Título Original: First Star I See Tonight
Autora: Susan Elizabeth Phillips
Ano: 2017
Editora: Gutenberg
Páginas: 304
Amazon – Saraiva

Quando recebi o convite da editora para ler antecipadamente Minha Estrela Favorita, eu não tinha ideia do que esperar. O que eu sabia, era que Susan Elizabeth Phillips é uma autora best-seller de romances, com livros publicados em mais de trinta línguas e que, pela primeira vez, teria um título publicado aqui no Brasil.
Ao começar a leitura, percebi que conheceria dois personagens peculiares, com personalidades marcantes, envoltos numa história divertida e envolvente. Piper Dover é uma detetive particular que busca reerguer a empresa de investigação da família. O rumo da sua vida parece estar prestes a mudar, quando é contratada para seguir Cooper Graham, o ex-quarterback do famoso time Chicago Stars. Porém, Piper não parece ser uma profissional tão cuidadosa e logo é descoberta pelo próprio Cooper que para não ameaçá-la com um processo, resolve se aproveitar da situação o contornar todo o mal-estar causado contratando Piper contra sua vontade. 

Porém, o trabalho que aparentemente parecia ser apenas mais uma lição para ela acabou virando algo mais sério, agora a vida de Cooper corre perigo e finalmente, ela se vê em frente ao maior caso da sua vida. Além de ter a oportunidade perfeita para alavancar de vez os negócios, Piper decide que irá proteger Graham, ele querendo ou não. Agora, imaginem duas pessoas com ideias completamente opostas, obrigadas a conviverem juntos e se desafiando todos os dias. Certamente, Susan preparou os melhores diálogos, as melhores cenas e as mais hilárias e sensuais situações.

“Isso o atormentava. Comparada a outras mulheres, ela era um cara, pelo amor de Deus. Um cara empacotado em um corpinho incrivelmente sexy, atraente e forte. O que contradizia tudo do que ele tentava se convencer a respeito dela.”

Se para você o enredo de Minha Estrela Favorita pareceu misturar vários gêneros juntos numa só história, você está completamente certo! Mas acima de qualquer coisa, este livro é uma comédia romântica, um chick-lit divertido que resume bem o que o gênero tem de melhor para apresentar e envolver o leitor.

Eu adorei conhecer mais profundamente os personagens, mesmo meio as tiradas cômicas e desvios que esta história faz. Piper é uma mulher, que desde a morte da mãe, luta para provar ao pai que poderá manter a Investigações Dove. Acompanhar a sua luta diária, suas dificuldades e sua vontade de fazer tudo dar certo é palpável para o leitor, tornando a empatia que sentimentos por ela autêntica. Por outro lado, é divertido demais perceber o quanto ela é uma mulher imprevisível e que carrega um pouquinho de loucura em seu âmago.
Já Cooper é uma ex-estrela que ainda se encontra nos holofotes. Ele representa toda a virilidade de um homem e está acostumado a vencer. Ser confrontado a altura, tira Cooper completamente do seu eixo e mexe com suas estruturas. Podem ter certeza que Cooper não irá terminar esta história da mesma forma que começou. É um personagem que amadurece, que aprende, que também ensina e encara com outros olhos a mudança. Aliás, isso é algo que acontece com ambos protagonistas e acredito que esta seja a grande sacada da história, saber lidar com diferenças, opiniões diferentes e ainda assim, se respeitarem.

A autora trouxe vários elementos que tornam esta história bastante interessante, mesmo que estes detalhes estejam meio ocultos por algumas camadas superficiais. A mais óbvia de todas é a idade dos seus personagens. Com Piper e Copper, tendo seus 33 e 37 anos, respectivamente, a autora consegue trabalhar a bagagem de vida desses personagens, explorando problemas mais maduros e reais desta fase.

Os personagens secundários são igualmente marcantes. Destaque para a encantadora Sra. Berkovitz, amiga de Piper e conselheira. Através de Jennifer e Amber, a autora também trabalha a relação de Piper com amigas. Esta amizade lembra muito o tipo de relação que provavelmente, eu, você e qualquer pessoa que leia este livro têm com amigos, uma amizade real, sem ressalvas, diferenças ou idade. As cenas entre estas personagens são realmente para aquecer o coração e para divertir qualquer leitor. O núcleo de Cooper é também muito interessante, mas o destaque aqui é das mulheres, todo o apoio que compartilham e suas posições nesta história.

A narrativa é feita em terceira pessoa, portanto, é possível que o leitor esteja a par de todos os detalhes desta trama. A escrita da autora tem um ritmo bom, que se estende até o fim. Sem dúvidas este é o tipo de livro que se finaliza em um dia. Se você tiver a oportunidade de comprar Minha Estrela Favorita terá também uma partezinha minha em sua estante. Na orelha da capa, você poderá encontrar um blurb meu sobre a história, a impressão que tive logo que terminei essa leitura e foi um prazer enorme poder contribuir com minha opinião.

Minha Estrela Favorita é o oitavo livro de uma série, mas podem ficar tranquilos, os livros da série Chicago Stars, podem ser lidos separadamente, independente da ordem de lançamento. Ainda não tenho informações sobre outros livros da autora, mas o que posso afirmar é que Minha Estrela Favorita vale muito a leitura, é diversão garantida. De modo geral, o livro está mais do que recomendado, Piper e Cooper são como dois mundos diferentes se colidindo. Surpreendente, bem-humorado e com uma protagonista forte e independente, Phillips constrói um romance perfeito para satisfazer todos os amantes do gênero.

rela
ciona
dos