Título Original: A Casa dos Pesadelos
Autor: Marcos DeBrito
Ano: 2018
Editora: Faro Editorial
Páginas: 144
Tiago é um adolescente que há tempos não visita a casa da sua vó, uma casa de campo, no interior, com um balanço no jardim e muitos segredos guardados em seus cômodos. Após ser afugentado por uma terrível assombração, dez anos depois ele é convencido pela sua mãe de que deve retornar ao local. Seu irmão menor, então com a mesma idade que Tiago tinha na época do seu trauma, precisa conhecer o lugar de refúgio de sua avó e viver tudo o que uma criança tem direito. E Tiago deve enfrentar seus medos, que o monstro, que ele diz ao seu psicólogo que via enquanto estava na casa, não existe, que é apenas fruto da sua imaginação.
E é nesse cenário, a casa de madeira de uma avó, que tudo acontece. O livro se desenrola em um pequeno espaço de tempo, tudo acontece em 3 ou 4 dias e os relatos são rápidos e diretos. Marcos DeBrito tem por estilo ser bem específico nas suas descrições de cenários, mas seus livros não perdem a fluidez e não falam de coisas que não serão importantes para a trama, fazendo com que o leitor não perca a atenção na leitura em nenhum momento, o que funciona como um atrativo em suas obras. 
Vamos falar um pouquinho agora sobre o autor? Este é o terceiro livro de Marcos DeBrito, o qual eu já tinha virado fã quando li Escravo de Capela, uma obra incrível e única, cheia de ação e sangue. Como eu tinha lido seu primeiro livro Condado Macabro, esse fervor das cenas de ação, com muitas mortes, também era presente, fiquei esperando um livro no mesmo estilo, com muito sangue, poucos personagens terminando o livro com vida, mas para meu deleite, fui surpreendido. Ninguém morreu, e mesmo assim o livro foi intenso, amedrontador e chocante, mostrando toda a capacidade desse autor maravilhoso.
Conversei com Marcos depois de ler o livro, na mesma noite em que finalizei minha leitura, e ele me disse que a ideia de A Casa dos Pesadelos era apresentar o trabalho dele de maneira rápida. São menos de 200 páginas de leitura para novos leitores, que conseguissem notar a essência do terror que ele emprega nas suas obras e que o admirassem, começando a ler seus novos livros. E acho que isso ele conseguiu atingir e é bem possível que seus fãs tenham aumentado drasticamente depois desse volume, já que a Faro Editorial fez um trabalho de edição primoroso, com páginas coloridas, como é comum nos livros do autor, ilustrações impactantes na troca de capítulos e uma capa linda e bem intrigante. 
DeBrito passa para as páginas medos que são muito normais na vida de cada um, como o do escuro e o de casas desconhecidas, tornando a história muito real. Aposto que muita gente vai ter dificuldades em dormir depois de ler algumas páginas desse livro. O final é simplesmente impactante e repugnante, fecha toda a história com uma explicação muito plausível, sem deixar nenhuma cena sem um porquê. Dá total sentido à obra, talvez até torne o medo ainda mais real para muitos leitores., O mais surpreendente é o detalhamento de cada cena, a importância de cada ato dos personagens e a veracidade que isso dá.
O livro tem de tudo um pouco, romance, personagens submissos, medrosos, fraternidade e conflitos de família, tudo muito bem construído e desenvolvido. Uma das coisas que mais me agrada na maneira de escrita do autor é a forma como ele transforma o que poderia ser uma simples frase em algo tremendamente assustador, apenas trocando as palavras para descreve-la. Um exemplo disso acontece em certa parte, na qual ele poderia simplesmente dizer que todos haviam ficado tristes, mas prefere falar que a alegria da casa fora chacinada, e o pior é que a expressão consegue transpor ao leitor exatamente o que aquela cena exige, instigando ainda mais o terror em quem aprecia a obra.
Ao lado de Raphael Montes, Marcos DeBrito é, na minha opinião, um dos melhores escritores de terror e suspense do Brasil. Faz parte da nova literatura brasileira e acredito que merece total sucesso, que ele tenha a oportunidade de nos inundar com obras a todo o momento. O trabalho que Marcos faz nos seus livros é estupendo e eu torço para que dite a maneira como a nova literatura de ficção e terror irá se desenvolver pelos próximos anos. Ambos escritores são jovens, além de livros escrevem roteiros para cinema e TV e devem ter pela frente uma quantidade gigantesca de obras a serem escritas, deixando seus fãs muito ansiosos.
Mas fiquem calmos, Marcos me falou também sobre seus projetos e já tem quase três livros escritos para serem lançados, um inclusive retomando seu estilo sanguinário. Se você ainda não conhece os livros de Marcos DeBrito, A Casa dos Pesadelos é a trama perfeita para você virar fã do autor, um livro rápido, cheio de mistério e com um final jamais imaginado na literatura mundial. Não deixe de conhecer os novos autores nacionais, é procurando-os e preferindo seus livros que conseguiremos ter uma literatura mais forte para ler, com cenários mais reais a nós brasileiros e que ditarão a maneira como isso poderá influenciar no cenário de ficção do nosso país, não só na parte literária, como também no cinema e na televisão.
E você, já leu algo de Marcos DeBrito? Depois de ler A Casa dos Pesadelos volte aqui para contar se já tinha imaginado um final como o que o escritor criou. Duvido que você pense em todos os detalhes criados por ele.


Conheça outra obra do autor:

1. O Escravo de Capela

rela
ciona
dos