Resenha: Origem

Título Original: Origem
Autor: Dan Brown
Ano: 2017
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Amazon - Saraiva

Dan Brown dispensa apresentações, um dos maiores escritores contemporâneos e grande best-seller, lançou em 2017 seu sétimo livro, o quinto com o protagonista Robert Langdon, que inclusive já teve três obras adaptadas ao cinema, Código da Vinci, Anjos e Demônios e Inferno.

Em Origem, Robert Langdon irá reencontrar um antigo aluno seu, ateu fervoroso e apaixonado por ciência e tecnologia, o bilionário Edmond Kirsch. Ele vai até um famoso museu da cidade espanhola de Bilbao, para uma apresentação que segundo seu ex-aluno, será reveladora ao ponto de mudar o destino da humanidade. Chegando lá ele coloca um fone de ouvido que vai lhe dando ordens para ir a determinados lugares do museu, antes da apresentação, até encontrar pessoalmente Kirsch, que lhe explica que sua descoberta irá mudar o rumo da história.

Kirsch descobrira de onde viemos e para onde vamos depois da morte, ele tinha a resposta verdadeira, contara ela apenas a três religiosos, com a intenção de saber o que eles achavam disso e o que eles previam para o futuro após a descoberta ser revelada. Os três pediram a ele que não revelasse o que descobrira, pois, um caos se instauraria, mas ele se diz certo do que irá fazer e não dá opção aos demais.

"- Permitir a ignorância é dar poder a ela."

Com uma fórmula já bem conhecida por seus leitores, parece meio óbvio o que acontecerá, não? O problema? Entre a ambientação de onde Langdon se encontra, passando por explicações tecnológicas, até chegar, enfim, no encontro dos dois velhos amigos e para depois passar para a revelação estrondosa, se vai quase um terço do livro. Todas estas páginas, até acontecer o que todo mundo sabe que irá acontecer ou vocês estão achando que o Elon Musk da ficção irá realmente conseguir concluir sua revelação assim, tão fácil? Antes de abrir o livro, tudo que acontecerá nele está bem claro.

Todos os livros de Dan Brown tem como objetivo fazer o leitor refletir se o que está acontecendo nas suas páginas é realmente real, como a fantástica explicação que ele cria para o Santo Graal em O Código da Vinci, mas ele esquece completamente da realidade em Origem, se deixa levar por problemas que o autor julga importantes, mas que pra maior parte da população é uma solução, como o caso da tecnologia, que ele tenta se utilizar para traçar um paralelo entre o fim dos tempos com a dependência das pessoas, sendo que uma coisa não consegue ter nada a ver com a outra, mesmo ele fazendo muito esforço.

Um dos fatores positivos é que os livros de Dan Brown continuam apresentando sua carga histórica, geográfica e, nesse livro principalmente, até geopolítica. Ele sabe ambientar muito bem o leitor, talvez por isso perca muito tempo com descrições banais deixando de lado a ação. Em Origem ele consegue, inclusive, traçar o paralelo da questão religiosa que separa a capital da Espanha, Madrid, da região da Catalunha, onde se encontra Barcelona. Em tempos de guerra pelo separatismo da região, a diferença religiosa e opressora entre as duas cidades fica muito clara e belissimamente exemplificada no livro. Então, se você quer aprender sobre porque Barcelona e arredores querem se separar do resto da Espanha, Origem é um ótimo livro, caso queira somente um livro de ficção com muita ação, eu definitivamente não o indico.



Para finalizar, a resolução da história não convence, a explicação das coisas não faz sentido e a importância dada, ao ponto de acontecerem algumas mortes, não tem nenhum cabimento. Origem talvez tenha sido a maior decepção nas minhas leituras de 2017, digo decepção porque eu ainda esperava algo de Dan Brown, achei que ele pudesse inovar e tinha certeza de que pelo menos seria coerente, mas não foi, não conseguiu me convencer da sua ideia e as duas estrelas que ganha na minha avaliação vão para o projeto gráfico da Arqueiro, além do fato já mencionado de que a parte geopolítica da obra é realmente uma aula.

Eu conheço muitas pessoas que têm um preconceito enorme com livros de Dan Brown, até Origem eu não tinha, claro que me decepcionara um pouco com Inferno achando que mais uma vez era apenas mais do mesmo, mas nada que me fizesse parar de ler seus livros. Não vou deixar de comprar o próximo livro dele. Provavelmente, ainda darei mais uma chance, mas se for bom estará me surpreendendo. Sugeriria ao autor uma mudança de ares para seu personagem principal ou então que lançasse algum livro fora desse universo criado. Você poderá conferir as minhas impressões do livro também neste vídeo. O melhor livro dele para mim ainda é Fortaleza Digital, que não tem como personagem principal o professor de Harvard.

16 comentários

  1. Como você mesma disse, a fórmula do Dan Brown é bem conhecida por quem lê... quando saiu o Código da Vinci no cinema, aproveitei pra ler essa obra e Inferno, mas particularmente não gostei muito... apesar de serem temas bem interessantes, não consigo me prender a esse tipo de obra.
    No mais, amei sua resenha! Maravilhosa.

    Um bjo!
    http://litera-magia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Li um livro do autor e gostei. É uma pena esse deixar a desejar fiquei impressionada duas estrelas, pena também ter deixado de lado a ação que adoro e da uma boa dose de adrenalina na trama rs. Mas o bom é que nos da uma boa aula e achei interessante a descoberta sobre a humanidade.

    ResponderExcluir
  3. Acredito que Langdon já deu tudo que tinha para dar, no bom sentido. Mas brincadeiras à parte, ficou saturado demais essa brincadeira. Parece que todos os livros são iguais, poucas diferenças e sinceramente não entendo ainda os motivos de não ter parado no primeiro livro.
    Concordo em gênero, número e grau, Fortaleza é o melhor!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Que pena Bruno que o livro tenha sido tão fraco em tua opinião. Eu confesso que não sou fã dos livros desse autor mas sei que o mesmo tem uma base grande de fãs e achei triste essa falta de novidade na história. Espero que o próximo livro dele venha bem melhor pra ti. ;)

    ResponderExcluir
  5. Adoro os livros do Dan Brown, só que esse realmente deixou um pouco a desejar, gostei de alguns pontos do livro, como a invenção do super computador, porém no final algumas coisas foram meio forçadas, mas ainda sim, a descoberta do Kirsh foi muito boa, principalmente para onde vamos!!

    ResponderExcluir
  6. Nem terminei li inferno, e nem o símbolo perdido ainda. Cansei um pouco do autor e do personagem principal, mas ainda quero ler os próximos dele.

    ResponderExcluir
  7. Oi Bruno.
    Ainda não li nenhum livro do Dna Brown, mas vi o filme Código Da Vinci e até achei interessante.
    Depois da sua resenha não fiquei com nenhuma vontade de ler A Origem. Que pena que o autor pecou tanto no desenvolvimento da trama e focou em coisas que não fazia sentido.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi, Bruno. O autor trouxe questionamentos importantes para o livro (que se trata da existência e até mesmo parte para a questão da religião) que merecem uma resposta, e em meio a mistérios... Aí, eu pergunto "Em dado momento, isso não pode se tornar confuso? Qual o foco do livro?" Não entendi onde o autor quis chegar.

    ResponderExcluir
  9. Esse livro parece ser um pouco interessante, pelo fato de trazer elementos históricos nele, o que me agrada muito. Mas é uma pena que o autor tenha se perdido e fugido da realidade. Mas mesmo assim eu pretendo me arriscar e ler esse livro.

    ResponderExcluir
  10. Oi Bruno! Caramba, você realmente detestou a leitura, hein? Eu li no final do ano passado e não gostei muito também, mas considerei ele uma pequena melhora diante do que foi Inferno (que foi um inferno mesmo pra ler), tanto que pessoalmente eu dei 3 estrelinhas. Só acho que essa polêmica religiosa já ficou previsível e cansativa, então meio que não é mais polêmica, não faz mais diferença. Achei o livro muito raso, a descoberta do Kirsch pra mim foi bem mais ou menos e realmente teve muita enrolação, mas nada que me matasse de tédio também, rs.
    Porém, diferentemente de você acho que eu não daria outra chance pro Dan Brown não. Acho que pra mim já deu, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Bruno!
    Já sou bem fã do Robert Langdon e claro do Dan Brown, porque gosto muito das questões que levanta em seus livros, principalmente sobre religião e como elabora todo enredo voltado para a utilização dos conhecimentos de Langdon. E agora tudo se passa na Espanha, já fiquei empolgada.
    Uma pena que achou ter faltado algo e não foi empolgante como os anteriores.
    Ainda assim, quero ler.
    Desejo Um domingo fabuloso e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  12. Já comentei duas vezes nessa publicação e meu comentário depois de dias desaparece.
    O que está acontecendo?
    Mas vamos lá...

    Primeiramente gostaria de dizer que o Robert Langdon é meu esposo, só ele que ainda não sabe disso rs. É uma das minhas personagens do coração. Acho todos os livros em que o Robert está presente fabulosos.
    Sou fã do Dan, me segurei horrores para não comprar “Origem”. Já estava depressiva, por falta de verba e adivinha?
    Ganhei o livro em um sorteio tem alguns dias.
    EU TÔ MUITO FELIZ E NEM LI O LIVRO AINDA!
    Bom, me acalmando um pouco…
    A presença constante do suspense me motiva, os livros do Dan sempre possuem uma qualidade imensa, do inicio ao fim, é fato que o Dan segue uma formula que deu certo, mas, os livros dele tem uma carga histórica e cultural tão grande, acho o Dan uns dos maiores escritores contemporâneos.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Oi, bruno. Para ser bem sincera nunca li nada do dan brown e nunca tive curiosidade. Depois de ver várias pessoas falando desse livro e dizendo que o dan tem uma fórmula eu perdi ainda mais a vontade, já que de formulas já basta o rick riordan. Que pena que esse livro foi uma decepção para você :/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Bruno!!
    Nunca li nada de Dan Brown só acompanhei as aventuras e descobertas de Robert Langdon através das adaptações cinematográficas!! E uma pena que a formula do Dan não seja tão boa assim ... e acho que vou ficar só nos filmes mesmos!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Já li alguns livros do Dan Brown, A Origem ainda não, nem A Fortaleza Digital que você recomendou, vou anotar a dica.
    Definitivamente a parte histórica e geográfica são as coisas que mais chamam minha atenção, as descrições valem a pena.

    ResponderExcluir