Poppy Bridgerton é uma curiosa incorrigível. Durante um passeio pelas costas ela acaba descobrindo um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna. Porém, sua descoberta acaba virando um pesadelo quando dois piratas percebem sua presença e decidem que não podem deixá-la partir. Ela então é levada a bordo do Infinity, permanecendo amarrada e amordaçada até a chegada no capitão, quem provavelmente vai decidir sobre seu destino. E é assim que um simples passeio acabou custando bastante caro para Poppy.

O capitão Andrew James Rokesby é conhecido entre a alta sociedade por sua fama de libertino e corsário sem escrúpulos, mas na verdade, sabemos que Andrew está em missão para transportar bens e documentos para o governo britânico, função que deve ser mantida em segredo por motivos óbvios. Por este motivo que ele, ao se deparar com Poppy Bridgerton a sua espera em sua cabine, não vê outra alternativa a não ser levar Poppy com ele até seu retorno. Será que ambos sairão ilesos dessa viagem? Poppy com sua reputação intacta e Andrew sem se render aos encantos da jovem e desafiadora Bridgerton?

Esta é a premissa de Um Cavalheiro A Bordo e acho que começar um livro com o rapto da mocinha não é o melhor jeito de conquistar um leitor, mas só Julia Quinn teria coragem suficiente para transformar isso em um enredo encantador, divertido e com dois personagens que nos reservam os melhores diálogos. Grande parte da trama se passa dentro da cabine de Andrew, porém a química e os diálogos inteligentes abrem espaço para que a narrativa brilhe, fazendo com que nos apaixonemos a cada virada de página.

Além do romance envolvente que vai crescendo entre os dois personagens conforme vão se conhecendo mais, descobriremos que Poppy e Andrew não são completos estranhos e que as famílias Bridgerton e Rokesby são mais próximas do que eles possam se lembrar. Claro, que essa revelação está reservada aos leitores, afinal Andrew está atuando e ter seu segredo revelado poderia colocar em xeque toda sua missão.

Este é o gancho para o ato mais dinâmico da trama, como qualquer trama que envolve os interesses da coroa inglesa, Um Cavalheiro A Bordo nos reserva momentos cheio de ação, chegando a me deixar bastante aflita. Ele inclusive me lembra muito Como Agarrar Uma Herdeira, também da Julia Quinn. Gosto que em ambos os livros temos personagens fortes, principalmente quando falamos das mocinhas, que apesar de envolvidas em algo maior do que elas possam controlar, não vacilam no momento que precisam ser corajosas. Outro ponto interessante de ser mencionado é que a trama se passa também em Portugal, então teremos vários personagens, inclusive o próprio Andrew falando português. Adorei isso!

Confira a série Os Rokesby

Aliás, que premissa inesperada! Quando terminei Um Marido de Faz de Conta, não imaginei que a sequência da série seria tão divertida e gostosa de ler. A série Rokesby tem me surpreendido justamente pelas situações inusitadas que a autora trabalha, somada a personalidade cativante de seus personagens, eu tenho adorado me aventurar pelas trapalhadas que estes personagens vêm se envolvendo. Deste modo, esta já virou uma série queridinha por mim, que sai do comum dentro do gênero, surpreendendo e envolvendo aquele fã de romance de época que só quer uma nova história para se divertir.

Falando um pouquinho dessa mulher girl power, adorei a personalidade de Poppy e o como ela se manteve lúcida mesmo em sua pior situação. Ela pondera a todo o momento os contras da sua situação e o modo como tudo terá consequências para a sua vida. Mesmo projetando o pior cenário, ela não se desespera, é muito pé no chão em suas atitudes e enfrenta todos os obstáculos de frente. Se isso não é uma qualidade de uma personagem maravilhosa, eu não sei o que é! Poppy me conquistou, me encantou e eu já estou morrendo de saudades.

O melhor dessa leitura foi perceber que, mesmo que não tenhamos os lindos cenários de Londres como pano de fundo, mesmo que metade da história se passem dentro de um quarto em alto-mar, a personalidade dos protagonistas sustenta a leitura e aos poucos já nos sentimos íntimos de ambos. Raramente faço um raio-x dos personagens do gênero, mas aos poucos, me percebi mergulhada aos sentimentos de Poppy e Andrew e o modo como cada um ao seu jeito, deseja explorar o melhor da vida. Como ironia do destino, foi devido esta vontade de desafiar as regras que Poppy acabou onde está e logo no início da leitura já percebemos que ela não é o tipo de mocinha que aceitaria um destino conveniente para si. E é aqui que ela me ganhou completamente.

Eu recomendo não só Um Cavalheiro A Bordo, recomendo a série inteira. É notável o amadurecimento de Julia Quinn ao escrever uma série que se passa anos antes de Os Bridgertons, abre alas da sua carreira. Como disse, Os Rokesbys passou a ser uma das minhas séries preferidas da autora, então, se vocês, assim como eu, gostam de histórias com situações inusitadas, com um enredo bem executado e com um casal que possui “aquela” química, esta é a serie pra vocês! Leiam e depois me falem se eu não tinha razão.

Neste ano a autora irá lançar o quarto volume da série, First Comes Scandal deve ser lançado lá fora em abril e eu não vejo a hora de colocar as minhas mãozinhas na edição daqui. Vamos torcer para que seja lançado logo!

  • The Other Miss Bridgerton
  • Autor: Julia Quinn
  • Tradução: Thaís Paiva
  • Ano: 2019
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 288
  • Amazon

rela
ciona
dos