Yuval Noah Harari, nascido em Israel, professor da Universidade Hebraica de Jerusalém e ph.D em história pela Universidade de Oxford, tornou-se mundialmente reconhecido por seu primeiro livro, Sapiens, publicado em mais de 35 países e localizado entre uma das obras mais vendidas na lista de livros internacionais.
Em seu primeiro livro, por meio de uma escrita bem-humorada, acessível e inegavelmente contextualizada, o autor delineia a trajetória humana, explora as nuances nunca exploradas ao longo do ensino formal, detalha nossos erros e acertos, mas, principalmente, firma uma teoria que, embora trabalhada por outros autores antes dele, nunca se delimitou de forma tão fundamentada quanto em Sapiens. Ao perceber a habilidade intrinsecamente humana de criar histórias, consolidar ficções e compartilhar narrativas, Harari interliga os primórdios da natureza humana e sua expansão por entre os limites da terra ao ato de contar histórias e basear-se em ficções. Assim criamos impérios, religiões, dinheiro, governos e toda uma gama de elementos ficcionais capazes de dar ordem à realidade.

“Para o bem ou para o mal, a ficção está entre os instrumentos mais eficazes na caixa de ferramentas da humanidade”

Ao longo de Homo Deus, seu segundo livro publicado, o autor reflete acerca dos caminhos humanos e como todo e cada elemento de nossa trajetória enquanto espécie pode vir a aniquilar promissores quadros futuros. Interligando tendências atuais observadas em pesquisas científicas e tecnológicas ao conhecimento de todos os erros humanos e tragédias provocadas por mãos humanas, além de uma habilidade reflexiva que por vezes se associa às melhores obras de ficção científica, o autor debate cenários futuros racionalmente e fortemente passiveis de materializarem-se como destino da humanidade.
Em seu terceiro livro publicado, reconhecido pelo adorável título de 21 Lições para o Século 21, Yuval Noah Harari volta o olhar para o presente e, seguindo sua linha de escrita acessível, contextualizada, muitíssimo bem-humorada, bem como seu discurso baseado na habilidade narrativa do ser humano, ele explora questões centrais para os primeiros momentos vivenciados ao longo do século XXI. Contudo, para além de debater temáticas e assuntos constantemente presentes na mídia, Harari retoma questões do passado e futuro, permitindo ao leitor questionar e refletir acerca da história humana e como chegamos ao estado em que nos encontramos, formulando, assim, caminhos que podem vir a ser trilhados no futuro.
Suas lições, ou temáticas que dão nome aos capítulos da obra, seguem desde o desemprego, dificuldades enfrentadas por refugiados e os países aos quais estes se direcionam, terrorismo, inteligência artificial, bioengenharia e nanotecnologia até o verdadeiro significado do fascismo e os motivos pelos quais você não deve sair pela rua acreditando que até o cachorro da sua vizinha é fascista. Com uma ampla e diversificada gama de elementos, informações e temáticas, o autor também ressalta a crescente e assustadora falta de reflexão humana, sua incapacidade de perceber as nuances entre a ficção real – instalada ao longo dos anos por nossos ancestrais – e a ficção sem fundamento propagada pela mídia, governos e grandes corporações.
Partindo da criação de narrativas, de ficções que dão ordem e significado para a realidade e trajetória humana, Harari espera destacar ao leitor a importância do pensamento crítico em meio ao mundo conectado e absurdamente inundado por mentiras, manipulações e contos cujos principais objetivos não estão voltados para o seu bem-estar ou princípios verdadeiramente morais e éticos, mas sim para que se alcancem os interesses de determinados grupos ou governos. Desta maneira, com exemplos de vão desde os mais remotos eventos da história humana, passando por relatos atuais e chegando a narrativas como as de Harry Potter, Divertida Mente e Admirável Mundo Novo, o autor explora a nuances da atualidade e destaca muito do que perdemos em meio ao constante acesso a informações que prestam um grande desserviço à sociedade.
Enquanto seguimos em velocidade acelerada para um futuro desconhecido e, possivelmente assombroso, relatado por tantas ficções científicas, 21 Lições para o Século 21 clama por uma breve desaceleração. O livro ressalta a importância de refletirmos enquanto sociedade, indivíduos e espécie os caminhos que trilhamos, as ações que colocamos em prática e os valores que fundamentam nossas ficções. Da mesma maneira, explora, desmistifica e debate de forma responsável questões ligadas ao terrorismo, nacionalismo, fascismo, desemprego, refugiados, fake news, manipulação da verdade e a própria ficção científica.
Embora seus livros anteriores sejam preciosos e importantíssimos, ao considerarmos a urgência e relevância de algumas temáticas atuais, esta obra transforma-se no primeiro título pelo qual os leitores deveriam adentrar na escrita, debate e fundamentos do autor. Muito mais do que indicação, esta é uma leitura imprescindível para compreendermos, refletirmos e lançarmos luz a própria realidade humana.

Título Original: 21 Lessons for the 21st Century
Autor:
Yuval Noah Harari
Tradução: Paulo Geiger
Ano: 2018
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 441
Amazon

rela
ciona
dos