Resenha: Eu sou a Lenda

Título Original: I am Legend
Autor: Richard Matheson
Ano: 2015
Editora: Aleph
Páginas: 386
Compre aqui

Eu sou a Lenda é um clássico de 1954 do autor Richard Matheson, uma trama que corteja o horror e a ficção científica. A obra já ganhou três adaptações cinematográficas, sendo sua última, protagonizada por Will Smith. Na obra original de Eu Sou a Lenda, seremos apresentados a Robert Neville, possivelmente o único sobrevivente a uma epidemia na Terra. Apesar de nunca ter achado ninguém vivo no perímetro em que vive, Robert ainda acredita que existam outros sobreviventes, alguém vivo e saudável, assim como ele.

A epidemia que devastou a Terra é relacionada ao vampirismo, ou seja, as pessoas que ainda existem, agora são vampiras. Só saem à noite, se alimentam de sangue, são sensíveis ao sol e curiosamente, ao alho também. Tudo isso é baseado nas constatações que Robert tirou em todos estes anos em que vive perambulando por aí.

Ao longo da narrativa, Robert passará por vários momentos de divagações, momentos em que o protagonista beira a loucura. Sem dúvidas, o tipo de sentimento que permeia a obra. O que traz ação para a obra é o fato do protagonista ser um curioso, ele estuda biologia e tenta desvendar o que ocorre com as pessoas que acabaram sendo infectadas pelo vampirismo. Existe uma vontade constante em descobrir o que foi que causou isso na Terra. O que é esta epidemia e por que ele é imune a doença.


De sua maneira, Robert, vai descobrindo formas de sobreviver, dia após dia, nesta nova realidade, porém, o protagonista também fraqueja, deixando de lado qualquer imagem de herói. Em meio ao confinamento forçado, Robert, luta mais para garantir sua sanidade do que sua sobrevivência. O perigo que cerca sua casa todas as noites é menos ameaçador do que as sombras que cercam sua mente. Solidão é a palavra chave da obra, é uma luta constante do protagonista contra sua descrença na vida.

Uma questão bastante interessante que é apontada durante a leitura é o fato dos vampiros, toda esta mitologia que se criou baseado em obras literárias, serem sensíveis a imagem da cruz. De que maneira isso poderia afetar aquelas pessoas que, antes da transformação, eram ateístas, judias, etc. O autor levanta vários questionamentos que ajudam a desmistificar o mito original e cria sua própria concepção sobre vampiros.


A edição em capa dura da Aleph contribui para que a leitura seja uma experiência literária completa. Apesar de conter uma narrativa bastante densa e arrastada, a diagramação do livro foi feita para contribuir na conclusão da leitura. Em cada início de capítulo teremos uma pequena ilustração com algum elemento que encontraremos nas próximas páginas, também, como parte do material extra do livro, teremos um excelente texto de apoio assinado por Mathias Clasen, professor e estudioso da Universidade de Aarhus. O texto enriquece o livro e ao final, ainda teremos uma entrevista concedida em 2007, pelo próprio autor. Nela teremos o prazer de descobrir as motivações de Matheson para escrever Eu sou a Lenda.


Sem dúvidas, Eu sou a Lenda é o tipo de leitura que fará diferença na bagagem literária literária de qualquer leitor. É uma obra que te faz refletir e que te coloca no lugar do protagonista. E se isso realmente acontecer, como eu sobreviveria? Por este motivo que Eu sou a Lenda é tão amedrontador, ele nos tira de nossa costumeira zona de conforto.

A obra de Matheson é bastante distinta comparada a adaptação de Will Smith. Poderia dizer, até, que trilham caminhos diferentes, mesmo que a essência original funcione como pano de fundo. Alguns elementos importantes retratados no longa, existem na obra, mas por motivos e contextos diferentes. A obra tem um final muito mais significativo comparado ao seu título, com certeza um final épico. Recomendado.

16 comentários

  1. Eu já assisti o filme e achei muito interessante a história.
    Robert e Sam(cadela) vivendo aventuras e perigos e caçando para sobreviverem.
    Gostei muito desse filme.

    ResponderExcluir
  2. Acho a capa desse linda.
    Pretendo ler em breve

    ResponderExcluir
  3. Assisti ao filme e achei maravilhoso agora quero ler o livro com toda certeza.

    ResponderExcluir
  4. Só cheguei a ver o filme, mas sempre tive uma curiosidade pra saber como era esse livro. As histórias são bem diferentes e mesmo o livro tendo um jeito mais arrastado, acho que iria gostar de ir acompanhando esse drama que o personagem vive e torcer por um final bom pra ele. A gente fica bem envolvido pelo jeito e o livro ainda levanta algumas questões que fazem a gente pensar. Gosto de histórias assim e acho que iria gostar de ler.

    ResponderExcluir
  5. Lendo a resenha fiquei muito interessado em ler a obra de Richard Matheson,sou fascinado por vampiros e tudo que cita esses seres peculiares já chama minha atenção.Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Joi!
    Como já assisti o filme, fiquei bem interessada pela leitura do livro de ficção, ue amo tanto, ainda mais fantasia com vampiros.
    “O segredo da sabedoria, do poder e do conhecimento é a humildade.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Já assisti o filme e gostei, então, com certeza vou adorar o livro, já que imagino ser muito mais completo. A capa está maravilhosa.
    Sua resenha está muito bem explicada e me motivou a ler! Obrigada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Já vi o filme. Ler o livro ainda não tive oportunidade. Mas pretendo ler em breve. Deixa só entrar uma grana. Vida de pobre não é nada fácil. Rsrsrs Adorei saber mais um pouco da história.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Não sabia que o livro tinha sido adaptado mais de uma vez, conheço apenas a versão com Will Smith. Adoro o filme e ele levanta muitas questões sobre sobrevivência para ser discutida. O livro parece maravilhoso e mais denso que o filme. Fiquei curiosa para conhecer as diferenças que você citou das duas obras.

    ResponderExcluir
  10. Como a maioria, também vi o filme com Will Smith....a adaptação é muito boa e apesar de "vampirismo" ser uma temática um pouco batida, eles conseguiram trazer uma nova forma de ser vista...com uma pegada meio resident evil (rsrs). Mas saber que é baseada em um livro, isso foi novidade pra mim....fiquei muito curiosa!!!

    ResponderExcluir
  11. Oi.
    Fiquei curiosa para conferir essa leitura, gosto de obras que nos fazem refletir e pensar na vida que levamos, mas enfim acho que lerei com certeza.
    Boa Noite.

    ResponderExcluir
  12. Eu gostei do filme, ainda não li o livro, li comentários que o livro é bem melhor e de certa forma diferente. É um conflito interno para o personagem saber que as pessoas se transformaram e que só ele parece que sobreviveu, isso deve ser angustiante e enlouquecedor, me coloquei no lugar dele e pirei rs.

    ResponderExcluir
  13. Quando assisti ao filme nem imaginava que era baseado em um livro. Os dois seguem uma linha bem diferente e o final do livro tem tudo a ver com o título... Vale a pena ler e assistir!!

    ResponderExcluir
  14. Eu queria este livro faz tempo, esta edição pra ser mais exata, mas ao ver as fotos desanimei, pois a diagramação parece estranha, com o espaçamento da borda do lado direito maior que o da lado esquerdo, de dentro. :/

    ResponderExcluir
  15. Eu gostei muito do filme com o Will Smith mas nunca me interessei pelo livro mas acho q depois desta postagem vou ter que dar uma espiadinha nele. Adorei a postagem e amo as fotos que vcs tiram p colocar aq.

    ResponderExcluir