Resenha: Jogos Mentais

Título Original: Mind Games
Autor: Teri Terry
Ano: 2015
Editora: Farol Literário
Páginas: 480
Compre aqui

O fato de eu nunca ter lido nada da autora Teri Terry não diminui a sua popularidade para mim. Eu já sabia que ela tinha se consolidado como bestseller com sua trilogia Reiniciados, e por este motivo, não pensei duas vezes quando tive a oportunidade de conhecer sua mais nova obra.

Em Jogos Mentais conheceremos um mundo onde a tecnologia avançou de forma inimaginável. As pessoas podem levar duas vidas, a real e a virtual. Através de um implante as pessoas poderiam se conectar ao mundo virtual por horas. No Temporreal tudo é possível, existem portais para qualquer tipo de jogo, lugar e lazer. Quem cria estes novos portais são os Hackers, usuários essenciais que conseguem manipular a codificação dos mundos e também existem os Recusadores. Luna, nossa protagonista, é uma delas.

Luna escolheu não ter um implante e também não concorda com a exclusão do mundo real na vida das pessoas, por este motivo não tem fácil acesso ao mundo virtual. Mesmo sem interesse algum em querer fazer parte deste mundo Luna é escolhida para realizar uma série de testes onde serão escolhidos os alunos que maior destaque. Como uma Recusadora, fazer os testes de QI e QR (Teste de Inteligência e Teste de Racionalidade), seria quase impossível, mas de alguma maneira ela é escolhida.


Não é por birra que Luna escolhe ser uma Recusadora, ela não se sente bem quando se conecta ao mundo virtual e tudo por conta de um grande segredo que guarda. Tamanho mal-estar é resultado de uma habilidade, quando ela se conecta, ela não perde a consciência do mundo real, podendo estar presente em ambos os mundos, mas isso conforme sua avó Nana, pode ser uma ameaça.

Durante e após seus testes, a vida de Luna muda drasticamente. Quanto mais Luna aprende, mais informações são reveladas, mais ela descobre sobre o passado de sua família, sua mãe Astra, a maior Hacker que já existiu, e também mais descobre sobre o lado sombrio da PareCo, uma empresa que aparentemente tem mais poder que o governo. Algo não tão distante de nossa realidade, certo?!

A capacidade de criação da autora é inquestionável, o mundo que ela criou é bastante amplo e ilimitado, o que eu gostei muito. Além disso, é fácil compreender suas descrições e imaginar como cada cena é narrada. Com certeza isso prende o leitor, principalmente aqueles que sem rendem a uma boa ficção futurística distópica. A narrativa também me agradou bastante, porém algumas descrições achei que foram em demasia, pois no final senti falta de algumas coisas que poderiam ter tomado o lugar dessas.


Luna é uma personagem de personalidade e inteligente, mas de alguma forma senti falta de algo a mais nela, uma motivação a mais em tudo que estava acontecendo, mas mesmo assim é admirável sua coragem. Também conheceremos alguns personagens secundários, uns cumprindo melhor o seu papel, do que os outros, mas todos são muito bem inseridos e construídos. A parte mais interessante do enredo é que não teremos um relacionamento amoroso neste livro, pelo menos não da maneira que estamos acostumados a ver. 

De modo geral, Jogos Mentais é uma ótima história que prende o leitor mesmo sem suas 480 páginas. É uma história dinâmica que depois que engrena é difícil parar. Gostei da forma como a autora utiliza a obra para distinguir a racionalidade da inteligência e com certeza isso é um ponto forte do livro. A receita segue como conhecemos, temos a protagonista que será a escolhida em prol de alguma coisa, algo que esta sociedade jamais viu, porém, o diferencial é que ela pode ser uma arma para qualquer lado da moeda. 


Se de alguma maneira a resenha pareceu confusa, ou negativa, não me interpretem mal. Como falei, o livro é bom. Apenas as motivações, não só da protagonista, mas também de outros personagens não ficaram totalmente claras para mim. Acredito que no momento, eu precise refletir melhor sobre a obra e quem sabe absorver mais, tudo isso que acabei de ler. O que posso dizer é: leiam Jogos Mentais e venham debater comigo, seria realmente ótimo fazer um clube da leitura com ele, teríamos debates incríveis e com certeza, muitas dúvidas seriam melhor entendidas.

Apenas para concluir, em um primeiro momento a autora confirmou que Jogos Mentais seria um standalone, porém, depois de um tempo do seu lançamento, a autora resolveu escrever um conto, chamado Dangerous Games. Não contarei sobre qual personagem o livro falará para evitar spoilers, mas confesso que me senti um pouco aliviada, parece que não foi apenas os leitores que sentiram certa estranheza com o desfecho de Jogos Mentais, acredito que a própria Teri possa ter sentido a necessidade de um novo conto. Assim espero!

15 comentários

  1. Olá! Como vai?

    Não conhecia o livro, mas por causa das belíssimas fotogrfias já foquei interessado. Sua resenha está muito boa o que contribuiu com o interesse em querer ler ainda mais esta obra.

    Beijos!
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
  2. Olá, Joi.
    Não sei se quero ler esse livro. A premissa me pareceu ser bem interessante, bem o que eu gosto de ler mesmo nos livros do gênero. Mas eu li a outra trilogia da autora e achei ela muito fraca. O primeiro livro até que foi bom mas depois foi caindo a qualidade da escrita.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Joi, tudo bem?
    MEU. DEUS. Eu estou apaixonada pela sua resenha! Não tenho sequer palavras para explicar o quanto fiquei curiosa e animada para ler esse livro! Quero muito, muito mesmo lê-lo o mais rápido possível!
    Também nunca li nada da Teri Terry, mas gente, ela parece ser excepcional!

    Beijos,
    http://winterbird.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu li Reiniciados e achei FANTÁSTICO! E não fazia ideia que autora tinha lançado esse outro livro. Quero muito ler!!! <3

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Não conhecia o livro, em certas partes me lembrou o livro starters.
    Irei adicioná-lo na minha wishlist e buscar saber um pouquinho mais sobre ele.

    Abraços,
    http://acordescoloridos.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, ainda não havia ouvido falar do livro, mas achei bem interessante.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oii Joi!
    Ótima Resenha! Não tinha ouvido falar desse livro ainda, a premissa chamou minha atenção, gosto muito da tecnologia e provavelmente esse é um livro que eu leria...
    Adorei suas fotos Joi...

    Beijinhos!!
    Amanhecer Literário

    ResponderExcluir
  8. Já tinha lido outros comentários sobre esse livro, achei bem interessante que envolve tecnologia, dois mundos, bem diferente, vai para a minha lista de desejados.Beijos...

    ResponderExcluir
  9. Oi
    Que bom que curtiu a leitura, eu comecei a ler esse livro hoje estava mega ansiosa mais mesmo assim peguei só agora para ler, eu já li a trilogia Reiniciados e eu gostei muito, até porque os acontecimentos finais me surpreendeu. Espero gostar desse livro também e essa capa está muito linda.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Nossa ainda não conhecia esse livro. A sua resenha me deixou bem curiosa... Vou procurá-lo, ainda não li nada da autora, então posso começar por esse sem medo. A capa é fantástica!

    obotecodaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Joi; Fiquei bem curiosa pela premissa na sua resenha, acho que irei curtir uma leitura assim ;)
    Beijos!


    Borboletas de papel Ƹ̴Ӂ̴Ʒ

    Conheça o novo projeto literário #12HistóriasBrasileiras e participe!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Joice, tudo bem?

    Em um primeiro momento eu li Jogos Mortais, mas tudo bem! hahahaha
    Adorei a capa e estava empolgada com o começo da resenha, porém, ao longo da mesma, vi que a história não é lá muito original. Esse negócio de ser diferente e de poder fazer coisas que a maioria das pessoas não podem já está me cansando.
    Mas como o cenário é futurista ele até despertou um pouco da minha curiosidade. Vamos ver se eu leio...

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  13. Que capa é essa, meu deus?? Sério, impossível resistir. E saber que não é uma série, então, torna tudo decisivo haha gostei bastante da premissa, parece que a nova distopia do momento é a tecnologia e o mundo virtual. Li dois livros do estilo, um chamado "Jogador n°1" e outro que não tô lembrando agora, mas é do James Dashner. Gostei de ambos, então sem dúvidas Jogos Mortais já tá na lista. É grossinho né, deve ser uma leitura um pouco mais arrastada

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "A 5ª Onda", vem conferir!

    ResponderExcluir
  14. Não conheço a escrita da autora, mas Jogos Mentais tem uma proposta que me deixou muito curiosa, uma pena que a obra tenha apresentados seus pontos ruins, mas como não li a outra série da autora, talvez a protagonista não seja exatamente um problema para mim.
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Oi Joi *-*
    Nossa, faz um bom tempo que tenho esse livro na lista de desejados do Skoob, mas sabe como é né, sempre aparece um ou outro que passa na frente e esse acabou ficando esquecido
    quero ver se esse ano leio ele, gostei muito da resenha, e o livro em si me chama muito a atenção (e essa capa linda ♥), gosto desses tipos de livros que falam de jogos eletrônicos, realidades virtuais, robóticas, etc

    Já que você comentou que o final ficou meio estranho, quando eu for ler irei com expectativas mais controladas para não me frustar *-*

    Beijos

    ResponderExcluir