Resenha: Alena

Título Original: Alena
Autor: Kim W. Andersson
Ano: 2017
Editora: Avec Editora
Páginas: 120
Amazon - Saraiva

Alena é a primeira graphic novel europeia de horror a ser publicada no Brasil, pela Avec Editora. Sob a autoria do quadrinista sueco Kim W. Andersson, Alena foi a ganhadora de um dos maiores prêmios dos país, direcionado apenas para quadrinhos, a The Adamson Statue. Além disso, em 2015, a graphic novel foi adaptada para o cinema com o mesmo nome. 

Nesta história conheceremos Alena, bolsista numa escola elitista, ela é constantemente alvo de bullying e a principal causadora do seu sofrimento é Filippa, uma das mais populares e arrogantes garotas da escola. Alena parece não ser ouvida naquele lugar e sua melhor amiga, Josefin, a encoraja para que ela não aceite mais as provocações e que caso ela não tome alguma atitude, ela mesmo irá resolver todo o problema. Só há um porém, Josefin está morta há um ano.

Quando Kim W. Andersson veio ao Brasil, para a 63º Feira do Livro de Porto Alegre e também para uma sessão de autógrafos em São Paulo, tive o prazer de conhece-lo pessoalmente. Kim foi muito simpático com cada leitor e garantiu para cada um, o seu autógrafo que levava o rosto da sua protagonista banhada a sangue. Pelas poucas palavras que troquei com ele pude sentir o quanto Kim é apaixonado pelo que faz e o prazer que ele tem em se relacionar com as pessoas. Um reflexo avesso se comparado a personalidade de sua personagem.







Alena é uma adolescente que vive perturbada passado, mas que tenta retomar sua vida e fugir dos fantasmas que a assombram. Ela só deseja respirar livre, mas os poucos momentos de descontração que encontra em Fabian, o único colega que parece se importar com ela, não são suficientes e a rotina de abusos constantes acaba tornando tudo mais difícil e perturbador. É em cima disso que o quadrinista, juntamente com o apoio de Edenborg nos diálogos, irá abordar diversos assuntos, dentre eles o já citado bullying, auto aceitação, relações abusivas, preconceito social e também a homossexualidade. 

O traço de Kim é espetacular. Eu particularmente adoro o traço extremamente expressivo, e este é o modo como o autor trabalha. As reações exageradas dos personagens fazem com que cada sentimento seja compartilhado com o leitor da maneira correta. Além disso, as cores ajudam a compor as cenas e a atmosfera da história. Os tons mais quentes se destacam na paleta mais fria usada como background, o que é ótimo para as cenas com mais ação.



Existem muitas cenas fortes na HQ e aliás, eu poderia julgar até que esta é uma leitura recomendada como 18+. Existe mutilação, violência em todas suas vertentes e muito sangue. Uma característica bem conhecida de outras obras de Kim. Se você é um bom conhecedor de animes também poderá classificar Alena como um romance gore, e é justamente o romance, em determinados momentos desta história, que vai impulsionar os acontecimentos mais relevantes.

A história de Alena é bastante sombria, que de certa forma falará sobre amor jovem, mas com uma pitada de horror. É uma trama que trará para o leitor tormentos reais mixados a um enredo com um tom sobrenatural, que nos faz questionar a veracidade dos fatos, uma vez que temos como narradora uma adolescente conturbada e afetada psicologicamente. Para resolver seus problemas, Alena poderá não medir as consequências e as respostas e o conforto para o seu verdadeiro tormento poderá estar na lâmina de uma tesoura afiada.



Recomendo a leitura para quem já é fã do gênero e para quem deseja sair um pouco de sua zona de conforto. Tenho certeza que a história de Alena irá surpreender e envolver qualquer leitor que aceite adentrar por estas páginas. Além de abordar temas tão pertinentes da nossa sociedade, que geram o tipo de reflexão necessária, é possível se divertir com o que a HQ tem de melhor. Uma história de terror, digna mesmo de um filme, que chegou no Brasil com uma edição belíssima e de um ótimo material feito pela Avec Editora. Alena apresenta um bom enredo, tão bem amarrado que impressiona o leitor até o final. 

23 comentários

  1. Eu vi a resenha desta Hq em um outro blog que sigo já tem um bom tempo, aliás, a menina do blog era super fã deste tipo de leitura.
    Eu não sou tão fã assim e meio que torço o nariz para muito tipo de quadrinhos que vão saindo,mas em contrapartida, amo as ilustrações e confesso que fiquei babando nesta desde a primeira vez.
    Tratar temas tão fortes assim, com ilustrações tão perfeitas, é um convite ao leitor para se jogar na história e com isso, viver as dores e angústias de Alena!
    Já foi para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia Joi! Amei, já quero! *-*
    Estou numa vibe HQs, quadrinhos e mangás, então estou "recolhendo" todas as indicações! hahaha

    ResponderExcluir
  3. Os desenhos dessa graphic novel estão bem legais e a premissa é bem interessante. O bullying é algo que infelizmente muitos tem que conviver e se a estrutura emocional da pessoa estiver abalada, pode acontecer coisas ruins. Fiquei curiosa para ler, gosto desse gênero e se tem sangue, é daquelas leituras que nos prende!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um assunto pertinente. Não vou me cansar de falar sobre aqui ^^

      Excluir
  4. Oi, Joi! Adicionei esse livro na minha lista de desejados a pouco tempo e foi bem legal ver que você tinha resenhado ele, já que sempre é bom procurar opiniões antes de ir mergulhar numa história. Eu como fã de animes curto muito uma história um pouco mais gore e foi por esse motivo que essa hq me chamou a atenção. Que bom que você gostou, assim fico mais tentada a comprar ela logo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tu curte um animes mais darks vai curtir esta HQ com certeza!

      Excluir
  5. Lembro de ter visto essa capa antes,mas não me atentei no enredo.
    Desconhecia o termo romance gore, vou pesquisar sobre.
    Gostei dos pontos que a resenha explorou, o ar sombrio, tormentos reais com toque sobrenatural, acrescentei na minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Helen, fico feliz que a resenha tenha te influenciado positivamente!

      Excluir
  6. Oi Joi! Acho que tenho o coração fraco para ver/ler gore, rs. Já ouvi falar muito sobre essa HQ e confesso que só a sinopse já me afasta bastante dela por eu saber que não tolero muito essa violência exacerbada. Os temas abordados são bem interessantes e importantes, como o bullying e o preconceito, são cotidianos e nunca saem de pauta. Mas é violento demais pro meu gosto, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo Amanda! A HQ é bem violenta mesmo, tem que curtir!

      Excluir
  7. Oi, Joi.

    Muito interessante assuntos de total importância serem abordado em uma HQ, que são mascarados pelo horror que tudo isso causa, quando são sofridos na pele das vítimas, e que tem como exemplo e retratado tudo isso através da vida Alena.

    ResponderExcluir
  8. Esse HQ realmente me surpreendeu eu impressionou. Ele realmente parece ser muito bom. E sempre é bom quando o escritor é atencioso com os leitores.

    ResponderExcluir
  9. Gosto quando o enredo é bem amarrado sem deixar brechas. Muito bom uma HQ abordar esses temas, que estão constantemente nas nossas vidas. Parece uma leitura muito bem proveitosa, com ilustrações bem feitas e temas bem abordados.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Joi!!
    Nossa essa graphic novel é espetacular, adorei os traços dela e as ilustrações são perfeitas!! Gosto bastante da ideia de sair da minha zona de conforto e conhecer mais graphic novel de horror!! Sem dúvida essa é uma excelente indicação!!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótima pra sair da zona de conforte Marta, recomendo!

      Excluir
  11. Joi!
    Bem completa a HQ, com enredo bom, traço fantástico, realidade misturado ao sobrenatural, junto com temas atuais, enfim, muito bom de ser lido.
    E com trechos fortes que podem até chocar um pouco...deve ser boa mesmo.
    Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Que a paz, a saúde e o amor estejam presentes em todos os dias deste novo ano que se inicia. Feliz Ano Novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem isso Rudy e com foco no público jovem, alvo principal para o tipo de tema abordado! Beijos

      Excluir
  12. A edição parece estar mesmo bem caprichada e os traços dos desenhos que deu pra ver na foto muito bons e mesmo esse não sendo o meu tipo de leitura, me vi interessada em saber o desfecho da história de Alena. A capa é bem sombria e como pensei em Carry - A estranha durante a resenha, concordo que o enredo tem cara de filme. Curti a resenha ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tem filme Lili, mas ele é sueco, acredito que dá pra encontrar na internet pra ver!

      Excluir
  13. Oi Joi.
    Não leio muitas HQs nem Graphic Novels, mas quero começar esse novo hábito esse ano. Achei a premissa de Alena bem interessante e bastante atual. O bullying está bastante presente nos dias de hoje e adorei o fato da melhor amiga dela estar morta, é um toque sobrenatural bem peculiar.
    Gostei bastante dos traços e as expressões exageradas. Acho que dá um toque diferente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é Pam, inclusive a presente da amiga dela é crucial para muito do desenrolar da trama, eu adorei!

      Excluir
  14. Eu simplesmente amei a história!
    As ilustrações também são show, mas tenho uma certa resistência para quadrinhos. Adoro terror, horror... Realmente a história me despertou o interesse. Será que essa barreira contra quadrinhos será finalmente derrubada?
    Vou dar uma olhada na produção cinematográfica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samanta, eu tinha um certo preconceito tbm! Mas dei a oportunidade e agora viciei!

      Excluir