A Casa dos Pesadelos | Marcos DeBrito

Título Original: A Casa dos Pesadelos
Autor: Marcos DeBrito
Ano: 2018
Editora: Faro Editorial
Páginas: 144

Tiago é um adolescente que há tempos não visita a casa da sua vó, uma casa de campo, no interior, com um balanço no jardim e muitos segredos guardados em seus cômodos. Após ser afugentado por uma terrível assombração, dez anos depois ele é convencido pela sua mãe de que deve retornar ao local. Seu irmão menor, então com a mesma idade que Tiago tinha na época do seu trauma, precisa conhecer o lugar de refúgio de sua avó e viver tudo o que uma criança tem direito. E Tiago deve enfrentar seus medos, que o monstro, que ele diz ao seu psicólogo que via enquanto estava na casa, não existe, que é apenas fruto da sua imaginação.

E é nesse cenário, a casa de madeira de uma avó, que tudo acontece. O livro se desenrola em um pequeno espaço de tempo, tudo acontece em 3 ou 4 dias e os relatos são rápidos e diretos. Marcos DeBrito tem por estilo ser bem específico nas suas descrições de cenários, mas seus livros não perdem a fluidez e não falam de coisas que não serão importantes para a trama, fazendo com que o leitor não perca a atenção na leitura em nenhum momento, o que funciona como um atrativo em suas obras. 

Vamos falar um pouquinho agora sobre o autor? Este é o terceiro livro de Marcos DeBrito, o qual eu já tinha virado fã quando li Escravo de Capela, uma obra incrível e única, cheia de ação e sangue. Como eu tinha lido seu primeiro livro Condado Macabro, esse fervor das cenas de ação, com muitas mortes, também era presente, fiquei esperando um livro no mesmo estilo, com muito sangue, poucos personagens terminando o livro com vida, mas para meu deleite, fui surpreendido. Ninguém morreu, e mesmo assim o livro foi intenso, amedrontador e chocante, mostrando toda a capacidade desse autor maravilhoso.

Conversei com Marcos depois de ler o livro, na mesma noite em que finalizei minha leitura, e ele me disse que a ideia de A Casa dos Pesadelos era apresentar o trabalho dele de maneira rápida. São menos de 200 páginas de leitura para novos leitores, que conseguissem notar a essência do terror que ele emprega nas suas obras e que o admirassem, começando a ler seus novos livros. E acho que isso ele conseguiu atingir e é bem possível que seus fãs tenham aumentado drasticamente depois desse volume, já que a Faro Editorial fez um trabalho de edição primoroso, com páginas coloridas, como é comum nos livros do autor, ilustrações impactantes na troca de capítulos e uma capa linda e bem intrigante. 

DeBrito passa para as páginas medos que são muito normais na vida de cada um, como o do escuro e o de casas desconhecidas, tornando a história muito real. Aposto que muita gente vai ter dificuldades em dormir depois de ler algumas páginas desse livro. O final é simplesmente impactante e repugnante, fecha toda a história com uma explicação muito plausível, sem deixar nenhuma cena sem um porquê. Dá total sentido à obra, talvez até torne o medo ainda mais real para muitos leitores., O mais surpreendente é o detalhamento de cada cena, a importância de cada ato dos personagens e a veracidade que isso dá.

O livro tem de tudo um pouco, romance, personagens submissos, medrosos, fraternidade e conflitos de família, tudo muito bem construído e desenvolvido. Uma das coisas que mais me agrada na maneira de escrita do autor é a forma como ele transforma o que poderia ser uma simples frase em algo tremendamente assustador, apenas trocando as palavras para descreve-la. Um exemplo disso acontece em certa parte, na qual ele poderia simplesmente dizer que todos haviam ficado tristes, mas prefere falar que a alegria da casa fora chacinada, e o pior é que a expressão consegue transpor ao leitor exatamente o que aquela cena exige, instigando ainda mais o terror em quem aprecia a obra.

Ao lado de Raphael Montes, Marcos DeBrito é, na minha opinião, um dos melhores escritores de terror e suspense do Brasil. Faz parte da nova literatura brasileira e acredito que merece total sucesso, que ele tenha a oportunidade de nos inundar com obras a todo o momento. O trabalho que Marcos faz nos seus livros é estupendo e eu torço para que dite a maneira como a nova literatura de ficção e terror irá se desenvolver pelos próximos anos. Ambos escritores são jovens, além de livros escrevem roteiros para cinema e TV e devem ter pela frente uma quantidade gigantesca de obras a serem escritas, deixando seus fãs muito ansiosos.

Mas fiquem calmos, Marcos me falou também sobre seus projetos e já tem quase três livros escritos para serem lançados, um inclusive retomando seu estilo sanguinário. Se você ainda não conhece os livros de Marcos DeBrito, A Casa dos Pesadelos é a trama perfeita para você virar fã do autor, um livro rápido, cheio de mistério e com um final jamais imaginado na literatura mundial. Não deixe de conhecer os novos autores nacionais, é procurando-os e preferindo seus livros que conseguiremos ter uma literatura mais forte para ler, com cenários mais reais a nós brasileiros e que ditarão a maneira como isso poderá influenciar no cenário de ficção do nosso país, não só na parte literária, como também no cinema e na televisão.

E você, já leu algo de Marcos DeBrito? Depois de ler A Casa dos Pesadelos volte aqui para contar se já tinha imaginado um final como o que o escritor criou. Duvido que você pense em todos os detalhes criados por ele.

Conheça outra obra do autor:
1. O Escravo de Capela

17 comentários

  1. Oi, Bruno.

    O enredo é bem instigante, traz curiosidade ao leitor em saber o que de tão ruim ocasionou esse terrível trauma, e em como o Tiago vai enfrentar esse medo, ao voltar ao local onde tudo se ocasionou. Certamente não foi algo banal.

    Gerando assim, no leitor, o benefício da dúvida em acreditar ou não na existência de algo sobrenatural.

    Talvez voltar ao local que ocasionou o seu trauma, tenha sido algo bom pra ele se desprender de todas essas lembranças ruins. Espero conferir isso em breve!

    ResponderExcluir
  2. Oi Bruno,
    Li críticas muito positivas sobre a escrita de Marcos DeBrito por causa do livro O Escravo de Capela e isso foi o suficiente para me deixar curiosa sobre suas histórias. A Casa dos Pesadelos segue o mesmo estilo, onde o autor une mistério e doses de realismo, criando um enredo difícil de ignorar. É engraçado que quando somo crianças a imaginação contribui muito no momento do medo e nos faz crer que muitas coisas são reais. Tiago vai sentir isso na pele, mas agora que já é maduro o suficiente para saber o poder de uma imaginação fértil será que tudo aquilo que presenciou era ilusão ou, realmente aconteceu? Depois de uma premissa e uma resenha como essa minha curiosidade sobre a escrita do autor só aumentou.

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Ja queria ler o "Escravo de Capela", agora tenho mais um para a lista.
    Gosto bastante desse estilo de livro, pelo que li na resenha esse e um daqueles que te prende do início ao fim.
    Me fez lembrar um pouco do filme "A Visita".
    Obrigada pela indicação! 😉

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tenho só lido comentários positivos a respeito deste livro e com isso, também sobre o trabalho do autor. Que se já havia sido muito bem falado no primeiro livro(Escravo de Capela), parece ter se consagrado neste!
    A Casa dos Pesadelos não é somente um mergulho no passado, mas também um mergulho dentro de si mesmo e com isso, o personagem também faz o leitor mergulhar em si mesmo.
    O livro já está na lista de desejados e espero ler ele em breve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Bruno, fico feliz que você tenha gostado tanto dessa história e que esse autor esteja na sua lista de melhores escritores nacionais de terror. Infelizmente, terror, amedrontador e intenso são palavras que juntas não me atraem nos livros haha, não gosto tanto desse gênero, mas achei a resenha bem interessante e tenho certeza que quem curte esse estilo vai gostar também com certeza ;)

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruno,
    Já vi muitos comentários a respeito da escrita primorosa desse autor nacional, mas confesso que como não me sinto confortável com livros sanguinolentos, com muitas mortes e um terror de deixar qualquer leitor amedrontado, seus livros até então não chamaram a minha atenção. Mas agora, com esse livro, quem sabe chegou a hora de estrear na narrativa do autor. A sinopse por si só já me deixou interessada em ler esse terror psicológico, e depois de conhecer um pouco mais dessa trama bem elaborada, com uma diagramação impecável, não há como não ficar intrigada para ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. É, confesso que desse tipo de livro eu fujo e muito. Pra quem gosta é que pode ser uma boa oção. Achei legal isso de os medos serem bem reais. Tipo medo de escuro e coisas assim. E a mistura, ter romance, ter gente medrosa e todas essas coisas torna a trama mais real também porque deve ser fácil se identificar com essas coisas. É uma história pequena e boa pra ver como o autor escreve mesmo, fica uma coisa interessante e que dá uma ideia do que ele faz. Mas não sei se leria porque fujo de umas tramas assim, só não é lá meu estilo.

    ResponderExcluir
  8. Oi Bruno.
    Ainda não li nada do autor. Tenho curiosidade para conhecer a escrita e ver o desenvolver da trama que tantos elogiam. Mas infelizmente não gosto do gênero terror. Se o autor escrever histórias de outro gênero com certeza irei conferir.
    Acho que temos que dar mais chances para autores nacionais e prestigiar o seu trabalho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Terror e suspense são dois gêneros que passo longe, mas vi bastante esse livro no meu feed recentemente e ele está sendo bem elogiado.
    Não sabia que era o mesmo autor de O escravo de Capela, também é um livro bem elogiado.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Bruno!
    Ainda não conheço escrita do autor, mas pelo que acompanho sobre esse livro mtos leitores estão curtindo a leitura, eu estou curiosa pra ler e conhecer o enredo.
    Já está nos meus desejados!
    Bjs!


    https://aguardiadasresenhas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Bruno!
    Já li outros livros do autor, inclusive O escravo de Capela foi um dos melhores livros que li ano passado.
    Gosto porque ele sempre surpreende no final.
    Esse me parece mais um thriller psicológico do que propriamente terror e em breve poderei ler e constatar, aguardo chegar.
    Bom final de semana!
    “A consciência é o melhor livro de moral e o que menos se consulta.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o autor e adoro descobrir talentos nacionais! Achei que sua resenha foi muito curta, podia ter falado um poco mais da história antes de falar do autor, fiquei com gostinho que quero mais... hahaha
    Fez de propósito para a gente querer ler o livor né! Sei! hahaha

    ResponderExcluir
  13. Oi Bruno,
    Não conheço a escrita do autor, mas já li várias resenhas de seus livros e todas positivas, bom saber um autor nacional se destacando!
    A história não me prende tanto, sou meio medrosa, e esse estilo que o autor segue de terror assusta um pouco por parecer bem real, mas fico feliz de ver ganhando tantos leitores!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Fiquei bem curiosa com essa casa adoro terror,ainda não li nada do autor, já fiquei pensando nesse final, se for como os do Raphael Montes ai ai rs. Parece ser uma leitura que deixa o leitor vidrado e deve dar medo, gosto de historias assim que assustam.

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li nada do autor, mas já li muitas resenhas positivas sobre seus livros. O gênero que o escritor escreve é um dos meus preferidos e por isso suas tramas já me chamam atenção por si só. Gostei muito da forma como ele consegue colocar a realidade dentro da história, em livros sobrenaturais isso é muito complicado, uma vez que é exatamente com a fantasia que se está lidando. Algo que eu acho muito positivo também é o foco do autor na trama propriamente dita, apesar das descrições minuciosas. Já estou bastante curiosa para ler esse livro!

    ResponderExcluir
  16. Numca li nada do Marcos DeBrito mas quero muito, leio muitas resenhas boas sobre os livros dele e esse A Casa dos Pesadelos me parece ser ótimo, daqueles suspenses que nos deixam intrigados!!

    ResponderExcluir
  17. Olá, Bruno
    Ainda não li nada do autor mas vejo muitas pessoas comentando sobre as obras dele.
    Li várias resenhas sobre A Casa Dos Pesadelos e cada vez fico mais curiosa para ter a chance de ler esse livro e descobrir o que acontece na trama, só de olhar na capa dá medo.
    Comprei uns livros de autores nacionais, penso como você temos muitos autores maravilhosos no Brasil atualmente e temos que ajudar nossa literatura ser reconhecida.
    Beijos

    ResponderExcluir