A Caçadora de Dragões | Kristen Ciccarelli

Título Original: Iskari #1 - The Last Namsara 
Autora: Kristen Ciccarelli 
Tradução: Eric Novello 
Ano: 2018 
Editora: Seguinte 
Páginas: 384 

Nesse primeiro volume da trilogia Iskari, conhecemos Asha, a filha do Rei de Firgaard, um lugar onde os dragões são atraídos e fortalecidos por histórias. Quando era criança, Asha era atormentada por pesadelos, e sua mãe viu como única saída contar histórias para acalmá-la. Mas esse hábito acabou atraindo Kozu, o primeiro dragão, o mais feroz de todos, que destruiu a cidade e matou milhares de pessoas, e deixou a própria Asha com uma enorme culpa e cicatrizes que a marcaram para sempre. 

Por causa dessa tragédia, Asha cresce e se torna uma caçadora de dragões habilidosa, que jura acabar com todos os dragões. Ela é conhecida como Iskari, que nas lendas antigas foi criada pelo Antigo e amaldiçoada quando se voltou contra ele. Essas lendas fazem parte das histórias proibidas porque atraem os dragões, mas no começo da história, Asha precisa voltar a conta-las em segredo, já que está ficando cada vez mais difícil atrair os dragões para mata-los. 

Durante uma caçada em que acaba ferida com o tóxico fogo de dragão, Asha é chamada de volta por seu pai, que faz uma proposta para libertá-la do noivado com Jarek, o odioso comandante do exército. Mas antes de atender ao chamado do rei, ela vai tratar da queimadura e acaba conhecendo Torwin, um escravo skral que pertence a Jarek, mas que não se comporta como nenhum outro escravo, despertando a curiosidade de Asha. A Iskari aceita a proposta de seu pai, de matar o primeiro dragão e se redimir com o povo, mas essa tarefa vai revelar mais sobre a história do mundo e da própria Asha do que ela imagina. 

"Os heróis antigos eram chamados de namsara em homenagem ao amado deus. Mas sua filha seria iskari — como a deusa letal."


Eu adoro histórias com dragões, e a mitologia desse livro, onde são as lendas antigas que atraem e fortalecem esses animais fantásticos, é diferente de tudo que já vi. Além disso, o pano de fundo de intrigas políticas e traições deixa a história de redescoberta da Asha ainda mais interessante, uma vez que o passado dela está diretamente ligado a situação do Reino de Firgaard. A forma como desvendamos a verdade através das proibidas histórias antigas também é bastante envolvente, já que elas estão intercaladas entre os capítulos e nos fazem imaginar como cada história se relaciona com o que vai acontecer ao longo do livro. 

Asha é uma garota atormentada pela culpa, que sempre acha que merece o pior devido à destruição que causou na infância. Por causa disso, ela se identifica com a figura da Iskari, que na mitologia desse mundo era a representação da escuridão e da morte. Mas a aproximação com Torwin, o escravo, vai lentamente mostrando a ela que nem tudo que ela acredita sobre si mesma é verdade. 

Torwin é um personagem bastante complexo, e que se torna importante não só para a Asha, mas também para o desenvolvimento da história. Ainda vale mencionar Dax, irmão de Asha e herdeiro do trono, que é conhecido por suas más decisões e por isso é menosprezado pelo rei e pelo povo, mas que ao longo da história prova que é muito mais do que todos acreditam e esperam, e Safire, prima de Asha, a filha de uma relação proibida entre um draksor e uma skral. Safire é a melhor amiga da protagonista, sempre presente e apoiando a prima, mesmo sendo desprezada e hostilizada o tempo todo por causa de sua origem.



Em resumo, A Caçadora de Dragões é um livro muito bom, com personagens interessantes, fortes e com uma mitologia diferente e cheia de reviravoltas. Não é um livro com ritmo acelerado, mas é envolvente o suficiente para nos manter lendo até o final, ávidos pela resolução dos mistérios envolvendo as lendas antigas e a verdade sobre o passado da Asha.

13 comentários

  1. Gabrielle!
    Já gostei dessa ficção, porque além de toda a história que envolve a mitologia, tem muitas reviravoltas e deve ser um livro com muita ação.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Também sou fascinada por enredos assim, que tragam dragões e afins!Apesar que fazia tempo que não era lançado algo deste gênero, ao menos eu não me recordo.
    Asha parece ser uma personagem muito jovem que ao mesmo tempo, carrega um peso muito grande, não só pela culpa, mas por tudo que vai lhe sendo apresentado!
    Uma personagem que se agiganta no decorrer da história e isso é lindo de ser lido!
    A capa é lindíssima e com certeza, espero ter e ler este livro o quanto antes.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabrielle,
    Também adoro histórias com dragões (apesar de ter tido pouco contato com elas), mas sempre achei a mitologia umas das mais interessantes do gênero. A Caçadora de Dragões apresenta alguns clichês dos livros de fantasia, mas, também leva o leitor há uma aventura que envolve muito mais do que a caça ao Kozu. Asha tem muito para provar a si mesma, pois ela carrega uma culpa e quer poder se redimir do que ocorreu quando criança e em meio a isso ela vai descobrir quem é por ela mesma ao invés de simplesmente seguir o que dizem sobre si. Torwin é um personagem que acrescenta mistério a trama, pois o que você menciona dele me deixou bem intrigada. Para um primeiro livro de uma trilogia, acho que a autora consegue situar bem o leitor na trama e deixa ganchos e muitas possibilidades para serem explorados nas sequências. Gostei muito do trabalho gráfico feito pela editora, o que combinou bem com a proposta do livro.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Amo uma boa história de fantasia e não me canso de conhecer novos enredos que prometem tirar o fôlego, esse parece ser bem interessante, Asha aparenta ser uma personagem forte e que carrega um fardo e tanto hein, há tanto mistério envolvendo a trama que já estou aqui curiosa para desvendá-los.

    ResponderExcluir
  6. Que capa maravilhosa desse livro! Tenho o ebook mas ainda não li. Adorei saber exatamente do que se trata, gosto muito de lendas e mitologias e esse livro parece estar cheio ;)

    ResponderExcluir
  7. Também adoro historias com dragões acho eles tão fascinantes. Desde que vi esse livro fiquei interessada, mas fiquei triste porque tem que matar os dragões que dó rs. Fiquei curiosa com essas lendas antigas por serem diferentes é uma maravilha quando não é o mesmo do mesmo e com Torwin que parece ser um personagem misterioso.

    ResponderExcluir
  8. Não curto histórias fantasiosas, mas essa me atraiu ela me lembrou um pouco mil e uma noite e a protagonista parece ser totalmente girl power

    ResponderExcluir
  9. Oi Gabi,
    O livro tem uma história bem original, gostei de como foi montada, e principalmente por ter uma protagonista feminina que se destaca pela força, não sendo o romance o foco total.
    Foge um pouco do estilo que costumo ler, mas gostei do que foi apresentado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. O livro me conquistou desde que vi essa capa maravilhosa. Sobre a história: eu amei também, adorei conhecer um pouco mais de uma mitologia nova inserida pelo autor. Os personagens são incríveis também, a evolução e descobertas de Asha junto a outros personagens parece incrível. Além disso, o pano de fundo político e cheio de intrigas complementa muito bem a história.

    ResponderExcluir
  11. Estava mesmo querendo ler algum livro com dragões pois descobri que esse é um tema que nunca li e acho esses seres fantásticos. Achei muito interessante essa narrativa das histórias e a ligação com os dragões. Uma mitologia inovadora é tudo o que eu estou procurando.
    Vou ler, com certeza.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Gabrielle
    Apesar de não ler muitos livros com dragões eu gosto muito. A capa é linda e a diagramação esta perfeita.
    Gostei muito da trama e que Asha mesmo carregando essa culpa, cresce como personagem.
    Quero muito ler, beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi Gabi,
    O livro tem uma história bem original, gostei de como foi montada, e principalmente por ter uma protagonista feminina que se destaca pela força, não sendo o romance o foco total.
    Foge um pouco do estilo que costumo ler, mas gostei do que foi apresentado.
    Beijos

    ResponderExcluir