Título Original: An Absolutely Remarkable Thing 
Autor: Hank Green 
Tradução: Lígia Azevedo 
Ano: 2018 
Editora: Seguinte 
Páginas: 343
April May é uma designer de 23 anos, moradora da cidade de Nova York, que trabalha para uma startup e divide um apartamento com Maya, sua namorada. Um dia, ao sair de madrugada do trabalho, April se depara com o que parece uma enorme escultura de um robô. Fascinada com aquilo que assemelha-se a uma obra de arte, a garota liga para seu melhor amigo, Andy, e juntos eles gravam um vídeo do robô, que ela vai carinhosamente apelidar de Carl
O que April não esperava é que seu vídeo iria viralizar e da noite para o dia, ela se tornaria famosa. Porém, mais do que isso, April não sabia que Carl não é único e que iguais a ele, existem 64 espalhados por todo mundo. Ninguém sabe como eles foram parar ali e suas propriedades físicas e químicas chocam a vários estudiosos. Com isso, teorias de que estes robôs são uma espécie extraterrestre, começam a se espalhar e provavelmente, April foi a primeira humana a fazer contato com eles. Em meio a uma confusão de sentimentos com relação ao que Carl é de verdade e o que isso significa, a jovem se vê ainda, tentando lidar e fracassando com relação a fama e as consequências decorrentes disso. 

“Em geral, o poder significa uma vida mais fácil. Isso está tão entranhado na gente que a maioria nem percebe quanto poder tem.” 

Uma Coisa Absolutamente Fantástica é o livro de estreia do autor Hank Green, irmão do nosso querido John Green. Hank é YouTuber e dono dos famosos canais Vlogbrothers, Crash Course e SciShow. Se arriscando no mercado editorial, Hank fugiu das temáticas de seu irmão e apostou na ficção científica. O livro foi lançado aqui no Brasil em setembro de 2018, pelo selo Seguinte, da Companhia das Letras.
Tendo como pano de fundo a ficção científica, o escritor aborda em seu livro questões muito pertinentes a sociedade atual, como o uso das redes sociais e o poder que elas tem exercido sobre nosso comportamento. Além disso, ele aborda também o fato da rede social atuar como ferramenta capaz de moldar a opinião pública e o ódio extremado e sem fundamento, que tem passado das redes para a realidade. 

A sua crítica e reflexão quanto a nossa sociedade atual e seus comportamentos são excelentes. Porém, acredito que para quem é fã de ficção científica, o livro deixou algumas lacunas abertas e não foi exatamente o que esperavam. Apesar da abordagem de robôs e vida extraterrestre, a mesma se deu de forma muito superficial, voltando o enfoque da narrativa para a sociedade humana. Contudo, a narrativa agradável e a escrita rápida do autor, proporcionam ao leitor uma experiência incrível de leitura. Acredito que pelo foco narrativo ser na primeira pessoa, nós construímos uma relação direta com o personagem, de modo que você passa a se colocar no lugar dele. 

“Ele era um dos milhares que ganhavam a vida vendo a realidade com as lentes de sua ideologia e propagando isso a todo volume na internet.” 

Provavelmente, muitos que já leram ou que vão ler, podem ter um certo ranço da personagem principal, a April May. Ela é extremamente impulsiva e toma umas atitudes que matam o leitor de raiva, porém, ela é uma jovem e humana. E a sua postura diz muito sobre o seu discurso, do fato de nos olharmos enquanto humanos. Então, mesmo me causando uma enorme vontade de gritar com a protagonista diversas vezes, o livro também me chamou atenção para entender o outro, enquanto pessoa e ser humano. Entender as suas atitudes e limitações, por carregarmos justamente aquilo que nos diferencia, nossos sentimentos. 
Uma Coisa Absolutamente Fantástica foi uma leitura extremamente prazerosa, mesmo deixando a desejar quanto ao seu teor de ficção científica. Acho que é algo que não só diverte, mas também, provoca no leitor uma crítica e reflexão. Fica a dica desse livro incrível.

rela
ciona
dos