Título Original: Old Mars
Organizadores: George R.R. Martin e Gardner Dozois
Ano: 2017
Editora: Arqueiro
Páginas: 495
Amazon

A produção literária do século XIX foi a precursora do gênero que hoje reconhecemos  por ficção científica. Os romances científicos produzidos por nomes como Mary Shelley, Jules Verne – ainda que este apresente características próprias de um romance geográfico – Robert Louis Stevenson e, principalmente, H.G. Wells, formaram no imaginário popular um universo único e nunca antes explorado.

Suas histórias destacavam as maravilhas produzidas pela ciência e tecnologia, mas também ressaltavam as consequências negativas, os caminhos sombrios, além dos mistérios contidos na escuridão do espaço.
Obras de ficção, anteriores ao período de descoberta dos segredos do espaço, imaginaram cenários possíveis para aquilo que poderia esconder-se no lado escuro da lua; desvendaram os mistérios de viagens espaciais; criaram seres, sociedades e culturas para os planetas Vênus e Marte. Marte era nada mais do que um paraíso de aventuras, um mundo inóspito repleto de segredos, um planeta vermelho onde comunidades e seres peculiares ganhavam vida graças às mentes criativas de escritores e escritoras que ousaram fantasiar sobre os segredos escondidos em seu deserto
sem fim.
Porém, conforme a humanidade encantava-se com toda a evolução do conhecimento científico e astronômico, possibilitado por naves, telescópios e satélites espaciais, o bom e velho Marte perdia a cor, observava os seres incríveis e únicos desaparecendo da mente e coração dos leitores na medida em que a ficção científica preocupava-se muito mais com o conhecimento científico do que com a fantasia que, por muito tempo, permeou seus domínios. Apesar das mudanças transcorridas no processo de criação das narrativas, Marte sempre conquistou o imaginário popular, o que acaba por nos trazer a este livro que, através de 15 contos selecionados, transportam o leitor para toda a magia e mistério de nosso bom e velho planeta vermelho.

As Crônicas de Marte, obra organizada por George R.R. Martin e Gardner Dozois, conduz o leitor por meio das mais diversas abordagens, narrativas e detalhes da cultura, povo e mistérios do povo marciano. As temáticas são diversas, seguindo o caminho de uma narrativa claramente inspirada nas aventuras de piratas e navegantes dos sete mares que, quando transportados para esse novo mundo, demonstram toda a magia de uma história fantástica; passando para um contexto de extinção do povo marciano, onde pouco se sabe sobre sua cultura e origens, mas ressalta-se, de forma habilidosa, o poder da memória de um povo; seguindo ainda para tramas misteriosas com toques de sobrenatural, ressaltando que uma boa história de ficção científica também pode contar uma atmosfera de assombro.

Esta obra pode ser considerada uma interessante introdução à tradição estabelecida por autores que ousaram imaginar um cenário para o planeta, cenário este que, como conhecemos hoje, não condiz com a realidade, porém, não deixa de fascinar o leitor com detalhes e segredos de um povo que nunca existiu. Apesar da qualidade introdutória, ouso dizer que, no mínimo, cinco contos  poderiam ter sido cortados do produto final apresentado ao leitor.
Não é o fato de tratar-se de um livro de contos que esbarra no ritmo e interesse perante a leitura, mas sim a escrita arrastada de algumas histórias e, principalmente, a constante repetição de temas  e contextos que, mesmo com suas devidas personalidades e peculiaridades, desenvolvem no leitor um desinteresse justamente por ter acabado de ler algo parecido no conto anterior.  Apesar de ter me deparado com histórias incríveis e ter me apaixonado por cada uma daqui elas que ousava abordar, a sua própria maneira, o tema da memória de um povo, ouso dizer que o maior problema de As Crônicas de Marte foram as escolhas de seus organizadores.
No fim, este é um livro para aqueles que gostam de ficção científica e interessam-se por todo um contexto de histórias que, muito antes da inserção de informação e conhecimento científico, abraçava a fantasia e os segredos do espaço como um de seus principais elementos. Esta não é uma obra fácil, porém vale o esforço e perseverança do leitor, uma vez que, dentro dos muros da ficção científica, tudo o que sonharmos é possível.

rela
ciona
dos