No final do ano passado, a Editora Record recrutou jovens escritores nacionais para compor a coletânea de quatro contos chamada Criaturas e Criadores. A proposta do livro é recontar histórias clássicas do terror nos dias de hoje e cada um com o seu estilo de escrita.
Raphael Draccon, muito conhecido pela trilogia best-seller Dragões de Éter, publicada entre 2007 e 2010, é quem começa com o conto A Criatura. Os personagens de Frankenstein são transportados para uma realidade completamente diferente da história original. Um médico cientista, em entrevista para a uma jovem jornalista, promete contar todos os segredos envolvendo os acontecimentos inexplicáveis de uma operação da polícia em uma comunidade.
Carolina Munhóz, além de escritora é jornalista e roteirista, ficou responsável pelo segundo conto chamado Conde de Ville. Inspirado no clássico Drácula, essa releitura conta a história de uma jovem escritora de livros de terror que se vê instigada a descobrir os segredos do dono misterioso de uma nova boate gótica que abriu na cidade.

Muitas coisas são lindas na aparência e horrorosas na essência. Nós nunca sabemos a princípio onde está o amor e onde está o terror.

Frini Georgakopoulos compõe o time de escritores “macabrinhos”. O primeiro livro da Frini foi o Sou Fã! E agora?. Fã declarada do Halloween, ela também é curadora de um Clube de Leitura mensal no Rio de Janeiro. Em seu conto ela traz uma nova versão do O Fantasma da Ópera. No conto Por Trás da MáscaraCristine é uma jovem que foi incentivada por seu pai a seguir a carreira de cantora. Infelizmente, ele não vive o suficiente para ver sua filha entrar na universidade, mas ele promete a ela que o anjo da música a guiaria. Em meio ao desespero de perder a sua bolsa de estudos, Cristine se vem apelando para uma lenda que ronda o campus sobre um fantasma no antigo teatro.

Quem fecha essa coletânea recontando a história de O Médico e O Monstro é Raphael Montes. Eu já fiz a resenha do O Jantar Secreto do autor e posso dizer que mais uma vez ele não poupa o leitor de cenas bem fortes e muito sangue. E, claro, também sempre acontece aquele terror psicológico com o característico final surpreendente, que são marcas registradas do Raphael Montes. Seu conto se chama O Sorriso do Homem Mau.

Confesso que os meus contos favoritos foram o da Frini e o do Carol. Não só porque os dois apresentam pitadas de romance, mas porque as duas conseguiram inserir pontos nas histórias que eu acho muito importante. Carol optou por apresentar uma protagonista fora dos padrões que estamos acostumados. E a Frini conseguiu ainda trabalhar a questão de relacionamentos abusivos de forma bem sútil no começo, mas que ao final fica bem claro a mensagem que ela quis passar. Os meninos também arrasaram em suas releituras ao trazer uma nova contextualização dos clássicos que eu nunca teria imaginado.

Não posso opinar enquanto leitora dos originais em que os contos foram baseados, mas eu gostei bastante de como as histórias foram contadas. Inclusive, ler Criaturas e Criadores despertou a minha curiosidade para conhecer melhor os clássicos em que as histórias foram baseadas. Com certeza, a Editora Record abriu mais uma porta para milhares de leitores começarem a se interessar pelos clássicos da literatura.

  • Criaturas & Criadores
  • Autor: Raphael Craccon, Carolina Munhóz, Frini Georgakopoulos, Raphael Montes
  • Ano: 2017
  • Editora: Record
  • Páginas: 248
  • Amazon

rela
ciona
dos