Resenha: Romance Entre Rendas

Título Original: Dukes Prefer Blondes
Autora: Loretta Chase
Ano: 2017
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Amazon - Saraiva

Após conhecermos o desfecho das três irmãs Noirot, finalmente iremos conhecer a história de Clara Fairfax, grande amiga de nossas já conhecidas amigas. Clara é uma personagem que apareceu muito nos outros volumes da série, portanto, todo fã já ansiava pelo seu livro. Depois de um quase noivado terminado com um Duque e um escândalo envolvendo seu nome, finalmente temos Romances Entre Rendas, quarto livro da série As Modistas da autora Loretta Chase.

Mas não foram os tropeços do passado que tiraram Clara do centro das atenções, extremamente linda, ela é o melhor partido da temporada e por este motivo, mesmo ao final dela, continua recebendo propostas de casamento, apaixonadas e atrapalhadas, de seus pretendentes. Fato que não agrada nem um pouco a jovem de 22 anos. Os acontecimentos passados parecem ter moldado Clara e agora ela exige que não seja mais considerada como apenas um objeto, algo que na época era um grande obstáculo para as mulheres. Mesmo dentro as limitações Clara decide dedicar-se a caridade e apadrinhar um casal de irmãos desafortunados que se encontram separados. Para isso, ela solicita a ajuda de um familiar, porém, desconhecido advogado.

Oliver Radford, conheceu a família de Fairfax quando criança, quando sofria os piores tipos de bullying por não pertencer a nobreza, mas sim a classe trabalhadora, coisa que de fato, nunca o incomodou, mas um episódio em especial ao lado de Clara, fizera que ele nunca se esquecesse da pequena loirinha de dente lascado. Anos depois a mesma menina o reconhecera no seu escritório de advocacia, envolvida em planos que não condiziam para damas da idade dela, muito menos da nobreza. Trabalhando juntos, o envolvimento diário e as doces lembranças da infância, podem fazer do encontro de Clara e Radford algo a mais e despertar em ambos sentimentos confusos, porém verdadeiros. O que esperar da união da garota mais desejada de toda Londres e do solteiro mais improvável?

"- O senhor não tem noção de como é minha vida no mundo que chama de fantasia - prosseguiu ela, no mesmo tom tenso. - Não sabe o que é passar a vida inteira numa redoma, com todos ao seu redor protegendo-o principalmente de si mesmo, porque acham que não se comporta como uma garota deveria se comportar."



Neste volume é possível perceber, finalmente, a verdadeira essência de Clara, o quanto é inteligente, voraz, sensível e mais do que corajosa. Uma mulher que não se vê conformada pelo conforto de sua classe social, mas sim aprisionada pelas amarras que a sociedade a veste. Nos outros volumes sempre tivemos uma visão muito superficial de Clara, o que sugere que tiremos conclusões precipitadas sobre sua real personalidade. Sem dúvidas, todos os acontecimentos que ocorreram nos volumes passados contribuíram para o desenvolvimento da Clara de Romances Entre Rendas.

Com um lugar cativo desde seu nascimento, as cenas em que Clara explode em relação sua condição como mulher e expõem todas as suas frustrações, sem dúvidas rendem ao leitor os melhores trechos, que justificam não só suas atitudes, mas como nos inspira a refletir sobre a verdade por trás do glamour da aristocracia. Clara não pode demonstrar muita inteligência, não pode ler livros demais, não pode resolver seus próprios problemas, não pode andar sozinha na rua, não pode, não pode... Acompanhar todo este misto de sentimentos na personagem, desenvolveu em mim uma admiração e entender do porquê, ela buscar sua libertação, mesmo em pequenos atos rebeldes.

Por outro lado, mais vez Loretta Chase trabalha com um par romântico de classes sociais diferentes e isso é o que mais me encanta na série da autora. Trabalhadores, por mais dignos e sofisticados que fossem viviam em outro mundo e conviver entre a nobreza para alguns era uma grande exceção ou até um impedimento. Oliver é um homem extremamente focado e dedicado a sua profissão e família. Diferentemente dos mocinhos dos outros livros, aqui não temos um libertino, que gasta rios de dinheiro com bebidas ou mulheres. Oliver vive pelo trabalho e pelos direitos da população mais pobre, o que esperar quando um advogado passa a apoiar e admirar as aventuras de uma jovem em busca de justiça?



Juntos, Clara e Oliver formam um casal que se completa, que protagonizam diálogos inteligentes e cenas divertidas. Aqui realmente temos parceiros que funcionam melhores juntos. Com um toque de mistério e investigação, o volume que encerra esta série possui uma história digna para ele. Muito além disso, Clara recebe o desfecho que sempre sonhou, com espaço para revelar sua verdadeira personalidade, sonhos e do modo que realmente é, não da forma que foi criada para ser. Acredito que isto seja o melhor da redenção da personagem. Seu crescimento e amadurecimento até chegarmos na última página desde volume. É lindo e um achei perfeito.

Também neste volume podemos conferir, entre as notas finais da autora, uma série de respostas quanto a possíveis dúvidas que podem aparecer durante a leitura. Estas explicações contêm embasamento histórico, mas que em algumas a autora tomou certas liberdades para adequá-las em sua história. Alguns exemplos disso é a situação dos assuntos legais na vida de Oliver e real data do surgimento das escolas para crianças abandonadas na época. Outro ponto interessante é que durante a narrativa a autora abusa das descrições dos vestidos e acessórios das mulheres da série, afinal, estamos falando da série As Modistas. Todas estas descrições e detalhes são baseados em roupas reais retirados de revistas e jornais do século XVIII. Uma breve explicação sobre a moeda utilizada também é feita, o que eu achei realmente incrível, pois sempre vi os termos, xelins e pences em outros livros e nunca cheguei a entender realmente como se aplicavam. 

Eu particularmente gosto muito dessa preocupação da autora em explicar a sua licença poética e como Loretta Chase faz realmente o dever de casa para compor suas histórias e enriquece-las acima de tudo. A cada início de capitulo podemos conferir vários trechos de documentos que realmente existiram e também citações de Odisseia de Homero, livro muito importante para Oliver. Ou seja, as obras da autora são para deixar qualquer fã de romance de época bobo com tamanho cuidado e dedicação.



A autora encontrou um tom próprio para cada volume desta série. Abordou questões mais políticas, falou sobre a relação da burguesia com a nobreza e trouxe personagens marcantes e com personalidades únicas. Eu sabia que minha experiência dúbia com Volúpia de Veludo não estragaria o meu encantamento com esta série e Romance Entre Rendas, além encerrar tudo com chave de ouro, serve também para matar a saudade do leitor quanto aos outros personagens, mais uma vez continuou trabalhando temáticas poucos usuais entre o gênero e ainda nos presenteou com um casal único e atrevido, que contou com o destino para presenteá-los com as circunstancias mais surpreendentes e apaixonantes.


Confira a série As Modistas:
1. Sedução da Seda
2. Escândalo de Cetim
3. Volúpia de Veludo

14 comentários

  1. Oi Joi.
    Eu AMO romances de época e estou super animada para ler essa série.
    Adorei saber que o último livro fecha bem a série e que a autora continua com a mesma pegada de formar pares de classes sociais diferentes, abordando um pouco da política e dos costumes da época.
    Uma das coisas que mais me interessou nessa série foi o fato de ter descrições sobre vestidos e acessórios da época que são contundentes com o que existiu de verdade e o uso de fatos históricos verídicos. Acho que são esses pequenos detalhes que mostra o quanto a autora se dedicou à história.
    Vou iniciar essa série ainda esse ano. Espero gostar bastante.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma das coisas que mais me chamou atenção nesta série Pam! Por isso vou sempre recomendar!

      Excluir
  2. Ainda não li nenhum livro da série:/,mas cada vez que aparece uma resenha de um dos livros, fico literalmente babando nas capas.
    Que capas mais lindas, meu Deus! Parece que a cada livro, as cores ganham mais e mais vida.
    Sou apaixonada por romances de época, ainda mais agora que eles voltaram para ficar(ufa) e essa gama de novas autoras tem mexido com a imaginação de muitos leitores.
    Pretendo começar em breve os livros.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você já conhece o gênero vai se apaixonar por esta série!

      Excluir
  3. Joi!
    Infelizmente ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro dessa série, embora goste demais da autora, justamente porque ela consegue construir personagens críveis e uma ambientação perfeita.
    Sem contar com todo o drama que o livro traz e o romance, claro.
    Quero poder ler.
    Um feriado de alegria e moderação e desejo uma ótima semana!
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Não li esta série, e na verdade nunca li nada de romance de época. Quero muito começar a conhecer este universo, pois tenho ctza que irei me apaixonar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, é bom sair da zona de conforte de vez em quando!

      Excluir
  5. Acho as capas dessa série lindas e quero muito ler. Gostei pelo casal já se conhecer da infância é muito fofo quando isso acontece. A personagem é de fibra fiquei impressionada com ela, por querer lutar por seus direitos, pois essa historia de não pode isso não pode aquilo a deixa irritada, e ela tenta suas mudanças.

    ResponderExcluir
  6. Sem dúvidas que a personagem Clara tem uma personalidade forte e quer ir em busca de seus ideais!! Acho que o romance entre ela e Oliver ocorre de forma natural, pois ela não quer mais um burguês cortejando-a e sim um homem que corra junto com ela para mudar certas coisas, onde todos tenham direitos iguais!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso Karina! Clara teve enfim seu final feliz!

      Excluir
  7. Oi Joi! Não sou muito fã de romances de época, mas achei interessantíssima toda a questão feminina que a autora aborda neste volume da série. Todas as proibições que as mulheres tinham que encarar, tudo em prol de papéis já previamente estabelecidos: filha, esposa, mãe. A luta entre classes sociais também é bem interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é por isso que amo tanto o gênero Amanda, por mesmo dentro do clichê, aborda temas importantíssimos! Beijos

      Excluir
  8. Eu me pergunto como é que eu como intensa e louca amante de romance de épocas ainda não tem esse Quarteto na Minha estante eu sou apaixonado pela biologia do Príncipe dos canalhas de loretta Chase e quando soube que ela ia lançar essa nova série eu fiquei muito empolgada mas acabei não chegando a começar a ler um livro dela dessa série e eu gosto de protagonizar assim que tento mudar regras já pré-estabelecidas pela sociedade da época

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você curte tudo isso, vai adorar ainda mais esta série da Loretta. Diferentemente da duologia Canalhas, estas tem a narrativa muito mais leve! Beijos

      Excluir