Três Anúncios Para Um Crime - Crítica

Three Billboards Outside Ebbing Missouri

Lançamento: 15 de fevereiro de 2018
Com:  Frances McDormand, Woody Harrelson, Sam Rockwell, John Hawkes
Gênero: Drama

Quando Três Anúncios Para Um Crime garantiu quatro prêmios das principais categorias no Globo de Ouro percebi que precisava prestar atenção neste filme e não me enganei. Por mais que os outros indicados a Melhor Filme deste ano sejam extremamente ótimos, muito dificilmente irão tirar a estatueta das mãos deste aqui

Todos os dias, Mildred Hayes (Frances McDormand) passa pelo local onde sua filha acabou morta e estuprada. Sem suspeitos ou pistas e há meses sem receber satisfações da polícia sobre a investigação, Mildred resolve alugar três outdoors para reavivar o caso, pressionando assim a polícia de Ebbin e chamando também a atenção da mídia. Seu ato acaba afetando a vida de várias pessoas da cidade, principalmente a do Delegado Willoughby (Woody Harrelson), responsável pela investigação, e a dela mesma.

Três Anúncios Para Um Crime é um filme de uma mãe em busca de justiça. Com um roteiro a princípio simples, assinado pelo também diretor Martin McDonagh, o longa recebeu sete indicações ao Oscar e é preferido para Melhor Filme. A trama se desenrola a partir dos anúncios de Mildred, sua luta em mantê-los por mais um mês e as consequências disso para quem lhe apoia e para quem não está nem um pouco satisfeito com sua atitude.


O envolvimento dos personagens segue um viés quase que caótico, interpretados por um elenco de peso e de talento incomparável. Woody Harrelson, em seu papel, consegue prender o público não só na própria problemática de seu personagem, mas também no modo em que tempera a trama com fragmentos de humor em seus diálogos. Aliás, ele que escreve os diálogos mais reflexivos do filme. Sua interação com Mildred é densa e os dois atores em cena é um deleite, cada um interpretando seus próprios fardos, nenhum mais ou menos importantes, igualmente reais e injustos.

Sam Rockwell, que interpreta Dixon como personagem secundário, entrega ao público o típico policial destemperado, instável e politicamente incorreto, porém, no terceiro ato do filme enxergamos a outra face do personagem, que de certa forma justifica seus fins e o direciona para a redenção. Eu diria até que é Sam e Frances, com suas atuações impecáveis, que ditam o ritmo do filme, eles são ação e reação, frutos da dor e da perda.

E o que falar sobre Mildred? Com uma postura firme, forte e expressiva, Frances imprime uma mãe durona, que carrega em suas rugas a dor imensurável de perder uma filha. Cada sentimento de Mildred e transmitido em cada gesto calculado da atriz, em cada fala, em cada olhar e em cada silêncio. Uma mulher que se posiciona e inspira, que transmite raiva, gracejos e o que mais precisar para ser extremamente real.



Três Anúncios Para Um Crime é uma história que fala sobre a raiva que nos motiva, distribuída entre vários personagens. Fala sobre a mãe, que a partir de um singelo, mas impactante ato, move toda uma comunidade, os despe de toda a cegueira conveniente e busca dar os primeiros passos para além do luto. Muito mais do que um filme sobre um assassino, culpados e a resolução de um crime, este é um filme que falará sobre as consequências e o grande buraco negro que se instala na vida de quem fica pra trás.

O filme também traz de volta aos cinemas a impunidade da violência contra a mulher, trabalha tantos outros assuntos que o torna completo em sua mensagem. Racismo, luto, aceitação, ódio, preconceito, perdão, amor... são tantos os assuntos que eu poderia elaborar uma lista para confronta-los. É um filme incrível, que tem como base um enredo relativamente simples e para que isso seja extraordinário, basta trabalhar o turbilhão de emoções que conhecemos.

24 comentários

  1. Verei este filme neste final de semana, se Deus quiser! Aliás, parabéns ao blog por trazer estes posts com críticas de cinema, ainda mais nesta época de festa do Oscar! Isso é muito importante!
    Por tudo que venho lendo até agora, este filme é fabuloso e a atuação da "mãe" é algo que deve mexer com todos nós.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! O especial do Oscar acontece todos os anos por aqui! Beijos Joi

      Excluir
  2. O filme é bom, mas longe de ser ótimo. O roteiro tenta achar saídas fáceis às vezes e até agora estou em dúvida se o diretor quis fazer uma homenagem aos irmãos Coen ou tentou copiá-los. Enfim, um filme acima da média, mas para concorrer ao melhor filme, só mostra como o ano passado foi bem fraco no cinema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito do filme, mas entendi dele não ter ganho também!

      Excluir
  3. Oi Joi.
    Gostei bastante da premissa desse filme.
    A Mildred incorpora muito bem o que uma mãe é: guerreira. Luta por justiça pelo que foi feito a sua filha, fazendo o necessário para esse fim. Achei genial a ideia de alugar anúncios para chamar a atenção da mídia, fazer pressão para o solucionamento do crime e não deixar a comunidade esquecer o que aconteceu.
    Já quero ver esse filme e espero que ganhe alguns prêmios.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Mildred é um espetáculo neste filme, sem dúvidas, carregou nas costas muito do atrativo do filme! Beijos

      Excluir
  4. Uau! Que sinopse, que trailer e que resenha! hahaha
    Já quero ver este filme pra ontem! hahaha
    Adorei a indicação!

    ResponderExcluir
  5. Um drama com uma história pesada, mas que ao mesmo tempo fala dr superação!! Uma mae que precisa que a justiça seja feita em relação a filha, pelo visto não irá medir esforços para alcançar seu objetivo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Karina, história atual, pertinente e até perturbadora em certos pontos! Beijos

      Excluir
  6. Joi, esse filme parece incrível!! Também reparei quando ele roubou a cena no Golden Globes e realmente quero assisti-lo e torço para que ele belisque alguma coisa no Oscar, porque pela crítica me parece a melhor opção. Quem não gosta de uma luta por justiça, rs?
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Amanda, fiquei muito satisfeita com a repercussão do filme!

      Excluir
  7. Quero assistir, parece ser daqueles filmes que mexe muito com a gente e nos deixa pensando sobre o assunto, nem consigo imaginar a dor dessa mãe é muito difícil, aborda muitos temas interessantes, quem fica sofre muito, ainda mais com as injustiças cometidas.

    ResponderExcluir
  8. Joi!
    Muito bom que trouxeram em um filme, que se espera grande visualização, temas importantíssimos.
    Além de amar os atores que protagonizam o filme, já está aqui anotado para poder assistir, porque parece um filme carregado de drama, bem do jeitinho que gosto.
    Uma semana abençoada!
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Rudy, o elenco é de peso. Não foi à toa que levaram os prêmios de atores principais! Beijos

      Excluir
  9. Não sabia que o filme tratava desse assunto eu achei muito intenso a história dele e eu quero muito conferir ela de perto porque eu também vi que ela saiu arrasando no Globo de Ouro mas eu espero muito que a história não só que dê certo ponto apenas na violência ocorrida pela vítima que é o caso do estupro eu não sei digerir muito bem esse tipo de violência é uma coisa que me dá agonia só de imaginar

    ResponderExcluir
  10. muito pesado para o meu gosto rsrsrssrsrs

    ResponderExcluir
  11. Racismo, homofobia, feminicídio, toque de humor negro que emerge nos momentos mais inesperados, ótimas atuações... Inúmeras discussões aparecem nesse filme.
    Frances McDormand em uma das suas melhores atuações, com uma personagem afrontosa que ganhou todo meu respeito e admiração.
    O mundo precisa ver esse filme!
    O Oscar vai ser pesadão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa mesmo Samy! Todos então de parabéns!

      Excluir
  12. Fiquei bem decepcionada com o final do filme. Depois de tudo o que a Mildred fez, ela merecia uma resposta concreta sobre o assassinato da filha. Ta certo que ela foi muito louca, mas mesmo assim.
    Mas, no geral, o filme eh bom sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COMENTÁRIO E RESPOSTA COM POSSÍVEL SPOILER>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

      Oi Nil, até entendo quando o final do filme. As vezes a vida é assim não? Nem sempre temos as respostas e a justiça que buscamos! Beijos

      Excluir
  13. assisti e gostei bastante, só não gostei muito do final.
    pois achei que o culpado iria ser descoberto e pagar pelo mal que fez.

    ResponderExcluir
  14. Mãe que viram leoas na defesa de filhos vivos já dá uma baita historia imagina se referindo a filha morta. Deve ser um filme impactante e cheio de mensagens mesmo sendo uma historia já bem "batida" mas que sempre arranca lágrimas. Vale a pena com certeza conferir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito pertinente Fabiana, vale a pena ser assistido! Beijos

      Excluir