A Abadia Vermelha sempre fora um mito para Maresi, porém, após o inverno da fome, a pequena Maresi de 13 anos precisou rumar para o lugar que antes só exista em histórias antigas. Menor, a ilha habitada apenas por mulheres, é um refúgio, um local protegido daqueles que não aceitam que mulheres podem estudar e ser independentes, mas também um local para meninas que só estão em busca de abrigo ou fugindo da fome.

Hoje com 17 anos, Maresi irá narrar esta história a partir da chegada da novata Jai, uma garota solitária, cheia de cicatrizes pelo corpo e traumas incorrigíveis. Jai estava fugindo e precisava da Abadia para ter uma chance de sobreviver, e para isso, rumou para Menor com todo o dinheiro e joias que sua mãe conseguiu unir. Porém, seu pai, contrariado pela rebeldia de Jai, jamais deixará isso em branco e a perseguirá para onde quer que for para encontrá-la.

Entre a amizade que se forma entre Maresi e Jai, e de suas rotinas, entenderemos como esta sociedade se formou, como a Abadia funciona, como dividem tarefas e como as mulheres dali sobrevivem isoladas do mundo.

Esta é uma obra sublime, simples, enxuta, mas poderosa. Aqui acompanharemos as mulheres e meninas da Abadia Vermelha usando de todos seus ensinamentos ancestrais, recorrendo a todos os seus poderes para se manterem unidas e combater os perigos que vem de fora e que desejam corromper tudo que construíram até agora.  Após participar de uma leitura conjunta, organizada pela Editora Morro Branco, eu só tenho que agradecer por ter conhecido uma história tão bela. Cheia de significados e ensinamentos. Maresi é o tipo de leitura que deve ser lida por todas as idades, pois eu tenho certeza que esta leitura proporcionara uma certa identificação para com os leitores e que todos compreenderão a grandiosidade que foi criado aqui pela autora Maria Turtschaninoff.

Tudo é envolto de uma religião. As irmãs da Abadia Vermelha veneram a Primeira Madre, uma entidade que representa a mulher em todas suas personificações, a Donzela, a Mãe ou a Velha, que guiou as sete primeiras irmãs até a ilha, um solo sagrado, onde construíram a Abadia com todo o conhecimento que conseguiram carregar consigo. Gerações após gerações, estas mulheres se mantiveram firmes, abrigando e ensinando novas noviças.

Falando um pouco sobre a protagonista, Maresi como personagem é esplendida. Ela tem sede de conhecimento, quer saber tudo sobre tudo e questiona cada regra dentro da Abadia. É por isso também que ela ainda não foi escolhida como aprendiz em uma das casas e ao longo da sua jornada, após conhecer Jai e a crueldade do mundo lá fora, acompanharemos o despertar de uma personagem mais do que especial, mas pronta para confrontar todos seus medos. Ela é incrível, sério!

O livro é classificado como young adult, mas posso dizer que a leitura reserva vários momentos chocantes, mas que Turtschaninoff narra de uma forma única, utilizando-se de toda a sutiliza das palavras para descrever as situações mais aterrorizantes. Aliás, não só nos momentos mais tensos que a autora recorre a isso, ela também usa um certo simbolismo para falar sobre diversas coisas que envolvem o mundo feminino, como por exemplo, a menstruação e o fato de todas, por viverem juntas, menstruarem nos mesmos dias. É uma narrativa muito fluída e isso contribui para que a leitura do livro, que já curtinho, passe num piscar de olhos devido ao seu enredo envolvente.

A Morro Branco está prestes a lançar Naondel, o segundo livro da trilogia As Crônicas da Abadia Vermelha. Ele é um prelúdio de Maresi, mas que pode ser lido de forma independente também. Nele conheceremos a história das fundadoras da Abadia. Estou muito curiosa para esta leitura, pois assim como Maresi, sabemos que a Abadia é cheia de segredos, e conhecer mais sobre este mundo criado por Maria e entender de onde veio a força dessas mulheres deve ser fascinante. Maresi Red Mantle, terceiro volume da trilogia, saiu finalzinho do ano passado lá fora, mas ainda não há data para o lançamento aqui.

Por fim, esta é uma história que falará sobre sororidade, a união das mulheres, de amizade, de sobrevivência num mundo predador, amor e igualdade. Há também uma aura mágica que encanta e envolve a história, que se equilibra muito bem com as críticas encontradas nas entrelinhas destas páginas. Maria critica a nossa sociedade machista, a religião como se conhece hoje e também como é visto a posição da mulher no meio de tudo isso. Enfim, é um livro incrível e que tem tanto a ensinar.


Título Original: The Red Abbey Chronicles #1 – Maresi
Autora: Maria Turtschaninoff
Tradução: Lilia e Pasi Loman
Ano: 2018
Editora: Morro Branco
Páginas: 200
Amazon

rela
ciona
dos