoje em dia.

O livro é 90% histórico, com algumas inserções adaptadas. Ele foi concebido por escritos da época e explica todos os fatos decorrentes da Guerra das Correntes minuciosamente, o que torna a dinâmica dele um pouco arrastada. Para quem gosta de livros romantizados pode ter um pouco de dificuldade com a leitura e acha-la um pouco truncada, porém para pessoas que gostam de saber mais informações sobre assuntos antigos e fundamentais para nossa existência, ele é perfeito. Do meio do livro para o final o ritmo muda, a obra fica mais leve, envolvendo assuntos a parte, como um romance e tentativas de assassinato que ocorreram na vida real, fazendo a leitura ficar mais gostosa e até despertando a curiosidade em quem lê. 

A cada início de capítulo, Graham insere um pensamento de alguma figura notável, desde Albert Einstein até Steve Jobs. Ao fim do livro existe de um capítulo à parte, onde o autor Graham Moore explica toda a história, falando o que foi inventado, o que ele adaptou e o que realmente aconteceu, além de informar como ficou a vida de cada um dos personagens após o desfecho do livro. Uma ótima conclusão para situar o leitor sobre sua obra e a ideia da sua licença poética.

Os Últimos Dias da Noite é o primeiro livro de Graham Moore que chega ao Brasil e deve agradar os leitores que amam enredos relacionados a brigas judiciais. Como o livro está mais direcionado aos fatos históricos, por ser inspirado em eventos e personagens reais, aqueles leitores que procuram algo mais focado em um romance, pode ser que esse livro não seja uma boa opção. Numa primeira impressão, a leitura parece ser difícil de engrenar, alguns capítulos até podem ser dispensáveis, entretanto, este livro conta a verdadeira história de como nossas noites ficaram iluminadas e como outras grandes invenções tecnológicas foram possibilitadas após isso. Sem dúvidas é uma leitura inteligente e que trabalha muito bem um importante recorte da época.

Saiba mais sobre Nikola Tesla
A Batalha das Correntes - 12:26

13 comentários

  1. Que legal! Não conhecia o livro. Sou encantada por história de conhecimentos científicos e história da ciência e da física ou matemática de forma geral! Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  2. Bruno!
    O bom dos livros históricos é o aprendizado.
    Sim, sabíamos que Thomas Edison foi consagrado pelo inventor da energia elétrica, mas não sabia que tinha tido todo esse conflito.
    Deve ser uma boa leitura.
    Desejo uma ótima semana produtiva!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia este livro, mas achei bem interessante a história ser uma explicação sobre cada um dos inventores da luz elétrica, também acho que é uma leitura inteligente e bem interessante para quem quer saber um pouco mais sobre a invenção da energia elétrica, quem sabe futuramente eu leia este livro.

    ResponderExcluir
  4. Parece ser interessante esse livro! Mesmo não gostando de livros historicos, mas vale dar uma mudada de habitos quem sabe, espero não me decepcionar. Conhecimento nunca é demias ^^

    Parabens pelo blog! bjos

    https://kathlleenkristine.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi!!
    O livro parece ser bem interessante. Acho que é a primeira vez que vejo um livro falar sobre os inventores da luz elétrica, sei que a estória deve ser recheada de citações históricas, mas mesmo assim fiquei bem intrigada com a estória e quero sem dúvida apreciar esse livro.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruno,
    Apesar de amar conhecer fatos históricos nunca fui atrás da verdadeira história por trás da criação da eletricidade. Uma coisa que sempre me pergunto quando vejo uma invenção é como ter certeza que aquela pessoa foi a criadora? Pois pode ser que alguém tenha tido a mesma ideia, mas não teve o reconhecimento pelo feito. Pensando nisso, deve ter muitas outras brigas entre criadores por causa de suas descobertas ao longo de toda a história da humanidade. A ideia de Os últimos dias da noite é bem interessante, esclarecedora e atrativa e me deixou curiosa para saber tudo o que ocorreu durante a Guerra das Correntes.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, mas parece ter uma premissa realmente legal para quem gosta de conhecer fatos históricos.
    Não faz meu estilo de leitura, por isso acho que eu passo a indicação.

    beijos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o livro e achei interessante não sabia de todo esse conflito gerado entre os dois. Pena o começo ser arrastado, mas que bom que depois melhora e da até uma apimentada com essas tentativas de assassinato que ocorreram, gostei da mistura do que foi inventado e foi adaptado da realidade, deve ter dado mais enfase a historia.

    ResponderExcluir
  9. Oi! Achei bem legal a proposta do livro. Gosto bastante de livros históricos, mas por outro lado sempre demoro um tempão para finalizar a leitura devido a narrativa arrastada. Confesso que fiquei mais animada após ler que depois de um certo tempo a obra fica mais leve e até assassinatos entram na história hahaha Beijos

    ResponderExcluir
  10. Adoro acontecimentos históricos, mas não gosto de fatos descritivos porque a leitura não rende pra mim :/ pelo menos o livro muda do meio para o final e acho que deve tornar a leitura mais rápida.
    Achei muito legal colocar frases de pessoas bem conhecidas no início dos capítulos *-*
    Gosto de autores que conversam e explicam com leitor antes ou no final do livro. Bacana ele dizer o que foi real ou fantasiado e o final dos personagens.
    Obrigada pela indicação ;)
    Abc

    ResponderExcluir
  11. Achei muito interessante a premissa do livro, principalmente por vim carregado de fatos históricos.
    Fatos jurídicos?
    Sou graduada em Direito pela série The Good Wife.
    Já quero ler esse livro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Apesar de ser muito curiosa em relação a "como tudo foi feito", sou uma negação com nomes. Nunca consegui guardar os inventos e seus inventores!rs
    Mas livros assim, sempre conseguem me prender. A engenhosidade das pessoas, as criações e questionamentos são incríveis e espero ter a oportunidade de ler a obra!
    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Ola!
    Confesso que fiquei perdida na resenha, a história que fico confusa para mim. A trama é envolvente, vemos uma forma de aprendizado.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir