Resenha: Um Vento à Porta

Título Original: A Wind in the Door - Time Quintet #2
Autora: Madeleine L’Engle
Ano: 2018
Editora: Harper Collins
Páginas: 224

A literatura infanto-juvenil encontra-se repleta de obras leves, simples, cuja narrativa graciosa encanta a mente em desenvolvimento de pequenos leitores, na mesma medida com que preenche um espaço no coração de leitores maduros. Porém, em casos mágicos e maravilhosos, histórias leves e acessíveis podem conter dentro de si uma profundidade inimaginável, mensagens essenciais que, infelizmente, muitos autores evitam abordar ou, quando ousam inserir ao longo de suas histórias, o fazem de forma rasa, perdendo a chance de atingir um dos maiores objetivos do ato de contar histórias.

Madeleine L’Engle demonstrou sua força e profundidade quando, juntamente à construção da narrativa de Uma Dobra no Tempo, inseriu mensagens elementares para a vida humana, indo além da mera aventura e jornada de uma personagem que, com seus defeitos e medos, enfrentou o universo em busca de salvar seu pai. 

O que encontramos neste primeiro livro não passa, porém, de uma breve demonstração da capacidade e talento da autora que, quando da construção de Um Vento à Porta, segundo volume da série, interliga de forma hábil uma história de fantasia e ficção científica às mensagens mais belas e essenciais que leitores em formação necessitam, não apenas para leituras futuras, mas para a própria jornada da vida.

"Não é só em galáxias distantes que acontecem coisas estranhas e ilógicas. A irracionalidade rasteja sobre nós de maneira tão insidiosa que mal percebemos."

Neste livro descobriremos, juntamente a uma desolada Meg, que a vida de Charles Wallace corre perigo devido a um mistério sombrio que ronda suas células. Como se não bastasse o estado de saúde que lhe aflige, o adorável e inteligente garotinho enfrenta a perseguição dos colegas de escola que, por não compreenderem suas diferenças e atitudes, tornam sua vida uma tortura constante.



Quando misteriosos dragões surgem nas proximidades da residência da família Murry, Meg, Calvin e Charles irão descobrir que a vida do garotinho corre perigo e encontra-se intimamente ligada ao destino de todo o universo. Agora Meg e Calvin deverão juntar-se aos mais inusitados seres para, em uma corrida contra o tempo, salvar a vida de Charles e impedir que misteriosos seres das sombras destruam o universo.

Mais uma vez Madeleine L’Engle demonstra ao mundo todo seu talento literário. Ao contrário do que vimos em Uma Dobra no Tempo, o segundo volume da série reduz a escala do universo às menores formas de vida, contudo, essa estratégia não reduz a grandiosidade da jornada, uma vez que, aqui descobriremos novos seres, contextos e mundos nunca antes vistos. Todos apresentados ao leitor através de uma mistura curiosa de fantasia e ficção científica.

Apesar de toda a aventura, desafios enfrentados pelos personagens e a própria missão para estabilizar o equilíbrio do universo, são as mensagens e alegorias presentes ao longo de toda a narrativa que realmente me conquistaram enquanto leitora. Em meio a uma escrita acessível e em um livro infanto-juvenil, a autora esconde mensagens que vão muito além da aceitação de quem verdadeiramente somos, seguindo para a aceitação do outro enquanto indivíduo, parte da humanidade e universo em si mesmo. O amor, uma vez mais, surge como a mensagem primordial, desenvolvida com tamanho cuidado que torna-se difícil não se emocionar quando da finalização desta leitura.


Um Vento à Porta eleva a série de Madeleine L’Engle a outro patamar, demonstrando a importância de narrativas bem construídas além da inserção de mensagens elementares para a construção e preparação da mente e personalidade de leitores e leitores em formação. Com a graça e beleza apresentadas ao longo do segundo volume dessa história, mal posso esperar para descobrir o que nos aguarda no terceiro capítulo dessa série que, pouco a pouco, vai conquistando meu coração.

Confira a série Uma Dobra no Tempo:

6 comentários

  1. Oi, Izabel.

    Eu diria que é uma nova aventura inusitada e, talvez, um pouco nojenta... Mas, que põe em risco a vida do Charles, e algo tem que ser feito, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  2. Tenho acompanhado este segundo livro desde que o sucesso do primeiro volume abraçou tantos leitores. A maioria das coisas que lia pelo mundo literário, eram positivas e quando o segundo livro foi lançado, a autora meio que se consagrou de fato.
    Amo enredos assim, jovens, ingênuos, mas mesmo assim, com uma carga emocional muito grande que é o ponto central não somente dos irmãos, mas de todos que fazem parte da história.
    Quero muito conhecer e ler os dois livros!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Izabel,
    Estou lendo Uma Dobra no Tempo e te digo que a leitura está sendo bem diferente do que imaginei, principalmente com relação a escrita e narrativa, as quais demorei um pouco a me acostumar. Madeleine L’Engle conseguiu explorar a fantasia ao máximo e trouxe junto com ela observações a cerca do universo, seres e modo de viver e compreender as coisas. Há um peso bem grande sobre as escolhas dos personagens e considerando que são crianças é tudo mais impactante. Meg tem me irritado um pouco, pois suas reações diante de algumas situações são muito imaturas na maioria das vezes, mas é aí que tenho que parar para pensar que ela é muito nova e já carrega uma grande responsabilidade nos ombros. Estou curiosa para saber como tudo irá se desenrolar em Um Vento a Porta e como ir salvar o pequeno, mas notável, Charles Wallace.

    ResponderExcluir
  4. Olá Izabel!
    A edição tá linda, eu ganhei Uma dobra no tempo e já inclui na meta deste mês pq eu estava ansiosa pra ler, já vou começar pra ler este tbm, não vejo a hora de conhecer a história e tbm a escrita da autora.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler a trilogia, adoro infanto juvenil aparece muitas historias maravilhosas. Fiquei bem curiosa com esses mundos nunca antes vistos, adoro quando tem coisas diferentes nas historias, desperta mais interesse, ainda mais por ter mistério, essa aventura parece estar bem interessante.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li Uma dobra no tempo nem vi o filme, mas já vi que esta série terá 5 livros! E estão senod lançados um logo atrás do outro, pois o terceiro já vai lançar esse mês!
    Parece legalzinha a série, irei dar oportunidade!

    ResponderExcluir