Brenna Jensen é destemida, independente e totalmente dona do próprio coração. Apesar de ter passado por uma situação desastrosa na adolescência, ale aprendeu que pode contar apenas consigo mesma. Os homens estão ali para sua diversão e ela sabe aproveitar isso muito bem. Ela não admite intromissões na própria vida e talvez por esse motivo ela tenha saído de casa cedo. Ninguém merece aturar um pai rígido e cheio de julgamentos que se tornou ainda mais frio após a morte da esposa. Ele é um conhecido treinador de hóquei, e sua fama de durão não surgiu atoa. Agora livre das investidas especulativas do pai, ela está totalmente tranquila com a vida que leva e as escolhas que faz. Até alguém resolver se intrometer em sua vida e fazer aquilo que ela mais detesta, tomar as decisões por ela.

Jake Connelly parece ser um cara arrogante e egoísta. Ele não se importa que essa seja a forma como as pessoas o vejam. Ele é totalmente focado em seus objetivos. Ele não vai deixar que ninguém o impeça de alcançar tudo aquilo que planejou. Sendo um dos melhores jogadores de hóquei de sua geração, ele tem a missão de levar seu time mais longe. Eles serão vitoriosos. Mas para isso a atenção de todos os jogadores precisa estar voltada para esse mesmo objetivo. Quando um dos rapazes do time começa a perder a concentração por causa de uma garota, ele sabe que precisa intervir. Mesmo que a mulher em questão seja incrivelmente sexy e confiante. Ela não está disposta a ajudá-los, então ele precisará ser mais incisivo e usar sua autoridade para encerrar esse relacionamento o mais breve possível.

Mas o destino gosta de jogar, e nem Jake será capaz de impedir que os dados rolem e o coloquem frente a frente com a mulher que quase arruinou um dos seus jogadores. Brenna é uma força da natureza. Ele sabe que o poder de sedução dela é capaz de deixar babando mesmo um cara focado como ele. Acontece que a garota está extremamente chateada por ele ter se metido nos assuntos dela e ainda é filha do treinador do time adversário. Ela o está provocando e ele está gostando muito dessa interação. Agora ela precisa de um favor e ele se vê pedindo um encontro logo com quem deveria evitar. Mas um beijo não mata ninguém, e um cara decidido como ele jamais se deixará levar por um par de pernas incríveis e uma boca linda cuja marca registrada é sempre um batom vermelho.


Elle Kennedy é definitivamente a rainha dos New Adults e não sei que fórmula mágica é essa que ela usa, mas não importa o quão clichê soe um enredo, as histórias tem uma capacidade incrível de me envolver e me fazer suspirar. Com The Risk não foi diferente. O livro tem um plot que mistura a sedução comum dos romances adultos com o inconfundível apelo dos clássicos. A relação proibida entre Brenna e Jake é uma espécie de Romeu e Julieta moderno. Temos dois jovens que mesmo sem querer acabam se envolvendo, seus amigos e até mesmo a família desaprovam essa interação. O que torna tudo mais empolgante é a sensação que o proibido causa. A tensão sexual é ainda mais acentuada pela iminente possibilidade de eles serem descobertos. E Elle trabalha muito bem com todas essas ferramentas.

A história é simples porém capaz de prender mesmo a leitora mais exigente. E os traços mais marcantes dessa obras ficam a cargo dos personagens que são brilhantes á sua própria maneira. Começo falando de Brenna, que é uma das protagonistas mais badass que eu já tive o prazer de encontrar em uma leitura. Eu amei essa mulher, eu queria ser como ela. Ela é admirável em tantos sentidos e claramente um exemplo a ser seguido. Ela é forte, sem ser agressiva e nem todo autor consegue encontrar esse meio termo. Normalmente mulheres donas de si, trazem a péssima característica de arrogantes. Elas não sabem escolher suas batalhas e distribuem grosserias gratuitas a todo instante. Eu particularmente abomino esse tipo. Porém Brenna é o oposto disso. Ela é justa, divertida e mesmo carregando as próprias dores, não usa isso para ferir os outros.

Talvez sua melhor característica seja o fato de ela não ser capacho de homem nenhum. Pelo contrário, ela é quem faz o que bem entende e o cara tem a opção de aceitar ou não o que ela está disposta a ofertar. Talvez o único ponto de atenção que menciono aqui, sejo o fato de ela usar da sexualidade para manipular os homens. Isso ocorre apenas em alguns momentos, mas foi o suficiente para me incomodar. Ela é claramente inteligente e sagaz, e apesar de usar essas artimanhas para se proteger e atacar quando necessário, fica evidente que seu corpo sexy vem antes de qualquer coisa. Não gosto de associar mulheres confiantes à beleza física, pois parece que sem esses atributos ela não conseguiria ser dona de si e da própria vida e não precisamos reforçar ainda mais esse tipo de pensamento.

Jake é muito atraente. Seu rosto perfeito é de parar o trânsito. Seu corpo largo e atlético poderia causar um engavetamento de uns dez carros. Basicamente, se você estiver dirigindo e se deparar com Jake Connelly, corre sério perigo.

Jake Connelly apresenta muitas das características comuns aos espécimes masculinos dos romances adultos. Ele é do tipo que namora sem nunca se apegar a ninguém. Apesar de já estar na faculdade, nunca levou uma garota para conhecer seus pais. Ele sai com garotas cujo nome nem lembra depois. Ele poderia ser categorizado como boy lixo se visto de outros ângulos. Mas Elle traz uma redenção ao personagem quando mostra que sua principal característica é o fato de ele ter olhos somente para a carreira. Ele não namorou por achar que ser um garanhão solteiro é melhor, mas sim por entender que essa não é uma prioridade de vida no momento. Ele sempre esteve ocupado demais pensando em seu futuro profissional para se divertir por aí enganando e usando as mulheres. E por isso ele tem meu voto.

O envolvimento dos dois é cheio de química e faíscas desde o primeiro momento. O desenvolvimento foge um pouco da regra, afinal eles estão mais próximos da realidade do que muito casal literário por aí. Eles ficam um com o outro quando o único motivo é atração física em sua forma mais pura. Afinal nem todo casal do mundo se apaixona antes de engatar em uma relação. O romance ocorre gradativamente sem que eles percebam e é engraçado ver ambos tentando se enganar quanto ao seus sentimentos. Eu amei que a Brenna apaixonada não mudou sua personalidade. Isso tem um valor enorme pra mim. Já Jake virou um cordeirinho nas mão hábeis dessa personagem incrível. É como se a caça tivesse trocado de lugar com o caçador e isso não tem preço que pague.

Gosto de garotas que falam o que pensam. De garotas que me tiram do sério. Como Brenna Jensen. Ela é a definição de ousadia, e não me faz querer fugir.

Sabe quando você lê um livro de romance e sempre vê a mulher sofrendo, carente, ansiosa… Esqueça já. Brenna é o total oposto disso. Em sua narrativa fica visível que apesar de se ver envolvida nessa situação com Jake, ela sabe bem o que quer e não fica melindrada pelos cantos. Jake por sua vez olha o celular a todo momento, diz que está com saudade, quer repetir os encontros enquanto rói as unhas esperando por uma mensagem de resposta que nunca chega. Parece que minha alma foi lavada. Brenna Jensen eu sou tua fã. O enredo também traz temas importantes como o machismo no mercado de trabalho, o sexismo imposto a algumas mulheres na hora de vivenciar sua carreira profissional, o abuso de drogas e até mesmo aborto.

A escrita da Elle Kennedy se torna mais e mais madura. Seus livros entretêm, afinal esse é o objetivo desse tipo de leitura, mas também fazem refletir. Eu vi muito disso em The Risk. A riqueza de detalhes em todas as relações existentes na trama, provam que a autora sabe bem o que está fazendo. Seja no relacionamento tóxico vivido pela prima de Brenna, seja pela situação difícil que a personagem vivencia com o ex namorado viciado que a usa de muleta emocional, seja pelos conflitos entre ela e o pai que não sabe demonstrar seus sentimentos. É incrível ver como algumas coisas se resolvem, e outras não, afinal a vida real não é um conto de fadas. Personagens reais, em um enredo completo e envolvente, fazem desse livro um presente ideal para as românticas de plantão. E Elle mais uma vez acertou a mão quando o assunto é erotismo. Cenas bem descritas são a cereja do bolo nessa trama que promete abalar corações.

  • The Risk: Briar U
  • Autor: Elle Kennedy
  • Tradução: Lígia Azevedo
  • Ano: 2019
  • Editora: Paralela
  • Páginas: 384
  • Amazon

rela
ciona
dos