Título Original: A Wind in the Door – Time Quintet #2
Autora: Madeleine
L’Engle
Ano: 2018
Editora: Harper
Collins
Páginas: 224
A
literatura infanto-juvenil encontra-se repleta de obras leves, simples, cuja
narrativa graciosa encanta a mente em desenvolvimento de pequenos leitores, na
mesma medida com que preenche um espaço no coração de leitores maduros. Porém, em
casos mágicos e maravilhosos, histórias leves e acessíveis podem conter dentro
de si uma profundidade inimaginável, mensagens essenciais que, infelizmente,
muitos autores evitam abordar ou, quando ousam inserir ao longo de suas
histórias, o fazem de forma rasa, perdendo a chance de atingir um dos maiores
objetivos do ato de contar histórias.
Madeleine
L’Engle
demonstrou sua força e profundidade quando, juntamente à construção da
narrativa de Uma Dobra no Tempo, inseriu mensagens elementares para a vida
humana, indo além da mera aventura e jornada de uma personagem que, com seus
defeitos e medos, enfrentou o universo em busca de salvar seu pai. 
O que
encontramos neste primeiro livro não passa, porém, de uma breve demonstração da
capacidade e talento da autora que, quando da construção de Um Vento à Porta, segundo
volume da série, interliga de forma hábil uma história de fantasia e ficção
científica às mensagens mais belas e essenciais que leitores em formação necessitam,
não apenas para leituras futuras, mas para a própria jornada da vida.
“Não é só
em galáxias distantes que acontecem coisas estranhas e ilógicas. A
irracionalidade rasteja sobre nós de maneira tão insidiosa que mal percebemos.”

Neste
livro descobriremos, juntamente a uma desolada Meg, que a vida de Charles
Wallace
corre perigo devido a um mistério sombrio que ronda suas células. Como
se não bastasse o estado de saúde que lhe aflige, o adorável e inteligente
garotinho enfrenta a perseguição dos colegas de escola que, por não
compreenderem suas diferenças e atitudes, tornam sua vida uma tortura
constante.

Quando misteriosos dragões surgem nas proximidades da residência da família Murry, Meg, Calvin e Charles irão descobrir que a vida do garotinho corre perigo e encontra-se intimamente ligada ao destino de todo o universo. Agora Meg e Calvin deverão juntar-se aos mais inusitados seres para, em uma corrida contra o tempo, salvar a vida de Charles e impedir que misteriosos seres das sombras destruam o universo.
Mais uma vez Madeleine L’Engle demonstra ao mundo todo seu talento literário. Ao contrário do que vimos em Uma Dobra no Tempo, o segundo volume da série reduz a escala do universo às menores formas de vida, contudo, essa estratégia não reduz a grandiosidade da jornada, uma vez que, aqui descobriremos novos seres, contextos e mundos nunca antes vistos. Todos apresentados ao leitor através de uma mistura curiosa de fantasia e ficção científica.
Apesar de toda a aventura, desafios enfrentados pelos personagens e a própria missão para estabilizar o equilíbrio do universo, são as mensagens e alegorias presentes ao longo de toda a narrativa que realmente me conquistaram enquanto leitora. Em meio a uma escrita acessível e em um livro infanto-juvenil, a autora esconde mensagens que vão muito além da aceitação de quem verdadeiramente somos, seguindo para a aceitação do outro enquanto indivíduo, parte da humanidade e universo em si mesmo. O amor, uma vez mais, surge como a mensagem primordial, desenvolvida com tamanho cuidado que torna-se difícil não se emocionar quando da finalização desta leitura.
Um Vento à Porta eleva a série de Madeleine L’Engle a outro patamar, demonstrando a importância de narrativas bem construídas além da inserção de mensagens elementares para a construção e preparação da mente e personalidade de leitores e leitores em formação. Com a graça e beleza apresentadas ao longo do segundo volume dessa história, mal posso esperar para descobrir o que nos aguarda no terceiro capítulo dessa série que, pouco a pouco, vai conquistando meu coração.

Confira a série Uma Dobra no Tempo:

rela
ciona
dos