Em 23 de junho de 2018, em uma província tailandesa, 12 meninos e seu técnico após o treino de futebol, saíram para passear. O resultado deste passeio provavelmente você conhece, todos acabaram presos dentro de uma caverna em uma montanha e foram encontrados nove dias depois. A partir daí o mundo inteiro se comoveu com a histórias desses garotos e em Os Meninos da Caverna iremos acompanhar o desenrolar de todo o resgate, porém muito mais que isso, iremos descobrir as pessoas por trás de tudo.

Rodrigo Carvalho, que esteve lá para cobrir o caso, é um jornalista correspondente da Globo News na Europa e também é autor de Vivos embaixo da Terra, livro em que narra a história dos 33 mineiros que foram soterrados em uma mina de ouro no Chile. Após terminar seu trabalho em cobrir a participação do Brasil da Copa, ele e o mundo foi surpreendido com o drama que foi acompanhar todos os problemas que envolviam o resgate dos 12 meninos tailandeses.

O autor remonta os fatos que levaram os meninos até a caverna e as histórias por trás de cada um até o dia em que finalmente foram resgatados. Além disso, teremos um esboço do contexto político, social e a religioso de um país como a Tailândia, o que ao meu ver foi muito interessante. Na obra o autor compartilha algumas informações que provavelmente ficariam de fora das matérias publicadas pelos jornais e assim, ele encontra uma forma de eternizar este acontecimento, que de certa forma, nos enche de esperanças em relação a humanidade.

Através de capítulos curtinhos iremos ser apresentados primeiramente ao caso em si, para depois recebermos detalhes sobre a vida de cada um daqueles meninos. Dentre eles está Adul Salm-on, um refugiado de Mianmar é considerado um apátrida. A repercussão do caso acabou ajudando Adul e outros três meninos, pois o governo da Tailândia prometeu registra-lo, já que ele não possuía nem certidão de nascimento. Além dele conheceremos mais sobre o técnico-monge Ake, que após a perda dos pais, ainda muito novo, acabou se dedicando ao budismo. Sua religiosidade foi de suma importância em manter todos os meninos calmos durante os 9 dias que ficaram sem contato algum dentro da caverna.

Além dos dois, você sabia que um dos meninos estava de aniversário no dia em que ficaram presos na caverna? Peerapat estava sendo esperado em casa com um bolo e muitos presentes. Mal a família sabia que seu retorno levaria mais de 20 dias.

Uma curiosidade é que a caverna é rica em folclore na região, portanto, um destino muito popular entre as pessoas das redondezas e também um lugar já conhecido pelos garotos, que já haviam, antes a percorrido. Em um dos capítulos Rodrigo comenta mais sobre uma das lendas que permeia Tham Luang. Neste meio tempo é interessante acompanhar a relação da população com a lenda, que chegavam a coletar oferendas para a princesa Jao Mae Nang Non, a força feminina responsável por ajudar aqueles que a procuram ali. Enquanto alguns se rendiam a oração do lado de fora, do lado de dentro, muitos bombeiros e voluntários estrangeiros tinham que usar braceletes budistas a pedido das autoridades. É como se tudo valesse a pena para o resgate.

O país recebeu muitas propostas de ajuda e recebeu diversos voluntários, que inclusive foram de suma importância para o andamento do resgate. Elon Musk chegou inclusive a mandar um mini submarino para ajudar no resgate, mas que infelizmente, acabou se tornando inviável.

Rodrigo Carvalho ainda apresenta algumas crônicas durante o livro, todas contextualizadas a obra. No miolo há algumas fotos de seu arquivo pessoal que tirou em suas idas a Tailândia, inclusive, a mais aparente, aquela em que tira ao lado de alguns dos meninos resgatados, semanas depois de tudo. Foi nesta última ida que o jornalista tentou um contato mais próximo com todos, afim de colher os dados necessários para a construção deste livro. A intenção era pesquisar e entrevistar, percorrer um caminho diferente e não tão sensacionalista. A importância estava em entender a origem daqueles meninos e o contexto social de cada um deles, isso foi prioridade e talvez por este motivo que a leitura da obra seja mais sensível. É isso que Rodrigo entrega em Os Meninos da Caverna. Para finalizar, o autor se preocupa até em deixar links de vídeos e notícias, onde podemos ver por exemplo o primeiro contato que um dos mergulhadores teve com os meninos. É emocionante.

Um grupo de fatores extraordinários contribuíram para que os meninos sobrevivessem por todos os dias que passaram presos. Sem comida alguma, eles contavam apenas com o acesso que tinham a água potável e a oxigênio, devido as formações rochosas da montanha. A corrida contra o tempo foi um sucesso e acompanhar cada relato descrito por Rodrigo é bastante emocionante. Após finalizar a leitura, acredito que a principal mensagem que ficou pairando em minha cabeça foi a força e determinação, e também amizade que o ser humano tem quando estão dispostos a salvar vidas. Diferenças políticas e religiosas ficam de lado e o que realmente importa mesmo é estender a mão a pessoa que está ao nosso lado.


Título Original: Os Meninos da Caverna
Autor: Rodrigo Carvalho
Ano: 2018
Editora: Globo Livros
Páginas: 192
Amazon

rela
ciona
dos