Título Original: Last Look Trilogy #1-3

Autor: Charles Burns
Tradução: Diego Gerlach
Ano: 2018
Editora: Quadrinhos na Cia.
Páginas: 176
Amazon

Sem Volta é um encadernado que inclui os três gibis lançados pelo cartunista Charles Burns, entre 2010 e 2014, nos Estados Unidos, e agora chega ao Brasil pelo selo da Companhia das Letras, o Quadrinhos na Cia. 
Doug é um garoto jovem, recém saído da adolescência, com um cabelo arrepiado, digno de Tintim, é o personagem principal de uma graphic novel muito louca e cheia de metáforas. A Graphic Novel conta a história desse personagem, mostrando informações da sua vida, momentos importantes, como a doença do seu pai e a sua paixão pela jovem Sarah.
A história fala muito sobre amor, sobre perdas, sobre momentos que nunca mais irão voltar para a vida de Doug e principalmente de decisões que ele precisou tomar para seguir sua vida e as consequências que elas geraram. Acima de tudo, fala também sobre os encontros e desencontros que um amor pode gerar. Entretanto, o enredo da história me pareceu muito atrapalhado. Não se sabe o que é sonho do personagem e o que é a realidade da vida dele. A parte que parece ser sonho, é bem bagunçada e tem pouco sentido, a não ser algumas metáforas que dá para pegar com facilidade.
Sem Volta tem uma carga emocional muito forte, mas achei que a parte metafórica atrapalhou muito a história principal. Queria ter visto mais sobre a vida de Doug, saber com mais detalhes até outras relações que ele teve ou viria a ter, ou como ele sentiu realmente o baque da perda do seu pai e como a sua vida, as vezes, não faz sentido, ao invés de ver algumas cenas absurdas e completamente dispensáveis em sonhos completamente fantasiosos. Estes trechos apesar de apresentarem algum sentido acabam apresentando metáforas que seriam muito melhores se feitas de outra maneira, eu também gostaria de ter visto mais sobre a história de Sarah, que possui uma vida complicada, com problemas em relacionamentos anteriores e que tem um reflexo imenso tanto na vida dela como na de Doug.

Senti também um pouco de influencia de uma obra de Neil Gaiman chamada Lugar Nenhum, principalmente no início da história quando Doug vai para um mundo desconhecido e se quer sabe onde está e as regras do lugar. A referência aos quadrinhos de Tintim também é evidente, já que Doug tem praticamente a mesma aparência do personagem de Hergé.
Charles Burns é o mesmo autor de Black Hole e o estilo de ilustração é bem parecido. Um exemplo disso se faz quando o quadrinista precisar retratar o protagonista de Sem Volta, enquanto relembra de sua adolescência. Nestas cenas percebe-se o mesmo estilo de cabelo e de roupas que um dos personagens principais da outra Graphic Novel possui. Isso é uma característica de Charles, mas particularmente, as ilustrações como um todo são impecáveis, o estilo de desenhos que eu mais gosto em HQs, figuras claras, cheias de expressões importantíssimas para a obra, e diferentemente de Black Hole, desta vez as ilustrações são coloridas. Eu sinto que isso dá mais vida aos desenhos, passa mais realidade e as cores de Sem Volta são muito especiais, inclusive com alguns reflexos de sol e de luz muito bem representados também.

A obra é, até agora, o último trabalho de Burns. Quem gostou de Black Hole não pode deixar de conferir esta obra, já que dificilmente veremos mais trabalhos desse maravilhoso autor tão cedo. 
É facilmente notável a mão e o estilo do cartunista em seu trabalho e quem leu Black Hole vai identificar isso com muita facilidade. Apesar das partes sem muito sentido da história, Sem Volta é uma HQ sobre amor, sobre violência, sobre a dificuldade de tomar decisões e como essas decisões podem mandar no futuro da sua vida. 
Eu confesso que gostaria de ver mais sobre essa parte “humana” da história, ao invés da parte sobrenatural e cheia de metáforas, mas tenho certeza que a obra pode atrair leitores diversos, pois apresenta uma história de amor, cheia de loucuras desvairadas dignas de Charles Burns, tudo que você pode querer de uma Graphic Novel, e que você encontra novamente vindo das mãos desse artista.

rela
ciona
dos