Título Original: Contumélia
Autora: Lilian C. Peixe
Ano: 2018
Editora: Independente
Páginas: 188
Amazon

Logo no prólogo de Contumélia, livro lançado de forma independente pela autora Lilian C. Peixe, iremos presenciar uma briga entre o filho do Visconde de Rio Claro e o Barão de Araribá. O motivo: o possível envolvimento do cidadão e a Baronesa. Dias depois, misteriosamente, o Barão acaba sendo morto e sua morte irá desencadear uma série de conflitos durante o livro.

Paralelamente conheceremos Inês, uma jovem dama que mora com a madrinha. Dona Constância, devido à idade de Inês, deseja muito casa-la para que ela não vire uma solteirona, afinal, “ela já tem” 16 anos. Porém, o único candidato parece ser o Senhor Macedo, um homem desprezível. A luz no fim do túnel de Inês é Henrique, um velho amigo da família que parece estar interessado em Inês e ela fará de tudo para ter a chance de ter um destino, um pouco, melhor.
Mas antes que possa colocar seu plano em prática, Inês irá ao casamento de sua prima Cecília em outra cidade e durante o caminho ela conhecerá André, um cavaleiro muito interessante, mas que parece estar sendo perseguido pelo povoado dos arredores. Quando Inês, sem querer, parece colocar em risco a vida de André, ela não pensa duas vezes quando decide ajuda-lo.
Durante a narrativa do livro, teremos a perspectiva de três personagens. A de Inês, em primeira pessoa, a de André e a de Teresa, mucama, dama de companhia e melhor amiga de Inês. Por Inês descrever apenas sua visão da história, é através dos capítulos de Teresa e André que iremos conhecer a dimensão dos acontecimentos do livro, do andamento da investigação que envolve o assassinato do Barão de Araribá e as consequências de cada decisão de Inês em relação aos personagens secundários.

O cenário é o Brasil Imperial e, assim como o título do livro, este foi um dos fatos que me chamou atenção para o livro, além, é claro, de ser um romance de época, mesmo que tenha uma pegada mais inclinada para uma aventura. Infelizmente, neste recorte histórico do nosso país, ainda existia escravidão e é relevante mencionar que a autora Lilian Peixe não tentou omitir ou mascarar este fato. Contumélia também foi um nome que precisei pesquisar o seu significado, mas depois da leitura, percebi que descobrir o significado da palavra e sua relação com trama, faz parte da experiência de leitura. Portanto, se serve como dica, deixem para descobrir no final, mesmo se algo não ficar claro depois da conclusão. 
Como muitos aqui devem saber, eu sou uma aficionada por romances de época e é sempre muito satisfatório quando encontro um romance que consegue agregar algo novo para o gênero, que hoje em dia, ainda é taxado como clichê. Este não é caso de Contumélia, além de carregar toda a pomposidade de um bom romance de época, ele também explora outras vertentes como cenas de ação, investigação, o mistério que permeia todo o livro até seu desfecho e é claro, o romance. 
Inês e André tem uma química interessante e o leitor consegue ficar preso nas cenas que em que interagem, mesmo a autora não apelando para cenas mais quentes. Um ponto para ela. Desta forma, ela dá a devida importância para o romance, mas sem deixar a trama principal de lado para ficar apenas nisso, eu adorei! E sobre o mistério que envolverá o verdadeiro culpado por trás da morte do Barão, seremos mantidos presos durante toda a narrativa, ele é conduzido de uma ótima forma o que faz com a leitura seja ainda mais instigante.
Contumélia foi uma ótima experiência, acho que a autora conseguiu dosar muito bem as cenas de ação, o romance, o mistério e também os momentos mais cômicos. Não é um livro muito longo, o que facilita ainda mais durante a leitura. O e-book está disponível na Amazon e está linkado no topo desta resenha. Prestigiem mais uma autora nacional que vem buscando espaço neste mundo literário, eu tenho certeza que a trama cheia de intrigas e reviravoltas de Lilian Peixe vai te conquistar.

Resenha em Vídeo

rela
ciona
dos